Daniel Santos in Profissionais Administrativos, Comerciantes e Vendedores, Economistas e Financeiros Gestão de Negócios e Equipes de Gerentes Feb 12, 2020 · 1 min read · 1.3K

O empreendedorismo após os 50 anos

É fato que o brasileiro tem uma veia empreendedora muito forte, mas o que chama atenção para essa questão,

é que após os 50 anos, onde boa parte dos profissionais carregam grande experiência profissional e ainda estão

em plena atividade profissional, o mercado Brasileiro fecha as suas portas, impulsionando cada vez mais essa

"veia empreendedora" nata nos brasileiros.

O que me leva a pensar, o por que do Brasil ser um País de "Terceiro Mundo" quiça quarto em muitas questões, principalmente as sociais, claro! Toda mão de obra capacitada, não recebe de seu País o suporte necessário para 

que aqui desenvolva o seu potencial, é o caso dos pesquisadores e estudantes em geral que saem do Brasil para 

colocar seu talento a a serviço de outros Países.

Enquanto muitos países desenvolvidos utilizam-se dessa mão de obra experiente fortalecendo a relação com a sua

sociedade, cuidando dessa base experiente de modo a proporcionar a continuidade e um crescimento econômico, 

social e tecnológico saudável.

O empreendedorismo no Brasil após os 50 anos é tanto mais uma forma de sobrevivência, do que a tal "veia" que 

se sustentam por ai, o brasileiro é o guerreiro que sofre mas não se entrega, é oriundo de uma nação de escravos 

que venceu a tirania e prosseguiu, é a mistura homogênea de arte, de povos, de culturas, de talento artístico que 

vaza pelos poros.

Não somos empreendedores, somos sobreviventes num deserto, abandonados por aqueles que se sustentam dos

nossos impostos, das nossas crenças.

Pois é.

Somos brasileiros.

O empreendedorismo após os 50 anos

                                             ARTISTA DE RUA O VERDADEIRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL


Daniel Santos 11/02/2020