Henrique Arake in Economists and Finance, Advocacia e Jurídico, Financial Accounting Partner • Gico, Hadmann & Dutra Advogados Jan 9, 2017 · 1 min read · 1.1K

7 indicadores de… falência?

7 indicadores de… falência?

Prezados leitores,

Como vão?

Recentemente, li uma reportagem no jornal O Globo que, em que pese à boa intenção, não acredito tenha feito diferença ao empresário em dificuldades financeiras, se não houver, em verdade, até atrapalhado.

Melhor dizendo, se fossemos seguir os conselhos ali veiculados, a reportagem deveria se chamar “7 sinais de que uma falência (e não uma recuperação judicial) se aproxima de sua empresa”.

Os indicadores são os seguintes:

  • Piora sistêmica dos resultados;
  • Geração de caixa insuficiente;
  • Dificuldade em manter nível de crédito;
  • Incapacidade de renegociação de dívidas;
  • Falta de comunicação com o mercado;
  • Perda de confiança dos acionistas;
  • Morosidade na tomada de decisões.

O problema é que, se levarmos em consideração que a finalidade do instituto da recuperação judicial é salvar empresas que ainda possuam viabilidade econômico-financeira, se o empresário deixar sua empresa alcançar todos esses “indicadores” para, somente então, buscar ajuda, dificilmente conseguirá se recuperar.

Ora, analisando ponto a ponto: a geração de caixa insuficiente é consequência, e não causa, de um problema na empresa. Um problema no fluxo de caixa é tão “simples” para uma empresa como um ataque cardíaco a uma pessoa natural!

Se não estamos fazendo caixa suficiente, os resultados piorarão sistematicamente! E se meus resultado estão piores, não haverá lastro para convencer meus fornecedores a concederem linhas de crédito. Em outras palavras, empréstimos a juros altos e compras à vista!

Da mesma maneira, é provável que meus credores exijam novas garantias para renegociarem as dívidas existentes, aumentando o problema em vez de resolvê-lo.

Por fim, quanto mais obscura e morosa for a tomada de decisões, pior minha empresa parecerá ao mercado e meus investidores desparecerão!

Ora, se o empresário deixou sua empresa comprometer-se nesse patamar, o que uma recuperação judicial poderá fazer para ajudá-lo?

Vejam bem, uma recuperação judicial nada mais é do que um pedido de clemência e confiança do empresário em dificuldades financeiras a seus credores. E todos os problemas elencados no artigo jornalístico dizem respeito a quebra de confiança.

Sinceramente, repito, o artigo deveria se chamar 7 sinais de que sua empresa vai à falência, e não de que “uma recuperação judicial está em seu futuro”. Se sua empresa está desse jeito, não é ruim a situação… para ficar ruim, teria que melhorar muito.

Em suma, resolvi escrever esses parágrafos apenas para chamar a atenção para esses pontos. Você, empresário, deve reagir muito antes de sua empresa completar esse checklist. Somente assim o profissional de sua escolha terá alguma chance de ajudá-lo a se reerguer.

Quem disse que o Direito não pode ser Legal?



Artur Arpad Szabo Aug 29, 2019 · #3

Em última análise o ser humano morre quando falta oxigênio, e a empresa quando não tem mais caixa e nem crédito. Enquanto existir a possibilidade de impedir ou reverter uma destas situações a tentativa de mante-las vivas pode ser válida.
Mas, eu sempre deixo claro aos meus clientes que não existem milagres e, como diria um médico, podemos salvar a vida mas não a "qualidade de vida". Infelizmente muitas pessoas e empresas morrem porque buscaram socorro tarde demais.

0
Henrique Arake Jan 10, 2017 · #2

#1 O prazer foi meu, @Carolina Linhares. Os tempos estão difíceis e essas dicas podem acabar prejudicando se não forem corretamente contextualizadas. Estou à sua disposição!

0
Carolina Linhares Jan 10, 2017 · #1

Muito importante levar em consideração cada um desses itens! Muito obrigado por compartilhar @Henrique Arake!

+2 +2