Elisângela Cardozo en Educação Corporativa & Desenvolvimento Organizacional, PROFISSIONAIS EM ADMINISTRAÇÃO, Profissionais Administrativos Coordenadora do Núcleo de Ensino e Pesquisa - NEP. • Hospital Paranaense de Otorrinolaringologia - Hospital IPO 3/10/2016 · 4 min de lectura · +800

Ética: perspectivas e desafios da sociedade brasileira envolvendo os Códigos e Comitês de Ética.

Ética: perspectivas e desafios da sociedade brasileira envolvendo os Códigos e Comitês de  Ética.

Segundo João Sayad no livro A ética no mundo da empresa, (Pioneira, 1991). O Brasil passa por uma crise econômica, política, cultural, mas antes de mais nada, uma crise moral. Diante desta afirmação é que iniciamos nossa discussão sobre o papel da ética no desenvolvimento das organizações sociais e empresariais, na sociedade moderna.

Sabemos que a sociedade evoluiu, tomou novas formas, novos rumos, um novo jeito de perceber e entender a dinâmica da concorrência no mercado. Seja qual for o ramo de atividade em que estivermos inseridos a competitividade tornou-se companheira diária em nossa vida. Vivemos hoje como se o mundo fosse acabar amanhã, tudo muda muito rápido e nós “pobres seres humanos” somos obrigados a acompanhar toda e qualquer modernidade imposta. Um indivíduo para ser aceito em um grupo deve estar alinhado com tudo o que condiz com este ou aquele perfil determinado pela sociedade capitalista que impõe a lei do consumo.

Toda esta futilidade que nos rodeia e faz parte diária de nossa existência nos afasta cada vez mais de nossas essências, somos fantoches de manipulação de uma mídia social, econômica, política, enfim, sabemos um pouco de tudo superficialmente, mas na essência não conhecemos nada, perdemos nossa identidade e dentro das empresas vamos seguindo o mesmo caminho.

Diante desta realidade onde tudo é permitido, muitos autores se perguntam e a Ética e a Moral, onde ficaram?

Será que podemos continuar vivendo a vida desta forma? Até quando a humanidade pretende desconsiderar os princípios básicos das boas relações, os valores que alicerçaram as gerações anteriores e que hoje foram esquecidos pelos nossos jovens em algum canto escuro da promiscuidade ou da libertinagem que aflora dos poros da nova geração.

Mas já existe uma grande manifestação de algumas classes sociais que podem e devem ser tomadas como exemplos para uma mudança de paradigmas e reversão destes valores.

De onde vem à madeira utilizada na fabricação deste armário? De que tipo de agricultura veio este alimento na mesa? É ecológico? É Sustentável, contribui para o trabalho escravo? Para a poluição da camada de ozônio? Enfim, se alguma vez nos fizemos algumas destas perguntas é porque estamos neste meio isto nos torna segundo a visão de Aristóteles “justos praticando atos justos”, (ARISTÓTELES, Ética a Nicômaco, II, 1103b).

Desde o início da humanidade o homem convive com outros homens e para que esta relação se desenvolva de maneira harmoniosa e pacífica cada sociedade foi desenvolvendo padrões de