logoSign upLog in
Nutricionista Claudia Silvestre

Nutricionista Claudia Silvestre

To Médicos e profissionais da área da saúde08/07/2015

Os obesogênicos estão em alguns tipos de embalagem plástica de alimentos (como salsichas e bebidas industrializadas), remédios, tubos de PVC da rede de encanamento, o teflon das panelas e na fórmula de alguns medicamentos contra diabete e depressão... estes são apenas alguns exemplos de onde essas substâncias podem ser encontradas. Os principais suspeitos de serem abesogênicos são Atrazina, Bifenil policlorado, Perfluorados (PFC), Pesticidas organoclorados e organofosforados, Bisfenol A ou BPA, Ftalatos e o Perclorato. A ingestão resulta, segundo Bruce, no acúmulo de gorduras no corpo por que os Obesogênicos estimulam a retenção de gordura por duas vias: ou induzem os adipócitos, as células de gordura, a ficarem mais gulosas e gordas, ou desregulam regiões do cérebro que controlam a saciedade e preferências alimentares. Diante do exposto, o que fazer então? Em primeiro lugar: não se desespere!! (muito embora essa tenha sido minha primeira reação). Depois, tente: • Evitar os pesticidas, investindo em frutas, legumes e verduras orgânicas. • Trocar os itens plásticos por equivalentes produzidos com outro tipo de material. • Comprar apenas brinquedos certificados pelo Inmetro. • Obter informações se o piso aplicado na sua residência ou os cosméticos que você usa leva ftalatos em sua composição. • Substituir, mais breve possível, panelas teflon por outro tipo de material. Se você está acima do peso, não use os obesogênicos como desculpa, entenda que estas substâncias podem interferir no processo de perda de peso, e não necessariamente serem a causa do excesso de peso. Fonte: Revista de Pediatria, Planeta Sustentável, Instituto Superior de Medicina, Revista Galileu, Ecycle, Instituto Superior de Medicina (ISMD)

Nutricionista Claudia Silvestre
Relevant