A obesidade aumenta o risco de desenvolver dezenas de tipos de câncer, segundo Abdon Murad Jr

O sobrepeso e a obesidade aumentam o risco de desenvolver dezenas de tipos de câncer, incluindo o de útero, vesícula biliar, rim, fígado e cólon. Contudo, a educação alimentar é fundamental para evitar obesidade.

O IMC é a relação entre altura e peso. Um índice superior a 30 é considerado indício de obesidade em um adulto. Um índice situado entre 25 e 30 é considerado indicador de sobrepeso. Ao estudar os 167.000 casos de câncer observados nesta população, cientistas estabeleceram um vínculo entre o IMC e 17 dos 22 tumores observados com maior frequência no Reino Unido.

“Cientistas estimam que na Grã-Bretanha 12 mil casos de câncer anuais possam estar vinculados à obesidade e a sobrepeso. Se a epidemia de obesidade se mantiver no ritmo atual, com alta de um ponto de IMC a cada 12 anos, poderá haver 3.800 casos de câncer adicionais por ano no país.” Conta Abdon Murad Júnior.

A obesidade é uma das maiores epidemias do mundo, apresentando crescimento constante nas últimas décadas. E o tratamento da obesidade requer uma combinação de três fatores: dieta, exercícios físicos e mudanças nos hábitos de vida. Eventualmente faz-se necessário o uso de remédios para perder peso.

“Em casos urgentes, a cirurgia bariátrica pode ser indicada.” Explica o Dr. Abdon Murad Jr., mas antes de se iniciar um tratamento para perder peso, é preciso medir o IMC e a circunferência abdominal do paciente.

Por exemplo, uma circunferência abdominal maior que 88 cm nas mulheres e 102cm nos homens estão associados a uma maior prevalência de doenças relacionadas à obesidade, como hipertensão, diabetes e doenças cardíacas.

Contudo, quanto maior o IMC e a circunferência abdominal, mais “agressivo” deve ser o plano para perda de peso. Primeiros passos para perder peso. É importante não criar expectativas irreais em um primeiro momento.

“A maioria dos pacientes obesos, estimulados pela mídia e por propagandas enganosas de produtos para emagrecer, acaba sonhando com perdas de peso muito difíceis de se atingir a curto ou médio prazo. Muitas pessoas sonham em perder 30-40% do peso, o que é irreal para quase todo mundo. Dependendo do IMC, o indicado de imediato é a cirurgia bariátrica.” Explica Abdon Murad.

É importante ter uma força de vontade, disciplina, uma equipe multidisciplinar para orientação da dieta, de medicamentos, da parte psicológica e de exercícios que a maioria das pessoas obesas não têm.

Mas inicialmente, deve-se focar em perder pouco peso mas conseguir mantê-lo. Por exemplo, em pessoas com alto risco de desenvolvimento de diabetes, perder apenas 5% do peso e conseguir mantê-lo já é suficiente para reduzir em até 50% o risco de desenvolver diabetes. Portanto, se você tem 100 kg e consegue reduzir para 95 kg, sem voltar a engordar, já é um ótimo início.

Perder 15% do peso sem voltar a engordar a longo prazo, pode ser considerado um excelente resultado do ponto de vista da prevenção de doenças relacionadas à obesidade. Se um indivíduo de 120 kg consegue chegar abaixo dos 100 kg, é algo extremamente significativo para a saúde do paciente, mesmo que ela continue classificada como sobrepeso e longe do corpo que sonha.

O bem-estar do indivíduo com sua aparência é importante para a saúde mental, todavia, deve-se evitar tornar a questão estética mais relevante do que a saúde física. Mas o ganho de peso é resultado de uma matemática simples: ingestão diária de calorias maior do que o gasto diário de calorias.

As pessoas que ficam obesas chegam a este estado devido a uma dieta inapropriada e um padrão de atividade física insuficiente. Ponto. Esqueçam as desculpas do tipo “problemas de glândula”, “doença da tireóide”, etc. Não importa qual a justificativa que você já criou para o seu excesso de peso, no final das contas, a matemática acima é que determina se uma pessoa ganha peso ou não.

Qual o primeiro passo para o emagrecimento?

Abdon Murad Junior responde: abandonar as desculpas e assumir para si os erros!

Comer indevidamente e sedentarismo são maus hábitos adquiridos ao longo da vida. Obesos comem por diversos motivos que não simplesmente satisfazer a fome. Pode-se comer calorias em excesso ao longo do dia devido a pequenos lanches feitos apenas por hábito ou por falta do que fazer; por frustrações ou à procura de recompensas (depois de um intenso dia de trabalho estressante o indivíduo resolve se recompensar com uma comida gostosa, mas hipercalórica); por preguiça ou por ignorância em relação ao preparo de refeições com menos calorias, etc.

Por isso, é importante ter uma orientação nutricional e um caderninho para anotar o padrão de alimentação. Isso pode parecer bobo, mas não é. Anote além do que comeu, onde foram feitas as refeições, a que horas você comeu, por que comeu, o que sentiu depois de comer e o que sentia antes.

Após alguns dias de anotações, siga as seguintes dicas: Coma apenas em um local da casa, como, por exemplo, na sala ou na cozinha. Isso pode quebrar o hábito de comer em certos locais da casa fora das horas de refeições, como no escritório, na cama, em frente à TV, etc. Crie um sistema de recompensas ao final do dia ou da semana após ter conseguido seguir uma dieta com menos calorias.

Descubra que sentimentos ou atividades disparam mais frequentemente o gatilho para a vontade de comer. Tente ter controle sobre essas situações. Se possível, elimine-as. Veja quais alimentos hipercalóricos você mais consome. Pare de comprá-los. Se você tem hábito de comê-los e os tiver em casa, torna-se quase impossível não consumi-los.

O melhor jeito de não comer algo com muitas calorias e não ter acesso fácil ao mesmo. Após cada garfada, tome um gole de água. Isso fará com que o estômago fique cheio mais rapidamente, reduzindo a quantidade de comida necessária para satisfazê-lo. Nunca encha o prato. Coloque menos comida do que você acha necessário. Muitas vezes comemos mais do que precisamos apenas para não deixar sobrar comida.

Coma bem devagar, mastigue bem a comida e faça pequenas pausas durante a refeição. Dê tempo aos mecanismos de saciedade do corpo se ativarem. Faça um intervalo maior entre a comida e a sobremesa. Veja se você realmente precisa de sobremesa ou se o doce é apenas um hábito ou uma forma de recompensa. Junto com a orientação dietética, as mudanças acima podem fazer com que você corte até 1000 calorias por dia.

Atividade física para perder peso é indicado. Mas para perder peso é mais fácil do que manter o peso perdido, por isso, alterações nos hábitos de vida são essenciais para se manter mais magro. Entre essas alterações, ter uma atividade física regular é das mais importantes. Se não houver nenhuma contra-indicação médica, todo indivíduo deve se exercitar regularmente. Um grande erro das pessoas que tentam emagrecer é achar que podem fazê-lo apenas reduzindo a ingestão de calorias.

O aumento do gasto calórico diário através de exercícios torna a perda de peso muito mais fácil. Do mesmo modo que uma alimentação correta é uma questão de hábito, praticar exercícios também é.

Pelo menos 150 minutos de exercícios leves a moderados por semana (30 minutos 5 vezes por semana), como uma caminhada mais rápida, são um bom início. É bom lembrar que a atividade funciona melhor se for feita de modo ininterrupto.

O ideal é manter a frequência cardíaca mais alta que o basal de modo contínuo.

Andar e parar, andar e parar, como algumas pessoas fazem no dia a dia do trabalho não funciona tão bem quanto uma caminhada ininterrupta de meia hora. Isso não significa, porém, que no trabalho não possam ser implementadas algumas mudanças de hábitos mais saudáveis.

Dê preferência às escadas em vez do elevador, estacione o carro mais longe da entrada, vá de bicicleta se possível, procure ir pessoalmente falar com as pessoas em vez de usar o telefone interno, procure andar enquanto fala ao telefone celular, etc. A atividade física ideal, entretanto, é juntar exercícios aeróbicos com musculação.

Um quilo de músculo queima 2,5 vezes mais calorias que 1 kg de gordura quando em repouso. Logo, quando ganhamos massa muscular estamos aumentando o nosso consumo basal de calorias. Se pensarmos que até 75% das calorias queimadas durante um dia é feita em repouso, através do metabolismo basal do nosso organismo, quanto mais massa muscular tivermos, mais calorias conseguimos queimar, mesmo dormindo.

A atividade física, portanto, aumenta o gasto de calorias durante a própria atividade e durante o repouso, tornando a perda e a manutenção do peso mais fáceis. Quanto mais velha a pessoa fica, mais importante se torna a musculação para evitar a redução do gasto calórico com a queda natural do metabolismo e a redução da massa muscular pela idade.

O tratamento efetivo da obesidade depende de diversos fatores, sendo as mudanças de hábitos de vida tão ou mais importantes que a dieta e o tratamento médico. Abdon Murad Junior afirma que não existe fórmula milagrosa. Sem esforço ou força de vontade não há resultados. Evite tratamentos que prometem perda de peso rápido e sem esforço. Isso não existe. Se for para gastar dinheiro, entre em uma academia e comece a se exercitar.A obesidade aumenta o risco de desenvolver dezenas de tipos de câncer, segundo Abdon Murad Jr