logoSign upLog in
Nutricionista Claudia Silvestre

Nutricionista Claudia Silvestre

To Estética, Moda e Beleza01/06/2015

As gorduras são uma parte importante de uma dieta saudável porque fornecem ácidos graxos essenciais, e são assim chamados porque o corpo não consegue produzi-los, então, precisam ser fornecidos através da alimentação.

Entre as muitas funções das gorduras, elas mantêm a pele macia, são componentes de estruturas celulares (membranas plasmáticas), fonte de energia, isolante térmico e físico, sintetizam hormônios e ácidos biliares, veículos de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) e proporcionam mais palatabilidade aos alimentos.

As gorduras monoinsaturadas são atribuídas à redução do risco de doença cardíaca. São tipicamente líquidas à temperatura ambiente, mas solidificam se refrigeradas. Estas gorduras boas para o coração são geralmente uma boa fonte de vitamina E. A recomendação do consumo é de 6% a 10% do total de calorias da dieta, sendo que se a recomendação for para controle de doenças cardiovasculares, o percentual pode subir para 20%.

As gorduras poliinsaturadas, encontradas principalmente em óleos vegetais, ajudam a diminuir os níveis de colesterol no sangue e os níveis de triglicérides. Abrangem, principalmente, as famílias de ácidos graxos ômega 3, ômega 6 e ômega 9 e desempenham importantes funções no desenvolvimento e funcionamento do cérebro, da retina e da saúde dos vasos e artérias. Seus benefícios estão bem documentados, sendo que de 6% a 10% do total de calorias da dieta devem ser dessa fonte.

Ômega 3 ou ácido linolênico, é uma gordura excelente para a memória e aumenta os receptores de dopamina, noradrenalina e serotonina. Nas células, o ômega 3 fica localizado nos plasmalógenos, potentes antioxidantes encontrados principalmente nas membranas dos neurônios, protegendo o cérebro e o sistema nervoso dos radicais livres. Nos processos neurodegenerativos evidenciou-se uma importante depleção de plasmalógenos cerebrais.

Ômega 6 ou ácido graxo linoléico tem potentes efeitos na redução do colesterol. Alguns estudos mostram que o excesso de ômega 6 pode promover alguns fatores inflamatórios, e um desequilíbrio na ingestão de Omega 3/Omega 6 pode influenciar processos inflamatórios associados a doenças cardíacas.

Ômega 9 ou ácido oléico. Este colabora para a redução do colesterol do sangue, e para a diminuição do colesterol ruim (LDL), além de ajudar a diminuir a agregação de plaquetas. Pode ser incorporado à dieta por meio do consumo dos óleos de oliva e colza, da azeitona, do abacate e de oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas).

Fontes de Ômega 3: linhaça, canola, nozes, peixes de água fria e seus óleos (atum, sardinha, truta, cavala, bacalhau e salmão), castanhas, nozes, chia.

Fontes de Ômega 6: óleos de milho, soja, algodão, girassol, carnes, ovos, aves margarinas e cremes vegetais.

Fontes de Ômega 9: azeite de oliva, abacate, amendoim, óleo de canola, castanhas, nozes, amendoas.

Mesmo as gorduras boas devem ser consumidas com moderação, fazendo parte de um cardápio equilibrado.

Fontes:
Alimentos Funcionais: Introdução às principais substâncias bioativas em alimentos
Comer bem para baixar o colesterol – O poder dos Alimentos na Proteção de sua Saúde
Nutrição Cerebral

Nutricionista Claudia Silvestre
Relevant
  1. Nutricionista Claudia Silvestre
    02/06/2015 #2Nutricionista Claudia Silvestre
    #1 Esse é o meu objetivo Rebeca, contribuir para as pessoas possam fazer escolhas saudáveis. Obrigada pelo seu feedback.
    Reply
  2. Rebeca Santos Araújo
    02/06/2015 #1Rebeca Santos Araújo
    Muito bom o conteúdo Claudia, obrigada por compartilhar com a gente! Afinal, sempre temos que buscar a alimentação correta para termos uma vida mais saudável.
    Reply