Cyntia Gonzales en Recursos Humanos, Desenvolvimento Humano, Recrutamento e Seleção de Pessoas Analista de RH • Shopping Cidade Sorocaba 28/9/2016 · 1 min de lectura · 2,7K

APRENDIZ – PEDRA NO SAPATO OU CHANCE DE FORMAR UM BOM PROFISSIONAL?

APRENDIZ – PEDRA NO SAPATO OU CHANCE DE FORMAR UM BOM PROFISSIONAL?Me lembro que nos anos 80 muito se falava no SENAI.

O jovem completava seus 15 anos e os pais já tinham o sonho de que o brilhante filho pudesse ingressar na escola que formava com 100% de chance de ingressar na vida profissional.

Até mesmo, nos anos 90, quando eu já estava trabalhando nesta área de seleção, sempre quando o cliente era questionado em passar detalhes do perfil da vaga que ele estava solicitando, na formação escolar era certeiro: SENAI.

Depois, quando foram as empresas sendo obrigadas a manter uma cota de suas contratações para o aprendizado, outras escolas começaram a aparecer e até mesmo, empresas que administram em particular, este tipo de contrato.

Só que a carga horária de trabalho é reduzida e o Aprendiz precisa dedicar algumas horas na escola em que é vinculada à empresa (teoria e prática), além de manter as boas notas e frequência no ensino regular.

Caso não mantenha este número mínimo exigido por lei, a empresa passa a sofrer punições; é autuada.

Então, se contrata o Aprendiz. Mas, o que ele vai fazer?

É grande o número de empresas que não gostam de passar por isso pois muitas atividades e horários são vetados.

Então, o que não tem remédio, remediado está!

Já que a empresa é obrigada a ter este quadro ativo, vamos capacitar! Vamos ensinar, vamos treinar!

Em duas empresas que trabalhei, passei por esta experiência e foi muito boa.

Os jovens foram treinados e se capacitando.

Dividiam a vida corrida entre escola, instituição de ensino e empresa; estudavam nas horas livres, saíam, passeavam!

A primeira coisa importante no primeiro dia de trabalho já começava a vingar: controlar horários e manter o foco nas determinações.

A segunda: responsabilidades aumentadas, cobranças e posturas maduras.

Mais de 90% deste pessoal foi ao final do contrato de aprendizagem, aproveitado pela empresa e se desenvolveram em diversas áreas.

Outros, já conseguiram ser absorvidos pelo mercado com ótimas propostas de emprego.

Quem dera na minha época, ter tido esta chance....

E você? O que acha?

Saiba mais sobre em: http://jovemaprendizbr.com.br/lei-da-aprendizagem/

  



Thiago Smicelato 29/9/2016 · #3

É uma ótima oportunidade de inserção no mercado de trabalho!

+1 +1

@Cyntia Gonzales Tive as melhores oportunidades da vida graças a programas como esse, iniciei minha atividade no ramo securitário a 4 anos atrás, exatamente por ter sido estagiário em um despachante anteriormente, obrigado por trazer informações de extrema relevância.

+1 +1