logoSign upLog in
Nutricionista Claudia Silvestre

Nutricionista Claudia Silvestre

To Médicos e profissionais da área da saúde04/08/2015

De forma bem simples, o que são fotoquímicos? Os fotoquímicos são produtos do metabolismo secundário de plantas para sua defesa natural. Tais compostos bioativos, como por exemplo, os fenólicos, são formas naturais e eficientes de defesa da planta. Então, em um ambiente onde a fruta ou o vegetal luta para sobreviver e se defender de seus patógenos naturais, são produzidos altíssimas quantidades de fitoquímicos, e estes, já está bem documentado, são importantes para a defesa do nosso organismo. E nisso está à importância dos alimentos orgânicos, porque além de não conterem agrotóxicos, que são prejudiciais a saúde, eles impedem que a planta desenvolva suas defesas naturais, diminuindo a produção de fotoquímicos. Os fotoquímicos controlam o estresse oxidativo que é a causa de muitos problemas de saúde como: infertilidade masculina, envelhecimento precoce, asma, doença de Parkinson, o acidente vascular cerebral (AVC), a doença de Alzheimer, a esclerose múltipla e catarata... Existem evidências de que o estresse oxidativo possa estar envolvido em mais de 50 doenças. De maneira simples, o termo radical livre refere-se a átomo ou molécula que contêm número ímpar de elétrons em sua última camada eletrônica. Quando há um excesso de radicais livres e falha no sistema de defesas, haverá um desequilíbrio que chamamos de estresse oxidativo. E aí que entram em ação os fotoquímicos porque fortalecem nosso sistema de defesas. Com isso vemos, que não basta apenas ingerir frutas e vegetais, precisamos estar atentos a qualidade de fotoquímicos destes alimentos. No site Mapa de Feiras Orgânicas (feirasorganicas.idec.org.br), criado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) você pode consultar onde encontrar uma feira orgânica mais próxima de sua casa. Outro site bem interessante é o Rede de Agricultura Sustentável (agrisustentavel.com/feiras.htm#sc) lá também tem informações sobre dias, horários e locais das feiras orgânicas em todos os Estados brasileiros. E lembre-se: os alimentos orgânicos podem até custar mais caro, mas não encare isso como um gasto, e sim como um investimento em sua saúde. Mais cedo ou mais tarde, você terá resultados positivos ou negativos dos investimentos que você fez na sua saúde ao longo dos anos. Fontes: Czelusniak K.E., Brocco A., Pereira D.F., Freitas G.B.L.. Farmacobotânica, fitoquímica e farmacologia do Guaco: revisão. Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.14, n.2, p.400-409, 2012. Andrade ER, Melo-Sterza FA, Seneda MM, Alfieri AA. Consequências da produção das espécies reativas de oxigênio na reprodução e principais mecanismos antioxidantes. Rev. Bras. Reprod. Anim., Belo Horizonte, v.34, n.2, p.79-86, abr./jun. 2010. FERREIRA ALA, MATSUBARA LS. Radicais livres: conceitos, doenças relacionadas, sistema de defesa e estresse oxidativo. Rev. Ass. Med. Brasil 1997; 43(1): 61-8

Nutricionista Claudia Silvestre
Relevant