Bruno Pinto in Arrasta São Paulo, Poeme-se, beBee em Português Assistente de Serviços de Comunicação • Câmara Municipal de Jaboticabal Mar 8, 2017 · 1 min read · 1.4K

Não podemos parar! A luta pelas mulheres continua.

Não podemos parar! A luta pelas mulheres continua.

Primeiramente, ser mulher é ser humano. Logo não precisa qualquer outra explicação para terem igualdade em qualquer esfera da sociedade. Hoje o ser não importa mais, por isso a necessidade do ter, ter títulos, ter cargos importantes, ter bens materiais e por fim ter de lutar pelos mesmos direitos que os homens. Mas essa luta não precisa ser apenas delas, todos nós que somos razoáveis o suficiente para entender que ninguém é maior que ninguém, e que viemos e iremos embora desse mundo da mesma forma, podemos participar de forma bem pessoal ajudando a mudar a cultura e o jeito de pensar das pessoas. E mesmo que o esforço pareça ser pequeno vale a pena cada pequeno ato.

E como símbolo de apoio a elas e da determinação de mudar esse quadro na sociedade, o dia da mulher faz-se necessário. Mostrar que as valorizamos e que damos o suporte que elas necessitam para enfrentar suas lutas diárias. E não há nada melhor para mostrar nosso apreço que o reconhecimento. Reconhecemos nas mulheres seu carinho, afeto, inteligência, força, esperança e amor. Reconhecemos seu trabalho árduo realizado que não fica nem um pouco atrás dos que são prestados por homens. E por fim a reconhecemos como nosso semelhante e que merece as mais altas estimas.

Continuem sendo exemplo para todos nós, tal qual Cora Coralina:

“Ofertas de Aninha (Aos Moços)

Cora Coralina

Eu sou aquela mulher

a quem o tempo

muito ensinou.

Ensinou a amar a vida.

Não desistir da luta.

Recomeçar na derrota.

Renunciar a palavras e pensamentos negativos.

Acreditar nos valores humanos.

Ser otimista.

Creio numa força imanente

que vai ligando a família humana

numa corrente luminosa

da fraternidade universal.

Creio na solidariedade humana.

Creio na superação dos erros

e angústias do presente.

Acredito nos moços.

Exalto sua confiança,

generosidade e idealismo.

Creio nos milagres da ciência

e na descoberta de uma profilaxia

futura dos erros e violências do presente.

Aprendi que mais vale lutar

do que recolher dinheiro fácil.

Antes acreditar do que duvidar.”

(Vintém de Cobre – Meias Confissões de Aninha, p. 156, 8°ed.1996)

Lembrem-se, essa luta é de todos nós.


Publicado originalmente em: http://www.labirintodeideias.com.br/single-post/2017/03/08/N%C3%A3o-podemos-parar-A-luta-pelas-mulheres-continua