Gisele Patricio en b2b, Engenharia e Indústria, Negócios e Empresas Gerente de Projetos de e-Commerce • Infracommerce 2/11/2016 · 2 min de lectura · +700

Ter ou não ter um e-commerce B2B?

Ter ou não ter um e-commerce B2B?Venho conversando com um número crescente de indústrias que desejam ingressar no mundo virtual! Nenhuma delas sabe ao certo como a venda online será recebida pelos seus clientes, mas muitas estão dispostas a se arriscarem e querem começar esta nova forma de se relacionar e de fomentar novos nichos de vendas.

O desejo de abrir uma loja virtual B2B vem acompanhado de desafios que transcendem o mundo www. Inserir um novo canal de vendas em um cenário onde outros já funcionam (às vezes há muitos anos) é bem desafiador. Este desafio deixou muitas empresas mais conservadoras inibidas no processo de montar uma loja virtual B2B.

Empresas que hoje vendem exclusivamente através de representantes temem que este novo canal de relacionamento com seus clientes não seja bem aceito e gere em um confronto direto com a sua força de vendas e a grande vítima seja seu faturamento.

Mas será que vendas online B2B e venda através de representantes não podem coexistir e ainda melhor…se somarem, mantendo o que já se tem e potencializando os resultados através de novos nichos de mercado, sem nenhuma limitação geográfica? Será que não existe uma forma de tornar a venda B2B tão onminchannel quanto a B2C vem se tornando?

Imagine