ERICO SOUZA in Mixmag, Diretores e Executivos, Cidade de São Paulo Diretor Executivo • CSU CardSystem Jan 10, 2017 · 4 min read · 3.9K

O DIA EM QUE PALESTREI NO GOOGLE

O Google é a empresa mais admirada pelos jovens brasileiros, segundo estudo realizado pela 99jobs. Os jovens associam as empresas de tecnologia a ambientes de trabalho agradáveis.

Esse aspecto aspiracional que a empresa traz, faz com que muitos destes jovens tenham vontade de pelo menos conhecê-la. Afinal, mais da metade das contratações são indicações e o processo seletivo dura em média 2 meses, sendo este bastante rígido.

Pensando nisso, e tendo uma plateia composta por esmagadora maioria pela geração Milênio (Geração Y) do maior varejista Premium do Brasil, o assunto não poderia ser diferente: As percepções do mundo, vistas sobre 7 pesquisas feitas na barra de pesquisa do Google.


                                                           Oi? Como?! #naoentendinada

Eu explico!


O DIA EM QUE PALESTREI NO GOOGLE


    • Isso significa que da população mundial que tem acesso à Internet, ele é o principal guru. Porque todo pensamento humano é colocado em forma de pergunta nesta barra de pesquisa;
    • Poderia arriscar a dizer que essa ferramenta de procura tem se tornado um fio condutor dos nossos pensamentos.

    Todos vocês sabem, que ao digitar qualquer palavra na página do Google, ela será autopreenchida sugerindo outros termos que as demais pessoas escreveram em suas pesquisas anteriores. O que nos tem ajudado muito, diga-se de passagem.

    A pesquisa foi feita da seguinte forma. Digita-se a palavra milênio e um verbo a seguir para generalizar o que as pessoas pensam sobre a geração Milênio.

    Ah.... As pesquisas foram feitas no modo privado do Chrome, para que não houvesse influência de pesquisas pessoais anteriores.



                                                  Os Milênios são preguiçosos, os piores e idiotas?

    Cerca de mais de um terço desta geração informa em pesquisa que trabalha nas férias.

    Há relatos do filósofo grego Sócrates há cerca de 400 A.C. dizendo: Parece que cada geração mais jovem tem sido rotulada como “A Pior”

    Sabe aquela história do seu avô que na época dele que era melhor? Pois é, olha a explicação aí. 

    Os Milênios estão buscando níveis mais elevados de educação e estão a caminho de ser a geração mais instruída de todos os tempos.



                                Os Milênios não vão comprar casas, casar, aposentar ou crescer.

    De acordo com a Pew Research, os Milênios detêm o recorde de baixa participação no mercado imobiliário em comparação com as gerações anteriores. A idade média do primeiro casamento é de 27 para as mulheres e 29 anos para os homens. Em 1960 mulheres casavam-se acima dos 20 anos e os homens acima dos 23. A pesquisa mostra que 79% dos Milênios estão lutando para entender as suas escolhas e o planejamento da aposentadoria.

    Se demorar para casar, comprar o primeiro imóvel e planejar a aposentadoria têm atrasado o processo de crescimento para a geração, os milênios se consideram adultos quando tem um filho, e essa escolha, também foi adiada.


                Os Milênios querem experiências, mudar o mundo e um trabalho que seja significativo.

    78% dos Milênios prefere gastar dinheiro com experiências e eventos, ao invés de comprar produtos de primeira necessidade. Eles estão interessados ​​em experiências únicas que não podem obter a partir de uma pesquisa no Google. 

    84% da geracão diz que fazer a diferença no mundo é mais importante do que reconhecimento profissional . Os Milênios compartilham um pensamento comum para "mudar o mundo" através do trabalho que produzem.

    Segundo o colunista J.T. O'Donnell, fundador e CEO CareerHMO.com, onde a média de idade é de 25 anos, concorda que "Os Milênios querem fazer um trabalho significativo o tempo todo. "De acordo com o Relatório de Impacto Milênios 2014, 55% são influenciados a aceitar o emprego, se uma empresa está envolvida com seus valores. 


    Eles não querem crescer, precisam de reconhecimento e tem diferentes necessidades no ambiente de trabalho. 

    Os Milênios estão demorando para amadurecer, mas segundo Liz Wiseman, autora de Rookie Smarts: Why Learning Beats Knowing in the New Game of Work, os recrutas podem vencer os veteranos no local de trabalho hoje.

    41% preferem ser recompensados ou reconhecidos pelo seu trabalho mensalmente, ou ainda mais frequentemente, ao passo que apenas 30% dos não-Milênios gostaria desta frequência. Os milênios cresceram em um mundo on-demand, onde foi provido feedback constante. Detalhe, não buscam somente elogios, mas sim feedbacksconstrutivos com pontos a melhorar. 

    Em 2025, os Milênios serão 75% da força de trabalho global, trazendo consigo novas formas de expectativas de trabalho e de carreira. Buscando entender melhor "O que os Milênios precisam no local de trabalho " será um investimento necessário. 


                                             Esta geração odeia carros, propaganda e Baby Boomers? 

    De acordo com a Fundação AAA para Segurança no Trânsito, o número de carros comprados por Millennials Americanos (18-34 anos de idade) caiu cerca de 30% de 2007 a 2011. O Uber e outros aplicativos de transporte vão continuar a alimentar a tendência da não necessidade do carro. 

    Os Milênios odeiam se sentir comercializados e tendo crescido com o bombardeio de anúncios (outdoors, comerciais, banners, etc.), eles têm uma capacidade bem desenvolvida para sintonizar anúncios irrelevantes. Em vez disso, eles são influenciados por seus amigos. 95% dizem que os colegas são a fonte mais confiável de informação do produto. 

    75% dos Milênios querem um mentor. Acredite ou não, eles estão interessados ​​em absorver a sabedoria de gerações anteriores, os truques do negócio. O que os deixa loucos, é quando os Baby Boomers não estão dispostos a mudar e aprender com eles. 


                                             Os Milênios amam corretores de imóvel e experiências. 

    Como eles ainda não compraram seu primeiro imóvel, os especialistas do mercado imobiliário dizem que em 2016, eles vão agitar o mercado procurando corretores para auxiliá-los. 

    75% tem gastado mais com eventos como nunca antes aconteceu. Eles querem experiências mais elaboradas. 

    Para todas as pesquisas acima, coloquei fatos e dados para que você avalie se é mito ou verade.

    Entretano, este último é o mais controverso. Lembrem-se que toda generalização é burra e as ideias acima estão estereotipadas. Por isso deixarei essa pergunta para você:


                                                 É dessa forma que a sua geração será reconhecida? 

    Eu concordo com Ryan Jenkis, autor desta matéria em inc.com. A humanidade sempre olhou para a sua juventude com inovação e esperança. Este autopreenchimento prova que o sentimento ainda está vivo hoje. Em meio aos problemas e carências, eu continuo esperançoso que a geração Y vai mudar o mundo e salvar a todos nós. 

    Isso só depende de voce!

    Quero dedicar um agradecimento especial a Gustavo Pacheco do Google, que acreditou neste projeto desde o início.

    Obs.: Para que a pesquisa se tornasse mais abrangente, ela foi realizada em inglês e traduzida livremente por mim. Deste modo ao digitar os mesmos parâmetros acima em português, não será possível alcançar os mesmos resultados.


    Gostou do artigo? Então siga Erico Souza


    Bruna Santos de Souza Jan 16, 2017 · #18

    #11 De nada! Teu texto estava realmente muito bom! :)

    0
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #17

    #2 @Tifany Rodio Estou muito bem impressionado com a profundidade dos comentários por aqui. Assim você me incentiva muito a continuar produzindo. Many Thanks!

    +1 +1
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #16

    #5 @Bárbara Fernandez Lima Também fiquei chocado quando vi, mas depende de nós (Geração Y) mudar essa percepção. Obrigado!

    0
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #15

    #6 @Thiago Smicelato Com essa receptividade por aqui me tornarei um producer rapidamente. Obrigado!

    +1 +1
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #14

    #7 @Marcos Vinicius Fernandes Ferreira Excelente reflexão sobre o texto!!! O futuro é construído a cada instante da vida, tornando essas percepções obsoletas rapidamente. Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos. Obrigado!

    +1 +1
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #13

    #8 @Adriana Bruno Eu também não sabia dessa até iniciar minha pesquisa. Obrigado pelo buzz!

    +1 +1
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #12

    #9 @Augusto Santos É um buzz como o seu que me incentiva a escrever mais. Aguarde as próximas produções!

    +2 +2
    ERICO SOUZA Jan 12, 2017 · #11

    #10 @Bruna Santos de Souza A Pesquisa da Famecos em 2013 causou repercussão na mídia, e por isso, senti-me muito elogiado com sua citação. Obrigado!!!

    +2 +2