Franciane Nunes Paciência Torres en Guia do Emprego & Carreira, Recursos Humanos, beBee em Português Bebee • Brand Embassador 2/11/2016 · 3 min de lectura · 1,6K

As habilidades mais difíceis de serem encontradas no mercado de trabalho!


As habilidades mais difíceis de serem encontradas no mercado de trabalho!


Não é novidade para ninguém que ter habilidades é essencial na hora de desempenhar as atividades no ambiente de trabalho, assim como é essencial para entrar e se manter no mercado de trabalho. As habilidades precisam sempre ser renovadas, precisam sempre ser praticadas mesmo quando fora do mercado. Mas, infelizmente, não é isso que acontece...a grande maioria das pessoas ainda acha que as habilidades profissionais não são levadas em consideração nos processos seletivos e que é só desempenhar as atividades no trabalho de forma mecânica. 


Mas acontece é que as empresas, devido a atual situação econômica, sofrem com a escassez de talentos, sofrem com a falta das principais habilidades e com a falta da qualificação. De acordo com um novo estudo da consultoria de educação corporativa AfferoLab, que traz dados mais aprofundados sobre os fatores que travam as contratações no país, a conclusão obtida, de forma geral, é que as habilidades mais importantes sob o ponto de vista dos empregadores também são as mais difíceis de achar. Neste estudo foram identificadas 10 habilidades que são as mais escassas, segundo empresas de diversos setores, entre abril e maio deste ano.


Eis as 10 competências mais escassas no mercado de trabalho brasileiro: 


Competência                                                                              Índice de escassez (0-5)


Resolução de problemas complexos                                                    4,03

Pensamento crítico                                                                                  3,63

Atitude empreendedora                                                                           3,56                    

Criatividade                                                                                                3,56

Habilidade para trabalhar com diferentes culturas                             3,52

Habilidade para comunicação oral e escrita                                        3,48

Raciocínio lógico                                                                                       3,39

Facilidade para se relacionar                                                                   3,34

Facilidade de aprender                                                                              3,28                                       

Habilidades matemáticas e numéricas                                                  3,08


A competência descrita como “resolução de problemas complexos”, que ficou em 1º lugar em termos de escassez na avaliação dos empregadores brasileiros, também foi considerada a mais importante para os profissionais de hoje e dos próximos cinco anos, segundo o Fórum Econômico Mundial.

De acordo com Alexandre Santille, CEO da Affero Lab, a importância dessa habilidade é fácil de compreender, pois o mundo dos negócios é cada vez mais pautado pela complexidade e pela incerteza, o que exige pessoas capazes de lidar com situações ambíguas, que mudam todos os dias. 

Pensamento crítico” e “atitude empreendedora”, que ficaram em 2º e 3º lugar entre as habilidades mais raras entre os profissionais brasileiros, também estão intimamente ligadas ao atual momento do mercado.

Ainda segundo o CEO da AfferoLab, as empresas precisam mais do que nunca de profissionais com perfil analítico e capacidade de questionar práticas consagradas para aumentar a eficiência dos processos. E ele ainda explica que pessoas ‘empreendedoras’ ou autônomas, que conseguem andar com as próprias pernas e se viram bem com poucos recursos, também são muito procuradas.

Criatividade” apareceu empatada em 3º lugar com “atitude empreendedora”. Segundo o estudo da AfferoLab, o resultado pode refletir a dificuldade de assumir riscos num momento de crise econômica no Brasil. Afinal, num ambiente em que tudo está mudando, não é fácil adotar uma postura ousada e assumir os riscos de uma ideia inteiramente nova. Paradoxalmente, o apetite por inovação é maior do que nunca em boa parte das empresas.

Para Santille, a principal conclusão do estudo, para o profissional brasileiro, é a necessidade de não se tornar um “sedentário” na carreira.

Santille ainda completa afirmando que as empresas estão cada vez mais exigentes na hora de contratar e exigem habilidades que poucas pessoas têm e, que por isso, mais do que nunca, é importante investir em qualificação e nunca se acomodar. 

O esforço compensa: em meio ao “apagão” de talentos, os poucos profissionais realmente bem preparados serão disputados a tapa pelos empregadores — com ou sem crise.




Producer extraído do artigo: http://exame.abril.com.br/carreira/as-10-competencias-mais-raras-entre-profissionais-brasileiros/