logoSign upLog in
Reginaldo Afonso Bobato

Reginaldo Afonso Bobato

Treze de abril

A supremacia das leis, nos encantos de um beijo conquistado, e todo rigor do capital alado, a presunção da sobrevivência, um elo tangente em buscas que nunca si findam, ali pode estar a erudição de todos os sábios e a insolvência dos bons costumes, a produção de atitudes saudáveis e a eloquência da mais requintada corte real, num simples código, a compleição do bom caráter, e num toque amável a lembrança de batalhas cruéis e devassadoras, digo e que aja, somos parte do que existiu, as somas de um franco elogio, a pertinência até de um drástico funil, varonil, e em cada encontro, a alma gentil, do doce abriu, que pariu.

Treze de abril

A supremacia das leis, nos encantos de um beijo conquistado, e todo rigor do capital alado, a presunção da sobrevivência, um elo tangente em buscas que nunca si findam, ali pode estar a erudição de todos os sábios e a insolvência dos bons costumes, a produção de atitudes saudáveis e a eloquência da mais requintada corte real, num simples código, a compleição do bom caráter, e num toque amável a lembrança de batalhas cruéis e devassadoras, digo e que aja, somos parte do que existiu, as somas de um franco elogio, a pertinência até de um drástico funil, varonil, e em cada encontro, a alma gentil, do doce abriu, que pariu. autor Reginaldo Afonso Bobato

Relevant