Flávio Rodrigues Vieira en Diretores e Executivos, Profissionais Administrativos, Recursos Humanos Analista de negócios / Business Analyst • Mainland 3 3/11/2016 · 3 min de lectura · 1,0K

Entenda por que a gestão de benefícios é importante para sua empresa!

Entenda por que a gestão de benefícios é importante para sua empresa!

Em tempos de crise e de desemprego, raramente o valor do salário bruto para vagas semelhantes em diferentes empresas chega a apresentar uma variação determinante para atrair um candidato logo de cara. Em nosso mercado de trabalho cada dia mais saturado, o que conta, na verdade, é a credibilidade do contratante — e, claro, a gama de benefícios que ele oferece.

Hoje, o que acontece é que, com a alta no preço da gasolina, por exemplo, benefícios como auxílio-combustível contribuem não só para garantir a vinda de bons profissionais, mas para retê-los na empresa. Pensando nisso, é interessante ficar por dentro de algumas das vantagens de fornecer benefícios diferenciados para seus colaboradores. 

Aumento da produtividade da equipe

O profissional que se sente desvalorizado continua sendo o principal entrave para a produtividade da equipe como um todo e, consequentemente, para os resultados que a empresa espera atingir. No entanto, ao alinhar os benefícios com as expectativas de crescimento desse profissional — por meio de inscrições gratuitas em cursos e seminários, por exemplo , a empresa só tem a ganhar.

Isso acontece porque, além de especializar o colaborador, esse mesmo profissional irá passar a compartilhar o conhecimento adquirido com os demais colegas — e, como resultado de tudo isso, ele se sentirá valorizado por seus superiores.

Redução do turnover

Uma recente pesquisa realizada pelo LinkedIn levantou os seis principais motivos pelos quais o trabalhador pede demissão. São eles:

  • Pouco espaço para crescer;

  • Liderança ruim;

  • Péssima cultura de trabalho;

  • Falta de desafios;

  • Salário baixo;

  • Pouco reconhecimento.

Ora, uma gestão de benefícios eficiente é fundamental para evitar a taxa de rotatividade dos funcionários a partir do momento em que se antecipa a cada um desses seis pontos de insatisfação — atuando cirurgicamente para neutralizá-los.

Uma participação nos lucros da empresa, bônus, viagens de trabalho e prêmios por desempenho são apenas algumas das ações das quais os gestores de RH podem lançar mão para reduzir o turnover.

Aumento da integração entre empresa e colabor