Rowan de Araujo in PROFISSIONAIS EM ADMINISTRAÇÃO, Profissionais Administrativos, Recursos Humanos Conselho de Mineração e Siderurgia da Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais Aug 27, 2019 · 25 min read · 3.7K

Algumas causas do desemprego, o problema é sério, a questão da empregabilidade. O Custo Brasil para produzir. Temos um congresso fraco e corrupto, e uma suprema corte contaminada, que não deixam o país funcionar. Não há um projeto de nação avante

Algumas causas do desemprego, o problema é sério, a questão da empregabilidade. O Custo Brasil para produzir. Temos um congresso fraco e corrupto, e uma suprema corte contaminada, que não deixam o país funcionar. Não há um projeto de nação avante

 Rowan Pedro de Araújo, é membro do Conselho de Mineração e Siderurgia da Acminas - Associação Comercial e Empresarial de Minas - Membro do Conselho de Administração da Costa & Faber - Agronegócio,  Diretor de Administração da RA-Participações, Serviços e Exportações


Pelos últimos dados do IBGE, havia 13,4 milhões de desempregados no primeiro trimestre, número equivalente a 12,7% da população ativa. Somados os subempregados, o conjunto chegava a 20,2 milhões. Adicionados os 4,8 milhões de desalentados, o total batia em 25 milhões. A Economia Brasileira está com o alto desemprego, PIB fraco e falta de reação. O desemprego é assombroso. Foram 16 anos de organização criminosa e corruPTa no poder. Quebraram o país. O povo brasileiro foi tungado. 

A maior empresa do país, a Petrobrás estatal, perdeu 90% do valor de mercado. Virou braço da corrupção. 

O BNDES - BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO -   O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social é uma empresa pública federal, com sede e foro em Brasília, Distrito Federal, e escritório no Rio de Janeiro, cujo principal objetivo é o financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira. Foi usado para financiar obras de países parceiros da corrupção / simpatizantes ideológicos , Cuba, Venezuela, Angola e outros, através da industria da corrupção sistêmica e institucional pela construtora Odebrecht em obras pelo mundo afora. 

Nessa operação de irresponsabilidade e corrupção juntas, se foram 55 bilhões. Alguns países ainda dão calote no financiamento como Cuba e Venezuela em desmanche. O povo brasileiro, que não soube votar paga agora a conta. São de 11 a 12 milhões de analfabetos no Brasil, número maior que a população da Noruéga x 2. Uma população de analfabetos escolhe mal o  vereador, deputado, senador e o presidente do país, que decidem o rumo; desde às cidades a uma nação inteira e a maioria absoluta são de corruptos, mas que possuem o  poder de persuasão e o de fazer promessas que não cumprem, só enganam e milhões de desinformados votam neles eté mais de 1,2,3 vezes. Elegem verdadeiros picaretas. 

Não conheço país no mundo que cresceu abrindo fábricas de corrupção sistêmica  com educação fraca e só exportando  matéria  prima e não produtos de maior valor agregado.  O Brasil é hoje isso aí, está a caminho de uma África colônia  século XVI no século XXI. 

Os poucos empregos, quando gerados são facilmente varridos pela tecnologia, porque não são qualificados, ao contrário de um país que cria valor agregado aos seus produtos, oriundos de sua própria matéria prima. Criando maior competitividade, empregos especializados e maiores salários nas suas indústrias e geração de renda. 

Durante 16 anos estivemos nas mãos de asseclas, enganadores, mentirosos e desonestos. Criamos uma indústria da corrupção e roubalheira sistêmica do dinheiro público, jamais vista no planeta. O Brasil virou império da corrupção e da impunidade juntas, massacrando o país. Inclusive a saúde e a educação das crianças brasileiras. 

O maior ativo, o maior capital humano de uma nação responsável, vai estar na saúde e educação de suas crianças e de sua juventude. No Brasil, partindo desse raciocínio, nós temos na realidade são políticos corruptos assassinos de crianças, porque muitas delas estão morrendo em filas de hospitais ou desnutridas pelo desvio de dinheiro público, a famosa corrupção institucionalizada dos três poderes do Brasil. 

E não para aí, porque o futuro das crianças além de falta de saúde foi destruído. Creches fechadas, escolas fechadas e uma educação vergonhosa. A tal pátria educadora lançada por uma presidente, que já foi assaltante de banco, terrorista e ainda tentou falsificar diploma da Unicamp  de mestre em economia. Uma louca no poder que não sabia raciocinar, falar em público.  As entrevistas e as falas em público era uma desgraça. Muitos diziam: Como pode o brasileiro eleger uma burra e doida? Será que está drogada? Bebeu? Ela nunca diz coisa com coisa.  Chegou a dizer que assinou documentos sem ler.

O Brasil teve os 3 últimos governos marcados pelas pior qualidade de políticos. Qual país no mundo teve presidente desta qualidade tão desgraçada? Pois, bem foi presidente reeleita, Dilma Rousseff ( saiu pelo IMPIATCHMAN) . O antecessor Lula, está preso por corrupção. 

Dilma e Lula criaram a tal educação Paulo Freire, que protege a preguiça e e o colocaram patrona da educação, hoje chamada de EDUCAÇÃO 5F= FREIRE. FUDIDA, FRACA, FALSA, FALIDA, pela roubalheira do PT. As universidade do Brasil foram transformadas em Carcolândias, Cocainódromos, Maconhódrmos, Malandródramos, Vadiandródomos,  e a mais pura libertinagem. 

O projeto era não formar profissionais de valores éticos e morais e os sim militantes simpatizantes de ladrões, corruptos e assaltantes do país. Com a mudança de governo as coisa vão melhorar. Mas a educação encontrada está um caos, um centro de pichações de prédios público, nudez, tráfico de drogas, viadagens e  destruição dos valores da ética, família, moral, religião, disciplina e bons costumes.  A administração dos campus, rara as exceções está uma desgraça, típica da administração estilo PT, desvios de dinheiro, corrupção e má gestão. 


O Brasil foi literalmente assaltado por 16 anos e tem a sua economia, posicionada entre as 10  maiores do mundo, detonada. Os recursos para saúde, educação, segurança e investimentos na infraestrutura hoje sucateada, que era para esta  gerando empregos. Foram roubados 16 anos seguidos e 55 bilhões como dito, usados para obras de países de ditadores, simpatizantes do comunismo.   

As empresas serão dada vez mais digitais operadas e administradas com menos pessoas em função da alta tecnologia como robótica, inteligência artificial, automação, sistemas inteligentes e sensoriamento remoto. Empresas digitais é a tendência. 

A margem de lucro das empresas estão ficando cada vez mais comprimida e para ficarem mais competitivas vão adotar e investir na Era Digital, este caminho. Caso contrário, elas nunca vão concorrer no cenário globalizado e acabam fechando, ou sendo sucateadas competitivamente. Esta é a realidade global nos quatro cantos do planeta. Resultado de uma concorrência empresarial e formas de fazer negócios em um  ambiente empresarial competitivo nunca visto no planeta. 

Por outro lado as crianças e os avós já lidam com a Internet. A TI faz parte do modelo mental das pessoas. A  Internet no século XXI é indispensável para nós, empresas, governos, etc. Se você quiser  destruir o mudo, não precisa de boma atômica nuclear. É só acabar com a Internet. O planeta não anda e não se comunica mais. Pára tudo, inclusive os negócios que movimentam a economia.

As compras pela Internet - Comércio eletrônico  e-commerce, ou comércio virtual, venda não-presencial, é um tipo de transação comercial feita especialmente através de um equipamento eletrônico, como por exemplo: computadores, tablets e smartphones. E-commerce,  cresce assustadoramente no mundo todo. Grandes empresas já movimentam milhões com vendas virtuais. 

Elas vendem muito mais, com preços mais baratos e com 4 pessoas, ao invés de 40, em 12 m2 ao invés de 300m2. Pagam menos energia, menos de aluguel e tudo mais. Desempregam muita gente, isto é fato!

O e-commerce no Brasil tem menos de 20 anos, e nesse tempo de evolução já passou por muitas mudanças significativas, principalmente no quesito tecnologia. Um bom exemplo é a velocidade da internet. ... Outra mudança importante ocorreu no comportamento de compra dos consumidores .

E-commerce cresce 12% no primeiro semestre de 2019 - e-commerce no Brasil manteve a expectativa e voltou a registrar mais um semestre de crescimento. Pesquisa divulgada pela Ebit/Nilsen nesta quarta-feira (21/08) faz parte da 40ª edição do levantamento Webshoppers. De acordo com o estudo, o comércio eletrônico teve um crescimento de 12% em vendas online no primeiro semestre de 2019. No primeiro semestre de 2018, o crescimento também tinha sido de 12%. Nos últimos seis meses, esse crescimento representa um faturamento de R$ 26,4 bilhões.Já de acordo com o volume de pedidos, o primeiro semestre de 2019 registrou um crescimento de 20%, ante 8% registrados no primeiro semestre de 2018. O dado atual representa R$ 65,2 milhões em volume de pedidos. É uma mudança de  hábito e tecnologia.

Quanto mais se populariza a tecnologia, mais barato e melhor o serviço.  Uber é exemplo. Mas já falam em carros autônomos, sem motorista. Tecnologia sofisticada é menos empregos,  e ninguém pensa nisso. 

Vai ficando muito claro que tanto os países como empresas que não investirem nas pessoas, no capital humano, o seu ativo maior, na saúde delas, educação, comunicação, inovação, pesquisa, ciência e tecnologia vão estar fora da civilização moderna. 

Vão se transformar em um monte de sucatas. O pensamento, conceitos,  políticas e diretrizes. As estratégias tanto da administração pública, quanto da administração privada, também se sucateiam e ficam ultrapassadas. 

Com o advento da tecnologia, mudança de modelo mental, mais pesquisas, mais concorrência. O nosso raciocínio,  a tecnologia que usamos a forma de liderar, fazer negócios, projetos, comunicação e planejamento  podem amanhecer não valendo mais nada. 

Precisamos na educação da priorização da física e da matemática.  Deixar na universidades somente com os cursos não anacrônicos. Formar um grupo de políticos honestos de atitudes para pensar mais na saúde,  educação, segurança da população. Isso é o mais prioritário e os políticos não fazem. A população analfabeta, é de 11% do Brasil.

Uma população de analfabetos escolhe mal seus deputados, os  que fazem as leis. O brasil foi vítima de uma quadrilha  durante o tempo de 18 anos de governo de  bandidos. Repito;  Lula, preso duas vezes; a primeira por agitação, a segundo por corrupção gigantesca. Dilma como  assaltante de bancos entre os anos 60-70, uma bandida e terrorista declarada e Michel Temer preso por corrupção. Os nossos três últimos presidentes possuem esta qualidade. 

No século XXI,temos a dinâmica impondo mudanças, aprimoramento, criatividade, inovação, manutenção da competência. Pesquisa do concorrente. 

Precisamos de visitar aos outros países, para conhecer e copiar o que andam fazendo de bom.. Nós os seres humanos, as crianças, os estudantes desenvolvemos  um processo de imitação. Nós aprendemos por imitação. Esta é a razão de um líder forte e positivo, transmitir valores. Falo do pai de família, o ídolo de todas as modalidades  que fazem  exemplo humano, social, profissional e de competência. 

Eles, os líderes pela imitação de liderados, transformam, mudam o ambiente e o comportamento das pessoas. São indispensáveis e  são hoje também chamados coaches. Este tipo de líder patriota,  ético, honesto e holístico de pensamento sistêmico e principalmente coragem na política, empresa, educação, comunicação e mídia, etc. É o que o Brasil precisa para buscar soluções sérias e produtivas para combater o desemprego, corrupção e ineficiência. Investir em educação e saúde é  prioridade. Nenhum país do mundo cresce na ignorância e só exportando matéria prima. 


O Brasil por exemplo, é uma África do século XVI no século XXI, só exportamos matéria prima. Temos grande potencial em recursos naturais como sol, chuvas, água, florestas, terras agricultáveis, juventude e povo criativo. Campeões em recursos naturais. São abundantes e com uma indústria do turismo, que poderia estar entre as maiores do mundo com suas belezas naturais., toda  adormecida ou deitada eternamente em berços esplêndido,  mas tudo sem gestão, ética, pensamento coletivo e trabalho para fazer acontecer. A corrupção. o mal planejamento, o desentendimento e o não coletivo predomina. 

Existem preconceitos ainda, individualismo, estrelismo, bairrismos  e má gestão dos negócios e da administração pública . Isso se soma a falta de qualidade na educação, Falta de ética e honestidade. Não temos um Projeto de Nação, e  de berço somos fraco em comunicação. Na realidade nós,  não sabemos comunicar, planejar, projetar e trabalhar coletivamente, ou em grupo-equipe, está é uma deficiência, reitero de berço que temos. Somos criativos, mas individualistas e o que faz as coisas desenvolver é o coletivismo, a união faz a força. Talento das pessoas  juntos e unidos abrem e pavimentam a evolução do que vemos em todo o planeta. Ninguém faz nada, ninguém faz sucesso sem ajuda das outras pessoas.

No Brasil falta de educação, comunicação de qualidade, infraestrutura logística para apoiar competitivamente a indústria e agronegócio. Não temos todos os  segmentos motivados e dentro de um profissionalismo padrão de empenho, crescimento e planejamento sincronizado de pessoas, processo, tecnologia, projeto e estratégias e melhoria contínua como Política estratégica de nação.

O Agronegócio vai excelentemente bem, a indústria não; porque  a indústria apresenta péssimos resultados? Um a questão de educação. O agronegócio é bem mais fácil para operar, criou dentro de suas operações uma mentalidade,  filosofia de negócio de exemplaridade do  pai para filho. A imitação que mencionei; e reitero. Exemplo do  pai que acordava cedo, para ir para lavoura, montava no cavalo no raiar do dia e voltava à noite. Isso transmitiu, trabalho, valores e honra. Os filhos imitam os pais e este é o resultado no nosso  agronegócio. Um exemplo mais claro de liderança, comunicação, transmissão de valores, filosofia, confiança, trabalho e união. FOI CRIADO UM SENTIDO FÍSICO DE CRESCIMENTO  E MELHOR QUALIDADE DE VIDA ENTRE  AS PESSOAS COM BASE NO TRABALHO. Hoje vejo que um grande ativo que temos é o capital humano de nosso agronegócio, a maior prova que  todos nós aprendemos e agimos por imitação nas escolas, no trabalho, na família, etc. 

A LIÇÃO DE TRABALHO E GERAÇÃO DE EMPREGO, TECNOLOGIA E EXEMPLARIDADE DE PROGRESSO, VEM DO  CAMPO O QUE TEM SUSTENTADO A ECONOMIA E CAMINHA PARA SER O MAIOR AGRONEGÓCIO DO  PLANETA - DISCIPLINA - DEDICAÇÃO E TRABALHO 


Os pais das pessoas do agronegócio,  exigiram que os filhos estudassem, cobraram deles. Incentivaram a fazer as suas pós  graduações. Pagaram as pós graduações e mestrados até no exterior e eles voltaram ao campo como  empresários competentes e fortes no agronegócio. 

Sempre foram humildes, trabalhadores e gestores do patrimônio. Esforçados, criativos e com disposição para aprender, dominar técnicas  e se embrenharem na lavura com máquinas que colhem soja, algodão e milho que  são operadas por eles mesmos. Máquinas que custam milhões,  e com elas seguem os planos de manutenção dessas  máquinas. Oficinas com  com separadores de água e óleo em alto padrão e procedimentos muito mais modernos que a indústria de transformação. 

A tecnologia é de ponta,  com drones e tratores autônomos em muitas propriedade. Moram nas fazendas,  a família trabalha unida. A união faz a força. Resumindo, o que o agronegócio fez de diferente? Teve a liderança dos pais e  investimento na educação forte de seus filhos, só fizeram isso! Geraram empregos e renda, já a industria afundou.

Hoje o Agronegócio está  10 anos na frente da industria de transformação que parou e está como anos 50, enquanto o nosso agronegócio é pujante e caminha para ser o líder do mundo. 

Único segmento que não parou de gera emprego e alavancar a economia, mesmo prejudicado principalmente pelo governo PT nos últimos 16 anos que priorizou a ajudar o MST uma organização que mais destrói  do que constrói. Invadem terras, matam animais  e criam núcleos rurais do que não prestam e desvalorizam as terras de limites e divisórias  produtivas. 

Onde tem MST tem clima de terrorismo e pavor. São criminosos apoiados por governos corruptos, no caso o PT do Brasil, uma Organização Criminosa..

O governo PT foi na realidade mais amigo de ditadores vermelhos,  de Cuba, Venezuela, Angola e outros países pela pura simpatia ideológica e meios  fazer conluios com a empreiteira Odebrecht do que o povo brasileiro e principalmente do agronegócio;

Montaram uma máquina de corrupção. Governo o amigo de ditadores comunistas e inimigo  do empresários brasileiros que tinham restrições de obter empréstimo do BNDES. Enquanto dinheiro sobrava para o PT e as máfias formadas.

Tiraram 55 bilhões do Brasil e emprestaram a juros de pai para filho para Cuba, Venezuela, Angola, Argentina e outros países. Não geraram empregos e nem fortaleceram  a nossa infraestrutura. Crianças e a população morrem em filas de hospitais. A educação está  uma desgraça. O sistema de  saúde e a infraestrutura estão em sucata. O Custo Brasil sobe para para escoar a produção agrícola, exportar  e gerar divisas dentro de uma inflação logística. 

O agronegócio brasileiro, só faz uma pergunta: "por que o PT do Lula e Dilma, foram mais amigos de ditadores,  os ajudando  com o BNDES,  ao invés de ajudar o agronegócio brasileiro? Brasileiros que são  exemplo de trabalho. Isto é vergonhoso! E mais; as parcelas do empréstimo estão sendo ignoradas, não pagas. Países caloteiros. Tudo isso entra na conta do CUSTO BRASIL, que afugenta os investimentos no paísl. Tivemos verdadeiros asseclas governando o país

É muito caro produzir no Brasil. Não estamos competitivos.  Há muitos impostos, riscos e  pouca confiança para investir, dado a insegurança jurídica. A necessidade de reformas que não andam  e  outros problemas. Não há um ambiente de negócio avante, confiável e seguro, como os investidores buscam.   

Algumas causas do desemprego são:

  • No caso do Brasil o crescimento da industria de transformação está no nível do Brasil de 60 anos atrás - 1947, era de Juscelino a produtividade homem é de 1/4 a 1/5 de um brasileiro para 1 americano. NÓS PRECISAMOS DO TRABALHO DE 4 à 5 PESSOAS PARA FAZER O QUE 1 AMERICANO FAZ;
  • Crises na Economia Internacional, que afetam todo sistema na rede e estrutura global de negócios, indiferente de porte e segmento da atividade econômica;
  • Economia tocada sem Gestão em responsabilidade fiscal, mal organizada, gasto acima da arrecadação. Corrupção institucionalizada e sistêmica com interesses puramente políticos, e não nacionalista. Sem estratégias competentes de buscar competitividade das indústrias apoiada na Infraestrutura. Há carência de investimento no parque logístico, todo sucateado, que aumentam o custo Brasil, que já é altíssimo para se produzir com alta carga de impostos. Investimentos mal feitos pelas áreas governamentais com enfoque político e amplamente corruptos, sem qualquer cunho técnico-estratégico (forte ocorrência nos últimos 16 anos) corrupção em maioria absoluta da estrutura pública governamental
  • Ausência de técnicos no comando e decisões de mistérios e empresas estatais. Homens honestos, capazes de fomentar e liderar o crescimento da indústria e agronegócio com investimento em capital humano, educação em mão de obra técnica e tecnólogos, para aumentar a produtividade, competitividade, a fim de reduzir custo, melhorar do faturamento e eficiência das empresas. Estamos perdendo produtividade. Não temos gente qualificada, pois a produtividade de um empregado brasileiro é 1/5 menor de um norte americano. As escolas, o sistema de ensino e educação não forma gente de conhecimento. Em 2014, o ENEM mostrou meio milhão de zero em redação e em 2017, s perto de 310 mil zero. O Brasil, hoje está a frente só da Venezuela, que está em desmanche, e talvez Equador. Os demais passaram o Brasil. Sem qualidade de material humano, o risco de estagnação é iminente;
  • Leis ultrapassadas e obsoletas com uma CLT orientada na realidade dos anos 30 e 40, que carrega uma Previdência Social com formato de gestão, políticas, normas e diretrizes que não se usa mais em países evoluídos. É mal administrada, cheia de fraudes. Paralelo à isto uma carga de impostos e encargos socais que inviabilizam a operação de indústrias. O Brasil já teve a sua indústria respondendo até por 25% do PIB, hoje está de 12%. Mostra que a indústria está morrendo e gerando menos empregos. A flexibilização das formas de terceirização aprovadas, ainda não surtiram o efeito esperado;
  • Falta de Reformas em geral, e quebra de burocracias urgente, capazes de flexibilizar a terceirização e outras práticas e iniciativas modernas de gerar emprego e renda, a serem copiadas de outros países, e adaptadas ao Brasil, o que é plenamente possível. Política austera de redução de custo, a começar pelos 3 poderes, que é um dos mais caros do planeta. "Devorador do PIB";
  • Não revisão e mudanças das convivências com uma política de Gestão de Empregados Públicos de renda má distribuída, privilégios e vantagens, onde temos um empregado da máquina pública com ganhos que aportam três da iniciativa privada. Redistribuir esta renda local, empregando mais gente; 
  • Tecnologia: Devemos entender que a tecnologia moderna, sempre retira ou elimina de vez, os empregos de baixa qualificação. Tecnologia advém de padrões de mão de obra qualificada. Quanto mais tecnologia, maior o desemprego de mão de obra não qualificada. Quantos vigilantes no mundo inteiro ficaram sem empregos, depois que popularizaram o CFTV, circuito fechado de TV - câmaras? Quantos bancários ficaram desempregados com a pulverização de caixas, espalhados por lotéricas e e caixas eletrônicos? Isto no Brasil e no mundo, onde tecnologia reduz custo. Quanto mais popularizada o uso da tecnologia, mais vantajosas serão os níveis de redução de custo de determinados produtos e serviços. O Uber por exemplo, as compras via Internet (E-commerce) . Grande lojas de departamentos estão fechando lojas físicas e demitindo vendedores optando por lojas virtuais. Reduzem despesas de aluguel caríssimo de grandes lojas e aliviam a folha de pagando e podem praticar preços mais competitivos, ganhando mercado.
  • Em Belo Horizonte entre o centro da cidade e bairros adjacentes cerca de 700 lojas foram fechadas com a crise, e desta 500, 32 lojas só funcionam hoje virtualmente e-commerce. Estas 32 lojas foram transformadas de venda física para virtual e desempregaram perto 800  pessoas, o equivalente.. As industrias optam por robótica, automação, inteligência artificial, sistemas inteligentes, sensoriamento remoto, para compensar a margem achatada drasticamente com o fator concorrência. Isto faz o recuo humano na indústria, que busca produtividade , eliminar concorrente ser benchmarking, líder no market share. Mas a tecnologia desemprega. Na visão de muitos é o avanço da especialização que chega e elimina os postos de trabalhos que detém menos qualificação;
  • Clima conflitivo entre empresários e sindicatos, sem uma política conexa moderna de preservar empregos estrategicamente. Sempre prederem o embate e o conflito;
  • Globalização, excesso de concorrentes e achatamento da margem de lucro das empresas em um mercado de grande competição. A primeira iniciativa é corte de pessoal, para deixar as empresas mais enxutas;
  • Concorrência desleal, entre o empresário honesto, regular que paga impostos e não sonega, e os outros que trabalham sem ética e responsabilidade social. Por outro lado a importação pesada de produtos da China e outros países de mão de obra barata que chegam com preços bem inferiores no mercado. Contrabando é comum no Brasil e retira empregos da indústria nacional;
  • Os urubus da economia, países ricos, que emprestam dinheiro para as nações de economias enfraquecidas e impõe fortes vantagens e condicionantes para empurrar os seus produtos e muitas vezes. a venda de tecnologias obsoletas e caras, que atrapalham mais do que ajudam e deixam os países envolvidos imobilizados economicamente para expandirem e gerarem empregos, devido a alta carga de juros;
  • Protecionismos e subsídios praticados pelos países ricos, que afeta a indústria dos países mais pobres;
  • O jogo de ambição e canibalismo empresarial. A intenção de formar grandes carteis ou donos absolutos do Market Share, seguindo a mentalidade de traficantes de drogas. Crescer a qualquer custo, e um prejudica o outro e a expansão dos negócios em um raio mais amplo e mesclado de empresários e empresas de diversos porte. Muitas fusões e aquisição de empresas menores, pelas maiores exemplificam isto;
  • O êxodo rural, embora reduzido. Hoje muitos chamam, êxodo interestadual. Pessoas se deslocam de estados de economia mais fraca, para os outros e economia mais forte, mas sem qualificação profissional de mercado, encorpam o número dos desempregados nas capitais, pois acabam entrando em estatísticas oficiais;
  • Variações do câmbio e ações de bolsa de valores, mercado nervoso, imprevisível, economia mutável, incertezas e riscos que afugentam o investidor interno e externo, o que não possibilita , expansão da indústria crescimento correlato, geração do emprego e renda;
  • Falta de iniciativas objetivos e claros de modo que governo, empresários, sindicatos busquem estratégias unidas, maduras e com pensamento moderno de coesão, para o bem de todos. Falta de um projeto coletivo e de entendimento bilateral de combate ao desemprego de forma planejada, ordenada e sem revanchismo, entre patrões e empregados.
  • Distribuição de renda e salários desequilibradas entre setor estatal improdutivo x setor privado produtivo. As estatais somam o universo de 154 empresas públicas / estatais com ativos que somam R$ 4,7 trilhões e orçamento de custeio de R$ 1,3 trilhão para 2017. O endividamento totalizava R$ 448 bilhões no ano passado, dos quais 88% são da Petrobras e 10%, da Eletrobrás. O quadro de pessoal é inchado. Todos os meses o governo tira dinheiro da saúde, educação e infraestrutura, para cobrir "Rombos e Desvios de dinheiro, má gestão das Estatais com vícios e propinas" ;
  • Em 2016, as estatais empregavam 530,9 mil funcionários. Mais de meio milhão de empregados. Só Lula e Dilma, criaram 40 empresas estatais para o PT e hoje MDB, usarem suas diretorias de toma lá e dá cá (moeda de balcão de negócios) em votações de interesses. Estatais de ministérios orçamentos gordos são as mais disputadas, para jogadas e parcerias com empreiteiras financiadoras de campanhas política. Há um estudo de Tadeu Molina, economista, que se privatizassem a maioria as empresas, o setor ficaria mais eficiente em custo de folha de pagamento e gerava perto de 300 mil empregos diretos e 800 mil indiretos;
  • A limitação de empresas estatais não é mais de gestão nem de tecnologia. Na economia global, é de capital. Não tem agilidade para competir com a iniciativa privada. Governo operar empresas de petróleo, gás, energia , correios, bancos, serviço de transporte. É coisa do século XIX. Nada disso é mais estratégico. Estratégico, é saúde, educação, segurança, infraestrutura logística para dar suporte competitivo a industria, agronegócio e investimento em educação, ciência, pesquisa, tecnologia e meio ambiente. País que sair deste viés, está fora da civilização moderna e não consegue gerar emprego, renda e mecanização permanente da economia;
  • Estamos ficando para trás. A educação no Chile começa a despontar, atraindo os olhares do mundo. O Paraguai tão marginalizado vem crescendo mais que o Brasil, é reconhecido pela modernização na agricultura e na pecuária durante as últimas décadas. A soja é um dos principais produtos exportados e cultivados – o país é o quarto maior produtor de soja do mundo. Além disso, o Paraguai é o único país tropical exportador de trigo, o oitavo maior exportador de carne bovina, o maior produtor e exportador mundial de energia elétrica e o segundo país da América Latina com maior retorno de investimento (22%) com uma política e economia muito mais competente em todos os aspectos e vem arrastando para os solos paraguaios centenas de empresas brasileiras. Reduziram a carga tributária, atrarem empresas do mundo todo, geram emprego e renda. O turismo vem crescendo em taxas superiores ao Brasil. A medicina e a qualidade do atendimento de saúde vem evoluindo. O ensino/ educação em todos os níveis melhorou muito. O país cresce entre 3 a 4%, enquanto o Brasil tem estes números, mas negativados. Hoje nós temos que copiar o que o Paraguai faz. E sermos humildes para reconhecer que eles crescem e nós diminuímos. Que eles encontraram a rota de crescimento e nós estamos perdidos, temos um péssimo governo, uma corrupção terrível e muita gente incompetente na administração do país com raríssimas exceções. O Brasil está ausente desse processo de crescimento;
  • O BNDES, Caixa Econômica, Correios, Banco do Brasil e Petrobrás, propulsores de desenvolvimento nacional, perderam a missão empresarial de mercado e essência funcional. Foram entidades transformadas em sponsor e braço de corrupção. Desde geração de emprego em países de ditadores com empréstimo por simpatias pessoais sem garantias padrão. Perto de 55 bilhões fora emprestados a países caloteiros e o Brasil com a infraestrutura sucateada impossibilitado de crescer e gerar emprego e renda no Brasil. A função e missão destas entidades é de fomentar a economia nacional, de interesses e benefício da população brasileira. Todas estas entidades foram dirigidas um bom tempo com diretorias contendo bandidos declarados, indicados politicamente por presidentes da república envolvidos em corrupção e sempre ladeados de políticos bandidos fichas sujas, que prejudicaram a economia e o patrimônio da nação, em todos os sentidos. Inclusive geração de empregos;
  • A previdência social, está à beira do abismo e a reforma tende a ser aprovada. É a reforma, linda e maravilhosa, que o povo brasileiro merece? Não, mas é a que deve ser feita, caso contrário quebra, e feio!  Não tem nenhuma sustentabilidade que garanta o futuro. Até 2040 a população idosa vai dobrar e isso implica diretamente nos custos de manutenção da previdência com relação a aposentadorias e saúde;
  • Falta de confiança do empresariado, risco Brasil, insegurança jurídica e economia que não inspira rumos de investir sem problemas, o Risco Geral Brasil + Custo Brasil, que traz burocracia, corrupção, alta carga tributária e todo jogo desfavorável ao empresário. Ele começa perdendo o jogo de 7X0. Muitos preferem investir no Paraguai, ao lado e com mais segurança.  
  • O AMBIENTE DE NEGÓCIO É A PALAVRA CHAVE. No Brasil o ambiente de negócios ainda é péssimo, pela herança maldita de 16 anos de um governo reconhecido mundialmente pela corrupção, o PT - Partido dos Trabalhadores, que institucionalizou a corrupção no país. Os três últimos presidentes do Brasil,  já foram ou estão presos. Lula está preso por corrupção atualmente, com mais de 10 processos na justiça. Dilma Rousseff, presa como assaltante de banco e terrorismo entre os anos 60 e 80. Michel Temer, preso em 2019 por corrupção. Isto afugenta investimentos. O atual governo Bolsonaro, possui um ótimo time de ministros, boas intenções, mas não consegue governar com a barreiras do congresso e do STF, um jogo de obstrução vergonhoso e de proteção aos corruptos e criminosos de toda ordem, O STF solta de traficantes a corruptos e há uma conspiração  para acabar com a Lava Jato, unindo as forças do congresso e STF juntos. Em síntese o Brasil, é um país, onde os corruptos mandam. Há um sistema corrupto de empoderamento gigante, forte que derrota todo tipo de mudança de um país  ético, de justiça social, disciplina, trabalho e honestidade. A atmosfera que manda é da roubalheira.

BRASILEIRO TRABALHA 153 DIAS POR ANO PARA PAGAR IMPOSTOS

Dinheiro vai para os cofres públicos e não retorna como deveria.

Fonte: IBPT

Curitiba, 14 de maio de 2018 – Mais de R$ 879 bilhões já foram arrecadados somente neste ano, segundo dados do Impostômetro. É uma quantia expressiva que teve destino certo: os cofres públicos. Para se ter uma ideia, com esse valor seria possível adquirir quase 6 milhões apartamentos de moradia popular.

De tudo o que se é consumido no país, 33%, em média, é imposto, enriquecendo mais a cada dia esse número estrondoso.

Não é tarefa fácil demonstrar esses dados, são precisos vários cálculos e tabelas, pois são muitos os tributos que impactam no preço final de produtos e serviços. Pensando nisso, em 2006, o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT, em um de seus estudos, identificou que o brasileiro trabalhou 145 dias naquele ano, o equivalente a quase cinco meses, apenas para pagar seus impostos.

25 DE MAIO - DIA DE RESPEITO AO CONTRIBUINTE VIROU LEI

De acordo com o contador e presidente executivo do IBPT, João Olenike, o estudo que identificou os dias trabalhados para pagar impostos chamou a atenção de um Deputado Federal na época e em seguida, se tornou um projeto de lei. “Esse trabalho chegou até o Deputado Federal Sandro Mabel, que achou interessante e resolveu fazer um projeto de lei, para que o 145º dia do ano (25/05) se tornasse o Dia Nacional de Respeito ao Contribuinte”.

Esse projeto se tornou Lei Federal em 2010, a de nº 12.325/10. Em 2017, ano do último levantamento realizado pelo IBPT, esse número de dias aumentou, elevando-se para 153 dias.

ESTAMOS DE OLHO

Com o intuito de estabelecer a máxima transparência quando se fala em impostos, os deputados constituintes previram na Constituição Federal de 1988, o artigo 150, que traz a obrigatoriedade de esclarecer os contribuintes sobre os tributos que incidam sobre mercadorias e serviços.

Visando executar os mandamentos constitucionais, a Associação Comercial de São Paulo, em parceria com o IBPT, iniciou no ano de 2006 o projeto De Olho no Imposto.

“Como o Guilherme Afif Domingos tinha sido deputado constituinte, ele entendia que precisávamos, de qualquer forma, informar ao consumidor final os tributos que ele estava pagando quando ele adquire mercadorias e serviços dos estabelecimentos varejistas, principalmente comércio e serviços”, destaca João Olenike.

O projeto virou Lei Federal, 12.741/2012, e hoje é obrigatório informar aos contribuintes, através de impressão na Nota Fiscal, os impostos pagos. Alguns estabelecimentos ainda não se adequaram, e isso é um problema corriqueiro dessa máquina gigantesca de arrecadar que é o Brasil.

“Infelizmente, pela falta de fiscalização e imposição de penas pecuniárias, que, pela lei ficaram por conta dos PROCONS de cada estado, muitos estabelecimentos ainda não informam o valor dos tributos. Essa impunidade faz com que os varejistas não se sintam obrigados a cumprir as determinações inseridas nesta lei”, ressalta o presidente do IBPT.

TANTO IMPOSTO E NADA DE RETORNO

É muito imposto num país que precisa crescer e respeitar seu cidadão. São milhares de entraves burocráticos para que o sistema tributário seja forte e justo.

O que vemos hoje são pessoas que pagam seus impostos e nada têm em retorno. “Infelizmente o retorno para a sociedade é pífio, fazendo com que os brasileiros tenham que pagar por serviços particulares (ou seja, em dobro), como ensino privado, cercas elétricas, guardiões nas esquinas de casa, planos de saúde, pedágios, etc.”, ressalta João Olenike.

A única saída: Exigir a correta aplicação de todo aquele dinheiro, que não é pouco, e que não tem destinação certa, mas é de todos. “Nós temos, como contribuintes, o direito e o dever de verificar os documentos fiscais, tomar conhecimento da alta carga de tributos que os governos estão arrecadando e fazer exigir nossos direitos da correta aplicação desses recursos em serviços públicos de qualidade”, conclui Olenike.

Custo Brasil

Denominação genérica dada a uma série de custos de produção, ou despesas incidentes sobre a produção, que tornam difícil ou desvantajoso para o exportador brasileiro colocar seus produtos no mercado internacional, ou então tornam inviável ao produtor nacional competir com os produtos importados. Tais custos estariam relacionados com aspectos legais de toda sorte como os da legislação trabalhista (que gera pesados encargos sociais); institucionais (excesso de burocracia para a instalação de empresas ou para a exportação de produtos); tributários (excesso de impostos, contribuições e taxas) sobre produtos que direta ou indiretamente participam das exportações ou sofrem concorrência de produtos estrangeiros; de infraestrutura (falta de estradas de rodagem bem conservadas, deficiência de estradas de ferro e de hidrovias, comunicações deficientes e caras, além de portos e aeroportos ineficientes e de alto custo operacional); corporativas (domínio de sindicatos de trabalhadores sobre certos tipos de atividade, dificultando a incorporação do progresso técnico e o aumento da produtividade), entre outros.

Transporte rodoviário no Brasil. O transporte rodoviário no Brasil é o principal sistema logístico do país e conta com uma rede de 1 720 700 quilômetros de estradas e rodovias nacionais (a quarta maior do mundo), por onde passam 61,1% de todas as cargas movimentadas no território brasileiro. Existe a inflação logística. muito ligada ao estado de conservação das rodovias


















TRABALHO DO GOVERNO BRASILEIRO - BOLSONARO - 8 MESES NO PODER PARA RECUPERAR A INFRAESTRUTURA USANDO O EXÉRCITO. REDUZINDO CUSTO.  ELIMINANDO CONTRATOS SUPERFATURADOS COM EMPREITEIRAS. ACABANDO , COM AS CORRUPÇÕES E PROPINAS. POSSUÍ UM MINISTRO EXCELENTE NA PASTA, TARCISO FREITAS, TRABALHADOR,  ENGENHEIRO MILITAR. O BRASIL EMPRESTOU 55 BILHÕES PARA CUBA, VENEZUELA, ANGOLA E OUTROS PAÍSES VERMELHOS PELO  BNDES E DEIXOU A INFRAESTRUTURA, ESCOLAS, HOSPITAIS NO BRASIL SUCATEAR. NÃO FIZERAM NADA PELA EDUCAÇÃO E SAÚDE. QUEBRARAM A PETROBRÁS E ONDE GERENCIARAM FUNDOS DE PENSÕES ROUBARAM. O GOVERNO PT EM 16 ANOS NO PODER, AGINDO COMO CHEFE DA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, CORRUPTA E SISTÊMICA NOS TRÊS PODERES, DESTRUIU O BRASIL. É TAREFA DIFÍCIL RECUPERAR O PAÍS. CRIANÇAS ESTÃO MORRENDO POR FALTA DE HOSPITAIS, CRECHES E ESCOLAS FECHANDO, O GOVERNO LULA E DILMA DO PT, SÃO VERDADEIROS ASSASSINOS DE CRIANÇAS

Definição de taxa de desemprego

A taxa de desemprego é o número de desempregados em percentagem da força de trabalho, que é composta por desempregados, por empregados e por trabalhadores independentes. Pessoas desempregadas são pessoas que relatam não estarem empregadas, estarem disponíveis para o trabalho e terem planejado procurar ativamente trabalho nas últimas quatro semanas. Quando o desemprego está alto, algumas pessoas desanimam e param de procurar emprego; eles não estão mais incluídos na força de trabalho. A taxa de desemprego pode, portanto, cair ou parar de aumentar, mesmo na ausência de qualquer melhoria subjacente no mercado de trabalho
Em igual período de 2018, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 12,6%. No trimestre até janeiro de 2019, o resultado ficou em 12%. A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.285 no trimestre encerrado em fevereiro.29 de mar de 2019.

Os dados mais recentes mostram que, apesar de alguns indicativos de uma dinâmica recente mais favorável (com geração de empregos apesar dos indicadores ruins de atividade econômica), o mercado de trabalho brasileiro segue bastante deteriorado, permeado por altos contingentes de desocupados, desalentados e subocupados. No que diz respeito à desocupação, nota-se que vem crescendo o número de desempregados que estão nesta situação há mais de dois anos. Se, no primeiro trimestre de 2015, 17,4% dos desocupados estavam nessa situação, no mesmo período de 2019, essa porcentagem avançou para 24,8%, o que corresponde a 3,3 milhões de pessoas. A desagregação dessas informações, feita com base nos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, mostra que, no primeiro trimestre de 2019, a proporção de desempregados há mais de dois anos era maior entre as mulheres (28,8%), entre os adultos com mais de 40 anos (27,3%) e entre os trabalhadores com ensino médio completo (27,4%). Entretanto a análise dinâmica dos dados revela que, na comparação com o primeiro trimestre de 2015, os grupos que apresentaram maior incremento nas suas populações desocupadas há mais de dois anos foram os homens, os trabalhadores mais jovens e os com ensino médio completo, cujas proporções saltaram de 11,3%, 15% e 18,5%, respectivamente, para 20,3%, 23,6% e 27,4%, no período em questão. No caso dos trabalhadores mais jovens, esse resultado acaba por corroborar um cenário de emprego ainda mais adverso, que combina desemprego elevado (27,3%), baixo crescimento da ocupação (0,4%) e queda de rendimento real (-0,8%).http://www.ipea.gov.br/cartadeconjuntura/index.php/tag/taxa-de-desemprego/

Desemprego causa impacto social e psicológico na população. ... A vida profissional também está muitas vezes atrelada ao círculo e lugar social do funcionário, ou seja, as pessoas sofrem com a perda do meio de sustento, com o isolamento e a falta de reconhecimento.

O desemprego afeta quase 12% da população do Brasil, as estatísticas varia, porque considerado os sub emprego, e "bicos" temos perto de 24 milhões de pessoas sobe para 22% da população de desempregados não são compensados, mas o impacto do desemprego nas pessoas  permanece desconhecido e pouco estudado no Brasil. Quantas mortes e suicídios ocorrem? Quantas de casais, se separam e  compromete o futuro das crianças? Quantos morrem por ataques cardíaco? Quantas crianças perdem acesso as escolas onde queriam estar? Quantos perdem  acesso aos bons plano de saúde? Quantos entram em depressão, pela baixa auto estima e  vergonha dos amigos e da sociedade? Quantos adquirem doença mental pelo ambiente de moral baixo e falta de motivação? O  Desemprego é um "fator de risco" que deve ser entendido como tal: organização de um acompanhamento precoce de saúde e psicológico; apoio reforçado em termos de acolhimento por centro de emprego e integração social e profissional ... Mas é também a forma de  olhar para os desempregados que deve ser muito mudada. A luta contra a discriminação baseada na precariedade social, a midiatização,  experiência,  participação em políticas públicas que lhes dizem respeito e perseguem esse objetivo.

Precisamos de ação, menos discursos de políticos e uma vasta análise e união de todos setores da comunidade, governo e iniciativa privada. O foco dessa questão é entender que o desemprego é um fator de risco e merece todos esforços de um Brasil coletivo, para minimizá-lo. Isso deve começar urgente, não há tempo a perder.

O que é Empregabilidade:

Empregabilidade significa a capacidade ou possibilidade de conseguir um emprego. Também faz parte do conceito de empregabilidade a aptidão de manter-se em um emprego.

O conceito se relaciona com a capacitação profissional e com as aptidões para o mercado de trabalho. A empregabilidade é diretamente relacionada com o valor profissional que uma pessoa consegue ter junto ao mercado de trabalho

A empregabilidade pede basicamente:

  • Relacionamento e comunicação saudável com os seus semelhantes de forma harmônica e preservando a interatividade organizacional.
  • Relacionamento adequado com a chefia, subordinados hierárquicos, pares, líderes e liderados de toda empresa, incluindo os veteranos, novatos, estagiários, treine, pessoas de empresas terceirizadas, fornecedores, vizinhos, comunidade local e outros (stakeholderes).  
  • Relacionamento leal com a missão, visão, valores, crenças, Código de Ética e Postura, processos, industriais e administrativos, produtos e serviços da empresa, profissionalismo e disciplina. Considerações com a conjuntura social, política, econômica e sustentável no local que sedia a empresa.

ALGUMAS OBSERVAÇÕES RELATIVAS À EMPREGABILIDADE QUE EMPRESAS SÉRIAS E AS OBSERVAÇÕES MOSTRAM COMO DETERMINANTES

  • Relação ativa com o universo empresarial, liderança, habilidades e comportamento para que fortalecem o Relacionamento Pessoal e Profissional, Espírito de Equipe, ética, honestidade, onde as pessoas defendam os esforços, recursos humanos, financeiros, materiais e ativos em geral da empresa com trabalho, disciplina, seriedade com senso de donos da empresa. Administradores conhecem a pirâmide de Maslow, que é um balizamento constante, e perene para fazer Gestão de Pessoas;
  • Atualização comunicação e e auto desenvolvimento permanente com o ambiente de trabalho e proatividade, ser prático, e buscar a educação formal continuada com cursos de especializações e outros de modo alinhado com as crenças de que: o conhecimento nunca será absoluto, e que sempre haverá espaço para o melhoramento de aprendizado das pessoas, eficiência de processos, avanço de tecnologia para o aumento de produtividade, competitividade e desempenho geral. Transmitir o conhecimento e funcionar como Coaching, quando necessário for, para melhoria do aprendizado das pessoas, cooperação, visão de futuro, comportamento ético e agregador;
  • Orientação ética de produzir com responsabilidade, ética, segurança e respeito o meio ambiente e o moral elevado das pessoas;
  • Adaptação com Informática / TI e suas técnicas apuradas, aplicadas aos meios de Comunicação Eletrônica e outros que dominam o ambiente atual, principalmente para o uso no que tange facilidade de decisões que envolvem o trabalho. Maior otimização do tempo, precisão das informações e recursos de visibilidade de desempenho de setores, departamento, custos, Administração, Gerenciamento e Gestão de processos industriais e administrativos (gráficos e planilhas).
  • Atuação na vida profissional e Pessoal com Prestatividade, Empatia, Participar de Trabalhos Voluntário e Projetos Sócio Ambiental sem fins lucrativos. Esta é uma condição que começa a se despontar em empesas brasileiras. Tímida ainda, mas que tende a expandir, nos próximos anos;
  • Visão e prática para uma Vida Social saudável e harmoniosa, sob os diversos aspectos  e foco na Educação da Família unida e o bem estar;
  • Ampliação dos conhecimentos, técnicas, táticas e estratégias de redução de custo, aplicáveis na função profissional e economia da empresa, Treinamento do modelo mental para maior dinamismo profissional e raciocínio moderno em função de tecnologias , novas ciências, formas de administrar, liderar e assimilação da mudança de raciocínio e estratégias contemporâneas de vanguarda que contribuam com a otimização de resultados;
  • Disposição para ter uma vida profissional e pessoal harmônica, que prima pelo atendimento de clientes internos e externos com gentileza e cortesia. Saber conviver com os problemas, crises que afetam a mente, e corrigir com base na inteligência emocional e ter a determinação em priorizar a Qualidade, Perfeição das tarefas e entrega no prazo;
  • União de um pensamento holístico e sistêmico de pessoas, ética, organização, hierarquia, priorização, criatividade, eficiência, trabalho em equipe, soluções e alternativas de crescimento das pessoas, processos e saúde organizacional. valorização de ambientes colaborativos e mentalidade coletiva acima do individualismo (mais espírito de equipe)
  • Dedicação para promover uma Administração Humana e Competitiva, que une a cooperação e comunicação, feedbacks bilateral dos níveis estratégicos, táticos e operacionais de uma forma planejada e ordenada, mas que tenha sincronismo e rendimento esperado entre maximização da produtividade, gestão de pessoas, processos e tecnologia 
  • Focalização de Gestão com base em Planejar, Verificar e Agir de uma forma sistêmica e ordenada em toda atividade fim, que visa crescimento das pessoas, melhoria de processos, avanço tecnológico, satisfação e harmonia entre o Sponsor, Acionistas, stakehorders e partes interessadas.

Mas devemos admitir que o cerne da questão continua sendo a economia parada. Não adianta no geral, ter condições de empregabilidade com pouca oferta de procura. A empregabilidade melhora a competitividade, e não a abertura de um mercado amplo que admite as pessoas em grande escala, para atender a indústria.