DILMA BALBI -📃 Engenharia&gestão en beBee em Português, Negócios e Empresas Gestora Contratos - Coordenação 6/12/2017 · 1 min de lectura · +600

O bem mais valioso de todos


Quanto do seu tempo é ocupado por outros?

· Numa entrevista com um autor renomado e excepcional volume de livros vendidos ao longo do globo terrestre foi perguntado qual ,dentre todos os bens que já tinha acumulado, era o mais importante de todos. Respondeu: o tempo

· A resposta que surpreendeu a muitos parece, à princípio, sem sentido. O esperado seria a menção às propriedades, obras de arte, carros luxuosos, joias ou até mesmo numerário.

· No entanto, quando paramos para uma analise, o sentido maior é encontrado.

A única certeza que podemos ainda confiar é que temos um intervalo de tempo finito por aqui, nesta jornada.
Autor em Título da fonte

Observar e redistribuir o tempo destinado às mais diversas atividades do dia a dia, irá, seguramente, contribuir para melhores resultados.

  • Fica um tempinho por aqui e veja algumas dicas

· Como é definida a priorização das atividades: 

No solavanco de e-mails, mensagens de aplicativos e ligações é bem comum que uma priorização não se estabeleça. 

Afinal, respondemos à cada um dos estímulos, quase que automaticamente. No entanto, o que nem sempre temos em mente é que para esta pronta resposta há um respectivo intervalo de tempo e de energia envolvidos. 

E não necessariamente este “aporte” origina um resultado de mesma proporção. 

Realizamos o investimento mas não colhemos os dividendos.
Autor em Título da fonte

o     Estar alerta para este consumo desenfreado de tempo e energia pode reorientar muitas das atividades e “abrir” saborosos intervalos que poderão ser utilizados com maior sabedoria proporcionando resultados mais interessantes.

o    Questione, com vagar, o quanto do seu tempo é destinado a cumprir tarefas e requisitos trazidos por outros e os respectivos resultados. Poderá se surpreender!


· O quanto do seu tempo é consumido em cada atividade

o    Não se trata de transformar a vida numa escravidão do cronômetro. Longe disto!

o    Conhecer, no entanto, o quanto de tempo que é empregado em cada atividade também conduz a uma redistribuição mais otimizada. 

    Vale até mesmo registrar uma semana e depois analisar o resultado. Poderá se surpreender 2, o retorno 😊


· Quanto das atividades que você faz que poderiam ser realizadas por outras pessoas?

o    Na infinidade de tarefas que você desempenha não existe oportunidade para transferir para outros a responsabilidade por algumas delas?

o    Mesmo trabalhando de maneira solo, algumas atividades podem ser automatizadas o que já é um ganho de tempo e de energia, pensou nisso?

o    Que tal incluir familiares que podem também “receber” algumas das atividades ,ou mesmo haver uma troca de responsáveis. Será que não haverá um melhor desempenho? Afinal, passear com os cães pode ser atribuição da filha, ou pode conversar com o vizinho que tb tem cachorros, bolando um revezamento e por aí vai.


· Que  atividades são importantes para você e que você não faz

o     Isto mesmo, não há equívoco no texto não.

o     Fazer exercícios físicos, meditar, se reunir com amigos, ler, descansar, integrar um grupo de prática religiosa ou de trabalho voluntário... enfim. Quantas atividades você se ressente por não estar realizando?

o     Cumprindo as avaliações acima deve ter “surgido” um espaço para ao menos uma delas sair do universo da “intenção” para o terreno da “ação”.

o     Começa já!


Vale revisitar com frequência a destinação do seu tempo e energia para manter na execução o que de fato é relevante para a pessoa mais importante de todas: 
O bem mais valioso de todos
VOCÊ!