logoSign upLog in
Reginaldo Afonso Bobato

Reginaldo Afonso Bobato

Real relacionamento

A dimensão do erro não se tem medida quando se está a fazer o que se acha correto, ou que um erro pequeno não lhe fará mal, tudo isso abre brechas à desgraça humana, sem previsibilidade e que remonta um quadro complexo de psicopatologia.
Os critérios para análise real são poucos, mesmo que te pareçam muitos, e muitos distorcem os fatos, é clarividente a pessoa, quando tiver concepção chegar à conclusão que têm poucos amigos, ou que não tem amigos, para seu próprio bem e a bem da verdade.
É comum observar acontecimentos banais e chegarmos a conclusões precipitadas ou não ter conclusão alguma por falta da verdade contextual.
O levantamento dos dados quando há afetação deve ter de antemão a proposição que muitos exploram traumas psicossomáticos oriundos de exposição sarcástica em correntes doentias, e fogem assim das veracidades, em sinal de prepotência e covardia.
O atormentado tende a se evadir para não se vítima de conluios de sublevação, e o desfecho trágico de tudo isso é oferenda de alcoolismo, drogas ilícitas, o uso do tabaco e provocações medíocres que remontam da tenra infância para alegria de inimigos íntimos, para pôr provas que a pessoa não representava nenhuma promessa psicossocial.
A relevância destes fatos é fundamental para se descartar argumentos a favor de influências perversas e perniciosas que se parecem com a felicidade, e é bem sabido que é preciso ter conceitos a respeito, e o que e que concepção de muitos parecerá honra, é ignomínia e vergonha e são traumas psicossomáticos agravantes, por falta de maturidade, e é o que confunde a muitos, você acredita ter atingido a maturidade pelo fato de ter uma namorada, um emprego, ter independência financeira e comete erros assim em série, o rótulo é destas nuances é perder tudo, correndo o risco até de ir preso ou de morrer.
Qual é a diferencia entre uma pessoa imatura e uma pessoa madura?
Existe a idade cronológica e idade mental e o perigo real de pensar que sabe dos fatos em razão de ter idade cronológica.
Uma pessoa madura é consciente que o perigo real existe até na relação mais singela de todas, e esta pessoa o tem não por medo, mas como prudência, e constitui este fato como premissa essencial para sobrevivência e assim é distinto, e não faz sexo oral, pois sabe que é molestamento, não faz sexo anal porque sabe que é um crime contra a natureza, não usa drogas ilícitas porque sabe que assim desejavam seus opositores, não olha para mulher alguma, senão para sua esposa, porque sabe que grupos políticos, financeiros, grupos apostatas, antigos vizinhos, vizinhos atuais querem se vingar até de sua etnia por razões até financeiras e de interesses políticos, e um só deslize é o suficiente para ser acessível ao transtorno psicossocial que isso representa e sem precedentes, e ao homem que se preserva para instituição do matrimônio deve sabe que não pode tratar sua namorada nem como sua futura mãe, nem como prostituta, e é o homem que deve dizer não ao coito, e se ela o ama de verdade não ponha em cheque sua virilidade, mulher que faz sexo sem desejo normalmente são prostitutas, e mulher leva mais tempo para sentir desejos do que o homem e precisa de tempo para isso e muitas carícias, o homem, em tese, tem libido rapidamente e deve ter ciência de tudo isso e os detalhes de uma mulher para ter relação amorosa, se ele não cumprir estas nuances, a relação simplesmente é suspeita, ela fica com os mamilos eriçados, pelos arrepiados, se não cumprir estas nuances a relação é suspeita e dita somente obrigação, e o homem não deve copular então por amor próprio enquanto não atingir estes ínterins. É Bom observar que o que atrai a libido profunda ,mais do que um corpo esbelto é a firmeza de caráter, a honra e a dignidade, a superficialidade deste fatos chama a libido, o que manterá a a libido é o aprofundamento. autor Reginaldo Afonso Bobato

Relevant