Felipe Thomé en Portal Administradores, Marketing e Produto, Marketing Digital / Marketing On-line Professor de Marketing Digital no MBA de Marketing e Vendas • Faculdade Sant'Ana 17/10/2016 · 3 min de lectura · 3,7K

10 atitudes para ser um profissional melhor

10 atitudes para ser um profissional melhor

Nos últimos dias tenho pensado em como minha vida profissional mudou nos últimos dois anos.

Em 2014, eu trabalhava no departamento de marketing de uma grande empresa, com um salário relativamente bom, numa posição estável e que não exigia grandes sacrifícios. Trabalhava das 8h às 18h, raramente precisava fazer hora extra, sem muita cobrança, sem stress.

Para muitos esse é o cenário dos sonhos e pra mim também foi por algum tempo, mas rapidamente isso começou a me incomodar e me deixar insatisfeito. Me sentia parado no tempo, sem desafios e sem perspectivas. Comecei a pensar que o problema era com a profissão e cogitei seriamente em mudar de área. A insatisfação crescia a cada dia, até que decidi que faria algo para mudar essa situação. Me desliguei da empresa e fui buscar algo novo.

Resolvi empreender e comecei uma startup. De lá para cá muita coisa mudou para melhor.

Parei para analisar quais atitudes me ajudaram nessa mudança e decidi compartilhar nesse post, pois pode ajudar alguém que também não está feliz com sua vida profissional.

Abaixo listo algumas atitudes que considero como fundamentais para eu ter me tornado um profissional melhor.

O que fiz (e faço) para ser um profissional melhor?

Abandonar a Zona de Conforto

Passei 3 anos em um trabalho estável, com um bom salário e sem grandes desafios. Isso me colocou em uma grande zona de conforto. Acabei me acomodando, desperdiçando meu tempo e o potencial que sabia que existia dentro de mim. Para conseguir evoluir tive que correr riscos. Quando se sai da zona de conforto, você entra em um ambiente totalmente novo e desconhecido e acaba obrigado a estudar, arriscar, se desafiar. Esse foi meu primeiro passo.

Ler muito

No tópico anterior falei que fui obrigado a estudar muito. Comecei uma startup em uma área que não existia no Brasil até então. Por isso precisei (e preciso) estudar muito todos os dias. Todo mundo sabe que empreender não é nada fácil. Imagina em uma área que ninguém nunca fez antes no país. Nos últimos 2 anos li mais livros do que tinha lido em toda minha vida. Aprender coisas novas todos os dias é questão de sobrevivência. Uma boa ferramenta que me ajuda muito nisso é o 12 minutos

Aumentar os referenciais

Ter uma referência de onde se quer chegar é essencial para conseguir evoluir. Algo que me ajudou muito foi buscar profissionais para me espelhar.

Passei a acompanhar de perto os que considero os melhores a nível mundial em suas áreas de atuação e observar quais comportamentos os levaram a ser especialistas reconhecidos no que fazem. É muito difícil chegar ao mesmo nível dessas pessoas, mas só o fato de tentar já te deixará muito acima da média. Não cheguei nem aos pés de nenhum deles, mas continuo tentando e isso ajuda a me desafiar e crescer a cada dia.

Acompanhar outros mercados

Muitos dos profissionais que passei a me espelhar são de outros países. Isso me levou a acompanhar blogs e sites sobre marketing e empreendedorismo dos EUA e Europa. Saber o que está sendo feito lá fora, me ajudou a ter uma visão mais ampla e descobrir novas tendências. Muitas ferramentas, recursos chegam primeiro nesses mercados e somente depois de meses ou anos é que chegam no Brasil. Ter esse conhecimento antecipado, te diferencia da maioria dos profissionais. Para me ajudar nisso uso o Feedly

Escrever constantemente

Uma das mudanças que aconteceu comigo nos últimos 2 anos foi ter me tornado colunista do Ideia de Marketing. Quinzenalmente escrevo um artigo. Isso me força a sempre buscar novos conhecimentos e estar atualizado com o que acontece. Escrever passou a ser um hábito e atualmente escrevo 2 a 3 artigos semanais. O ato de escrever também ajuda a absorver melhor o conhecimento. O Evernote me ajuda a anotar as ideias que depois viram artigos.

Encontre um nicho para se especializar

Ser especialista em uma área determinada te posiciona como referência. Por afinidade e também oportunidade, decidi me especializar em Advocate Marketing, ou Marketing de Defensores como acabei batizando no português. É uma área relativamente nova, que tem poucas pessoas falando e deverá crescer muito nos próximos anos. O foco nesse nicho me abriu várias oportunidades.

Faça algo que te dê medo

Como falei no tópico anterior, me especializar em Marketing de Defensores me abriu diversas oportunidades, como ser convidado para participar de Webinars e palestrar em alguns eventos. Eu sempre tive muitas dificuldades de falar em público, era daqueles que gaguejava para apresentar trabalhos na faculdade e confesso que na primeira vez que me convidaram, fiquei bastante nervoso. Mas como eu já estava com a mentalidade de me desafiar sempre, acabei aceitando, perdi o medo e hoje consigo falar relativamente bem em público.

Conheça novas pessoas

Considero que saber construir relacionamentos é uma das habilidades mais importantes para qualquer profissional. Passei a frequentar mais eventos de marketing e empreendedorismo e ser mais presente nas redes sociais. Isso me ajudou a conhecer muitas pessoas interessantes que me ensinaram muito e abriram portas. Isso está diretamente relacionado ao próximo item.

Peça ajuda

Um segredo que descobri nesse tempo foi que as pessoas que estão em uma posição melhor do que você adoram ajudar. Conheci muitos profissionais que são referências em suas áreas, contei meus planos e pedi ajuda. A grande maioria deles me ajudou muito, seja dando uma orientação, uma oportunidade, me apresentando a outras pessoas. Não tenha vergonha de pedir ajuda. As pessoas que hoje estão em uma boa posição, certamente já foram ajudadas e terão prazer em ajudar também.

Aproveitar melhor o tempo

Lembro que no final de 2014 li o texto “Por que você faz o que você faz?” da Martha Gabriel e isso mudou a maneira de como utilizo meu tempo. O texto leva a refletir sobre os motivos pelo que fazemos cada coisa em nossas vidas. Se fizermos algo que não nos proporciona bem-estar ou agrega algo relevante em nossa vida, devemos deixar de fazer, já que nosso tempo é limitado. Passei a refletir sobre isso e abandonei alguns hábitos como assistir TV e acompanhar portais de notícias. Tenho utilizado esse tempo para ler, estar com minha família e amigos e posso garantir que não perdi nada, pelo contrário, ganhei muito com essa mudança de hábito.

Poderia listar mais algumas atitudes que me ajudaram a melhorar, mas acredito que essas são as que tem maior impacto.

Dois anos após a decisão de mudar, sai de um profissional desmotivado e pensando em abandonar a carreira de marketing para conquistar coisas que nunca imaginei.

Espero que esse texto possa ajudar outros profissionais a serem mais felizes e realizados em suas profissões.

Texto publicado originalmente em: http://www.ideiademarketing.com.br/2016/10/13/10-atitudes-para-ser-um-profissional-melhor/



Débora Carvalho 18/10/2016 · #2

Cada uma delas são muito importantes!

+1 +1

Excelente compilação de atitudes @Felipe Thomé! Dentre todas estas atitudes, acho que desenvolver a valentia para enfrentar as coisas que nos dão medo é uma das mais importantes. E admito que sou meio c*gao, e isso me bloqueou repetidas vezes em momento chaves de minha vida laboral… por sorte tenho aprendido a superar isso e, aos poucos, vou percebendo que não havia para tanto pânico.

+1 +1