logoSign upLog in
Nutricionista Claudia Silvestre

Nutricionista Claudia Silvestre

To Médicos e profissionais da área da saúde15/07/2015

Comer não consiste em uma ação involuntária. Processos são involuntários são, por exemplo, os batimentos cardíacos ou o processo digestivo. Você não decide sobre os batimentos de seu coração nem sobre o processo da digestão. Entretanto, você decide comer e pode aprender, e precisa, ter mais controle sobre suas decisões alimentares. Sempre há um pensamento que precede o ato de comer. Quando você vê um pacote aberto de bolachas recheadas, pega uma bolacha e leva a boca não é um processo automático. Seus pensamentos influenciam o que você faz. Os pensamentos que fazem você agir de maneira disfuncional são pensamentos sabotadores. Os pensamentos que conduzem você a agir de forma mais produtiva são pensamentos funcionais. E ter um plano alimentar o ajudará muito nesses momentos. Será mais fácil manter-se focado e não cair em tentação. Siga essas 10 dicas básicas para não sair de seu plano alimentar. 1. Preste mais atenção ao ato de comer. Quando você for comer, preste mais atenção no que você está fazendo. Defina previamente quanto você vai comer, prepare seu prato (de modo a evitar complementações) e coma com calma. 2. Não coma lendo ou vendo televisão. Horário de refeição é a hora do dia em você deve planejar sua alimentação e fazê-la com calma. Quando estamos comendo e realizando outra atividade ao mesmo tempo, o comer se torna um reflexo e é feito quase que automaticamente. Dificilmente olhamos para o prato para avaliar a quantidade de comida ou sua qualidade. 3. Evite só porque os outros estão comendo. Se cada vez que uma pessoa for comer nós resolvamos acompanhá-la, com certeza faremos um número gigantesco de refeições por dia. Mesmo que seja só um “beliscar”, ainda sim é uma quantidade nova de calorias que vão sendo ingeridas. 4. Alimente-se em um local apropriado, tranqüilo. Quando nos alimentamos com pressa, em local não apropriado, temos uma tendência de comer sempre uma quantidade a mais de alimentos. Horário de comer é hora de se sentar à mesa, avaliar a quantidade de comida a ser ingerida e fazê-lo de modo regular e ordenado. 5. Abaixe os talheres na mesa entre uma garfada e outra. Apesar de parecer sem efeito, ao abaixarmos os talheres aumentamos o tempo da refeição. Deste modo, podemos estimular com mais facilidade os centros cerebrais que nos “avisam” que já comemos o suficiente e que nossa fome já está saciada. 6. Só faça compras de mercado depois de se alimentar. Ir ao supermercado antes das refeições é um convite para uma conta cara e desnecessária. Ao ir com fome ao mercado, procuramos sempre alimentos que tem a propriedade de nos saciar rapidamente, além de não conseguirmos controlar nossa vontade. 7. Faça uma lista antes de sair de casa e só compre o que estiver relacionado. O planejamento das compras é essencial para se evitar comprar alimentos que não estão em seu plano alimentar. 8. Não tenha a seu alcance os alimentos mais "engordativos" Nós só desejamos aquilo que vemos. Guarde os alimentos mais “engordativos” em lugares altos e escondidos, de modo a só comê-los em horários planejados e ocasionalmente. 9. Mantenha visíveis os alimentos mais saudáveis. Mantenha alimentos como frutas e legumes sempre à vista. Se alguém que está com fome entra na sua cozinha, o primeiro contato que ele deve ter é com um alimento saudável e não com um pacote de biscoito ou doce. 10. Não leve as travessas com comida para a mesa. Na hora das refeições, calcule a quantidade de comida que você vai comer e coloque no seu prato. Se você mantém a sua frente à comida toda na panela ou em tigelas, você irá mais facilmente comer “mais um pouquinho”. O controle da alimentação é muito mais fácil quando não temos a comida a todo tempo na nossa frente. Extraído do livro: Pense Magro

Nutricionista Claudia Silvestre
Relevant