logoSign upLog in
Rodrigo Lima

Rodrigo Lima

To Engenheiros e Técnicos09/06/2015


No Brasil a Engenharia Ambiental é voltada para o desenvolvimento econômico sustentável com a função de resolver problemas concretos de prevenção e remediação (atividade corretiva) diante das ações antrópicas mediante aplicações da tecnologia disponível, pontual e localmente apropriada respeitando os limites dos recursos naturais.



O engenheiro ambiental busca atuar em diversas áreas desenvolvendo e aplicando tecnologias para proteger o ambiente dos danos causados pelas atividades humanas.

Sua principal função é preservar a qualidade da água, do ar e do solo e buscar medidas mitigadoras quando o dano ambiental não pode ser evitado. Para isso planeja, coordena e administra redes de distribuição de água e estações de tratamento de esgoto, supervisiona a coleta e o descarte dos resíduos, avalia o impacto de grandes obras sobre o meio ambiente para prevenir danos ao Meio Ambiente, atua na prevenção contra a poluição causada por indústrias. Em agências de meio ambiente e em polos industriais, controla, previne e trata a poluição atmosférica. Pode, ainda, monitorar o ambiente marinho e costeiro, atuando na prevenção e no controle de erosões em praias. De modo geral, tanto no âmbito público como privado, sua atuação deve atender aos objetivos da Política Nacional do Meio Ambiente e das demadas que o mercado de trabalho exige.

A engenharia ambiental foi criada pela Portaria nº 1.693, de 05 de dezembro de 1994, do Ministério de Estado da Educação e do Desporto.

A Resolução nº 447, de 22 de setembro de 2000 dispõe sobre o registro profissional do Engenheiro Ambiental e discrimina suas atividades profissionais.

No art. 2º diz que “Compete ao Engenheiro Ambiental o desempenho das atividades 01 a 14 e 18 do art. 1º da Resolução nº 218, de 29 de junho de 1973, referentes à administração, gestão e ordenamento ambientais e ao monitoramento e mitigação de impactos ambientais, seus serviços afins e correlatos.

Art 4º Os engenheiros ambientais integrarão o grupo ou categoria Engenharia, Modalidade Civil, prevista no art. 8º da Resolução 335, de 27 de outubro de 1989.

A resolução nº 218, de 29 de junho de 1973 discrimina as atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia.

RESOLVE:

Art 1º - Para efeito de fiscalização do exercício profissional correspondente às diferentes modalidades da Engenharia, Arquitetura e Agronomia em nível superior e em nível médio, ficam designadas as seguintes atividades para o Engenheiro Ambiental:

Atividade 01 - Supervisão, coordenação e orientação técnica;

Atividade 02 - Estudo, planejamento, projeto e especificação;

Atividade 03 - Estudo de viabilidade técnico-econômica;

Atividade 04 - Assistência, assessoria e consultoria;

Atividade 05 - Direção de obra e serviço técnico;

Atividade 06 - Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;

Atividade 07 - Desempenho de cargo e função técnica;

Atividade 08 - Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica;
extensão;

Atividade 09 - Elaboração de orçamento;

Atividade 10 - Padronização, mensuração e controle de qualidade;

Atividade 11 - Execução de obra e serviço técnico;

Atividade 12 - Fiscalização de obra e serviço técnico;

Atividade 13 - Produção técnica e especializada;

Atividade 14 - Condução de trabalho técnico;

Atividade 18 - Execução de desenho técnico.

De acordo com a Portaria nº 1693, 5 de dezembro de 1994, o Ministério da Educação e do Desporto, as ementas das matérias do curso de engenharia ambiental devem conter os seguintes conteúdos..."

Biologia — Origem da vida e evolução das Espécies. A célula. Funções celulares. Nutrição e respiração. Código genético. Reprodução. Os organismos e as espécies. Fundamentos da microbiologia. Organismos patogênicos e decompositores.

Ecologia microbiana.

Geologia — Características físicas da Terra. Minerais e rochas, Intemperismo.
Solos. Hidrogeologia. Ambientes geológicos da erosão e deposição. Geodinâmica.
Tectônica. Geomorfologia.

Climatologia — Elementos e fatores climáticos. Tipos de classificação de climas.

Hidrologia — Ciclo biológico. Balanço hídrico. Bacias hidrográficas.
Escoamento superficial e subterrâneo. Transporte de sedimentos.

Ecologia Geral e Aplicada — Fatores ecológicos. Populações. Comunidade.
Ecossistemas. Sucessões ecológicas. Ações antrópicas. Mudanças globais.

Hidráulica — Hidrostática e hidrodinâmica. Escoamento sob pressão.
Escoamento em canais. Hidrometria.

Cartografia — Cartografia. Topografia. Fotogrametria. Sensoriamento remoto.

Recursos Naturais — Recursos renováveis e não renováveis. Caracterização e aproveitamento dos recursos naturais.

Poluição Ambiental — Qualidade ambiental. Poluentes e contaminantes.
Critérios. Padrões de emissão. Controle.

Impactos Ambientais — Conceituação. Fatores ambientais. Instrumentos de identificação e análise. Os Impactos ambientais. Avaliação de Impactos Ambientais.

Sistemas de Tratamento de Água e de Resíduos — Processos físico-químicos e biológicos do tratamento da água e dos resíduos sólidos, líquidos e gasosos.

Legislação e Direito Ambiental — Evolução do direito ambiental. História da legislação ambiental. Legislação Básica Federal, Estadual e Municipal. Trâmite e práticas legais.

Saúde Ambiental — Conceito de Saúde. Saúde Pública. Ecologia das doenças.
Epidemiologia. Saúde ocupacional.

Planejamento Ambiental — Teoria de planejamento. Planejamento no sistema de gestão ambiental.

Sistemas Hidráulicos e Sanitários — Sistema de abastecimento de água.
Sistemas de esgotos sanitários. Sistemas de drenagem. Sistemas de coleta, transporte e disposição de resíduos sólidos.

Física e Matemática — os cálculos são fundamentais no curso.Pois antes de tudo ele é um curso de engenharia, o profissional terá que construir projetos,então os essas matérias estão integradas no curso de Engenharia Ambiental.

O perfil do profissional é para quem gosta de atividades de campo, de viagens e de pesquisas ao ar livre pode se dar bem na profissão. O graduado pode trabalhar com geologia do petróleo – na identificação de campos – mineração, localização de aqüíferos e acompanhamento da exploração, em estudos de impacto ambiental e em geotecnia, que engloba análise prévia para a construção de obras.
Artigo retirado do artigo:
http://www.aneam.org.br/index.php/institucional/contextualizando-a-engenharia-ambiental

Rodrigo Lima
Relevant