Cogumelos: dos comestíveis aos que podem matar

Se você gosta de cogumelos para comer é melhor saber qual pode te encher ou te matar.

Cogumelos: dos comestíveis aos que podem matar


O QUE SÃO OS COGUMELOS?


Os cogumelos pertencem ao reino dos Fungos (Fungi), é um grupo de seres vivos bem diferente, tanto das plantas quanto dos animais, e chega a ser tão grande ou maior do que os dois. É provável que existam mais de 8 mil espécies de fungos só na America do Norte e na Europa. Algumas espécies são especiais iguarias, enquanto outras são tão venenosas que podem te levar a morte, fatais mesmo se ingeridas em pequenas quantidades. 


Variedade de cogumelos. Fonte da imagem: mulherportuguesa.


Os fungos possuem uma grande variedade de formas e cores. Mas para se disseminar e multiplicar, todos eles produzem esporos e desenvolvem estruturas especiais, chamadas de corpos frutíferos, destinados a reprodução desses seres.


Estrutura de um cogumelo. Fonte da imagem: brainly.


CLASSIFICAÇÃO


Os fungos são classificados de acordo com sua forma de produzir esporos e o tipo de corpo frutífero que desenvolvem. Existem três classes principais de fungos:

1) Zigomicetos: são fungos filamentosos em formas de alfinete, em geral não desenvolvem corpo frutífero para ser visto a olho nu.

2) Ascomicetos: produzem seus esporos, normalmente oito, no interior de um única "célula" (asco) e seus corpos frutíferos podem ser estruturas semelhantes a uma taça ou disco, e por isso são chamados também de Discomicetos. Quando em forma de frascos, são conhecidos como Pirenomicetos.

3) Basidiomicetos: produzem esporos, normalmente quatro, na ponta de talos conhecidos como esterigmas, que se desenvolvem em cima de uma célula em forma de clava chamada de basídio. Seus corpos frutíferos são os cogumelos comuns e em forma de guarda-chuva.


COMO COLHER COGUMELOS


Cogumelos mais carnudos tendem a aparecer sazonalmente. A época mais produtiva é a do outono, depois que o calor do verão já passou e até o início do inverno.

À medida que o outono avança, a coleta de espécies que crescem no chão vai se tornando mais difícil, pois as folhas caídas escondem os corpos frutíferos. A duração da estação varia de acordo com o clima da região. No Brasil, a estação dos cogumelos silvestres vai de março a junho, nos locais de clima mais frio.

Outono. Fonte da imagem: imagensnet-imagensnet.


Para colher cogumelos grandes não é difícil, uma vez que não têm sistemas de raízes muito enterradas. É necessário cuidar para não machucar raízes e galhos das árvores, nem arrancar plantas vizinhas. Colha só os espécimes em bom estado. Não colha mais corpos frutíferos do que realmente precisa, mas veja se tem espécimes suficientes em todos os estágios do desenvolvimento.

A colheita deve ser feita com cuidado, evitando quebrar a base do corpo frutífero, importante para a identificação. Uma faca afiada é essencial e uma colher de jardineiro, é bem útil. Deve-se evitar sacos plásticos: os corpos frutíferos "suam" e murcham facilmente. Manter as espécies separadas é de grande importância, principalmente quando se quer ingeri-las.


ALGUMAS ESPÉCIES DE COGUMELOS


A seguir estão listados alguns cogumelos comestíveis, não comestíveis e perigosos (venenosos):

Erva-moura semilivre (Morchella semilibera)


Fonte da imagem: leifgoodwin.

COMESTÍVEL, mas sempre depois de cozido.
Espécie característica que frutifica na primavera, reconhecida pelo "chapéu" cônico inclinado em forma de "colmeia" , cuja metade inferior fica solta do caule.
Habitat: solo úmido das florestas, em sebes ou em solo pobre.
Estação: Primavera

Bolotas Gigantes (Langermannia gigantea)


Fonte da imagem: Panoramio.

COMESTÍVEL
Provavelmente o cogumelo mais fácil de ser reconhecido, pois forma grandes estruturas que chegam a ter 160 cm de diâmetro.
Estação: Verão
Habitat: sozinho ou em grupos, pode formar grandes círculos.

Perna dura em cachos (Collybia confluens)


Fonte da imagem: Rysch.

NÃO COMESTÍVEL
Corpos frutíferos cinza-amaronzados com longos caules aveludados. Cresce em moitas densas com as bases dos caules fundidos. O "chapéu" é convexo ou achatado e liso.
Estação: Outono
Habitat: entre folhas mortas caídas.

Agárico Verde-acinzentado (Stropharia aeruginosa)


Fonte da imagem: commons.wikimedia.

ALTAMENTE VENENOSO
Cogumelo em forma de guarda-chuva; tem" chapéu" viscoso azul-esverdeado e incrustações brancas quando jovem e fresco.
Estação: Outono
Habitat: Em florestas de espécies variadas

Blewit (Lepista saena)


Fonte da imagem: Jpwaldron.


COMESTÍVEL
Cogumelo grande e carnudo.
Estação: Inverno
Habitat: Entre as camadas de folhas.

Tubária Farinhenta (Tubaria furfuracea)


Fonte da imagem: MyKoweb.


NÃO COMESTÍVEL
Cogumelo em forma de "guarda-chuva" é reconhecido pelas lamelas decorrentes de cor marrom e pelas pintas brancas do "chapéu".
Estação: Durante o ano todo

Foliota Laranja (Gymnopilus junonius)


Fonte da imagem: hlasek.


ALTAMENTE VENENOSO
Também chamado de Pholiota spectabilis, esse grande cogumelo marrom-dourado, com anel no caule, forma pequenos alongamentos na base de troncos.
Estação: Outono
Habitat: tufos densos na base do tronco das árvores, principalmente de freixos e macieiras.

Pantera (Amanita pantherina)


Fonte da imagem: Amanita.


MORTALMENTE VENENOSO
Espécie rara, tem "chapéu" marrom com incrustações brancas e borda estriada, e apresenta um anel na parte de baixo do caule.
Estação: Outono
Habitat: solitário em bosques de pinheiros ou carvalhos.

Cortinário Alaranjado (Cortinarius speciosissimus)


Fonte da imagem: agraria.


MORTALMENTE VENENOSO
Espécie bem rara, com "chapéu" pontiagudo marrom-fulvo; cresce nas florestas de coníferas.
Estação: Outono
Habitat: raro, entre musgos.

Como dito no início o Reino dos Fungos é gigantesco, e a variedade de cogumelos, como mostrado acima alguns exemplares, com cores, formas, comestíveis, não comestíveis, venenosos e mortalmente venenosos, temos que levar em consideração que eles também podem ser usados na medicina que é o caso do fungo penicillium, que é extremamente eficaz contra bactérias.

Penicillium. Fonte da imagem: farmaceuticos.


Contudo alguns são perigosos e outros de grande fetiche para muitas coisas. Lembrando que se estiver perdido e achar algum cogumelo, não coma, pois 95% deles não são comestíveis.

Referência
AMARAL, Maria Aparecida; AZEVEDO, Dinah de Abreu; BIFANO, Maria Elisa; CUNHA, Mirian; GLEICH, Mirna; KINGSLEY, Rebecca. Cogumelos: guia prático. Tradução Dinah de Abreu Azevedo. - São Paulo: Nobel, 1999. Título original: Mushrooms - A Pocket Companion. ISBN 85-213-1086-2.