Ivana Mihanovich en tarô, tarot, Trabalho Social - Serviço social 15/1/2018 · 2 min de lectura · 1,2K

Tarô e a safadeza da pseudo humildade

Reproduzo, aqui na estreia, um texto publicado no face anteriormente, apenas porque acho que coloca bem minha abordagem sobre tarô, bem como meu estilo irreverente. Tica dois itens de uma vez :)


"Gente, vamos parar de confundir U com Unda, por favor. 

Outro dia vi por aí umas pessoas que se apresentam tarólogos avisando que seu tarô é um dom e eles não cobram por algo que consideram um presente que receberam da vida. Hello.

Olha só: se sua praia é leitura de oráculo calcada em conexão com o além, você considera isso um dom e sua missão é ler de graça, good for you! Vai aí, conecta no além, lê de graça, recebe suas mensagem tudo lá e segue. Mas não faz propaganda enganosa sobre o tema, porque aí titia fica brava. Evidente que fica implícita a insinuação de que é errado cobrar pra ler tarô. Sério? A esta altura do campeonato? Ok, enquanto vocês tentam dragar o tarô de volta a esse lugar safado, aqui, sorry, não passarão.

Tarô e a safadeza da pseudo humildade
Meu primeiro pensamento é: que delícia deve ser ter uma renda que permita dizer falácias desse tipo. Sem levantar ânimos políticos, usando apenas uma nova terminologia, isso aí é uma espécie de tarô-coxinha, né? Consulta gratuita de quem vive de renda ou tem um senhor que lhe ajuda, como se dizia em 1950.

Modos que é o seguinte: Tarô NÃO depende do além, nem de vidente, nem de p... nenhuma de dom. PODE ser usado, como qualquer oráculo, no sentido mais místico ou esotérico etc, mas NÃO é o requisito fundamental, bem longe disso. E, aproveitando, intuição NÃO é conexão com o além; intuição NÃO é vidência; intuição NÃO é dom. Intuição é um resultado coerente de sinapses rápidas; é pensamento que pula o linear e acessa diretamente o cerne da coisa. E dá pra melhorar essa parte sim, porque todo mundo tem.

Você pode aprender o básico e ter ótimos insights pro seu dia a dia, lá com seus botões ou com botões dos seus amigos, sem grandes compromissos. Mas tarô papo sério ou profissional exige responsa pelo que sua leitura aciona na vida alheia e, portanto, demanda estudo e prática até rachar. Estudos diversos, não é ler orelha de livro. Ainda por cima, não pode parar de estudar que a cabeça engessa e a leitura fica medíocre. Não curto ficar alardeando o que faço, mas neste caso acho que ilustra melhor. Eu estudo tarô desde 1989 e uns meses atrás fui fazer curso com o Constantino, ano passado estudei com várias pessoas bacanas. Ando relendo livros basicaços de tarô, escrevendo os meus, lendo história dos Cátaros, França Provençal Medieval, Beauvoir, Jung, Kübler-Ross, Rimpoche, mitologia, Gestalt, Metagenealogia, Nichols e Agatha Christie, que eu sou filha dos deuses. Agora vou me estrepar pra estudar tudo de novo as figuras de Côrte (deixa o circunflexo aí) na versão oficial, porque eu leio isso de outro jeito, mas Kelma Mazziero e eu vamos dar um workshop avançado com esse tema e eu quero que a prática seja coerente e no mesmo degrau do conceitual elevado que ela vai dar. E luto todo dia pra manter a humildade de dizer que só sei que nada sei. Porque humildade genuína não é trabalhar de graça; é não cair na Torre de achar que já sabe tudo que há pra saber.



E, sim, também faço beneficência, também dou consultas, aulas e práticas gratuitas, e batalho pro conhecimento chegar a mais gente pelo menor custo possível. Mas tarô honesto, sério, compromissado, é uma PROFISSÃO. É caminho de vida, é TRABALHO. Você só não cobra se puder se dar ao luxo disso. Sorte sua (numas, na real), se for seu caso. Ou então você estuda pouco, aprende pouco e, desculpa aí, sabe pouco. Em qualquer dos casos, não use a linha "não cobro porque é um dom", porque é old stuff. E feio.

Então vamos parar de usar a credulidade das pessoas (e sua eterna esperança de não ter que se responsabilizar pela própria vida) e de apresentar o que deveria ser seu trabalho como uns troços aí que caem do céu e que, por isso, não podem ser trocados por dinheiro. Me economiza, que eu não escutava dessas desde que estudei brujería em 85, tenha dó. 

https://www.facebook.com/ivana.mihanovich
http://tarotluminar.blogspot.com.br/
http://www.ivanamihanovich.com/
mihatarot@gmail.com


 


Miriam Torrês 15/1/2018 · #1

Boa! Torcendo para este ser um novo canal de insights sobre o tarô! Abraços

+1 +1