Gestão de Fornecedores, uma questão financeira apenas ou um olhar mais amplo de parceria?

Gestão de Fornecedores, uma questão financeira apenas ou um olhar mais amplo de parceria?Gestão de Fornecedores, uma questão financeira apenas ou um olhar mais amplo de parceria?

Didaticamente, ao definirmos a palavra "processo" estabelecemos que o mesmo possa ser caracterizado e identificado como um conjunto de atividades de trabalho inter-relacionado que se justifica por requerer e necessitar de certos insumos e tarefas particulares, implicando em um valor agregado com vistas a obter resultados, os quais seriam vistos através de produtos ou serviços prestados.

Com esta definição é possível perceber que todas as organizações dependem necessariamente da classe chamada e identificada como fornecedor para a realização de suas atividades e consequentemente obtenção de seus produtos ou serviços.

Diante disto, uma primeira questão fica:

Qual a importância e o impacto real de nossos fornecedores no resultado de nossas organizações?

De forma rápida muitos Gestores tendem a dizer que esta relação está baseada necessariamente na capacidade que temos em conseguir produtos mais baratos aliados com prazos de entregas menores e prazos de pagamentos maiores... Nunca ouviram respostas como estas?

Será que é apenas isso? Apenas uma questão financeira?

Não, não é só isso, hoje e cada vez mais a classificação de fornecedores com critérios apenas financeiros já não sustenta esta relação e por consequência não defini qual a real importância deles para o resultado de nossas organizações, para sabermos claramente qual a real importância temos que saber também:

E se o fornecedor atrasar, qual o resultado previsto? E se o produto fornecido for de baixa qualidade, qual o impacto em nossa produção?

A Gestão de Fornecedores está baseada na necessidade que temos de identificar as características de nossos fornecedores, conhecendo suas capacidades (destas técnicas até mesmo financeiras) assim como seus respectivos atributos.

Arregaçando as mangas, um passo inicial para isso é aquele olhar interno, olhar para nós mesmos, onde através desta análise interna é possível classificar os insumos que necessitamos conforme o seu posicionamento estratégico para o resultado de nosso negócio, ou seja, definir claramente a matriz de posicionamento estratégico de materiais (MPEM), ou seja:

Quais os componentes competitivos?

Quais os componentes não críticos?

Quais os componentes de risco?

Quais os componentes estratégicos?

Gerir fornecedores parte de ações iniciais de definição dos requisitos básicos da escolha e seleção da carteira de fornecedores, sendo primeiramente estabelecida a metodologia mais adequada e condizente a nossa organização onde devemos apenas lembrar que o critério mais importante é realmente ter um critério claro estabelecido.

Mas não basta apenas selecionar de forma criteriosa, ou seja, medir e controlar apenas uma vez, apenas no momento da seleção, devido a isso o acompanhamento sistemático e frequente nos capacita a avaliar com o passar do tempo como vai o desempenho de nossos fornecedores, a chamada Avaliação Sistemática da Carteira de Fornecedores deve fazer parte integrante de nosso KPI's.

A palavra é Parceria...

Para James Houghton “São cada vez mais numerosas as empresas a acordar para o fato de que as alianças vão ter importância primordial no futuro. As alianças estão evoluindo tão depressa, que ninguém pode mais fazer tudo sozinho.”

Trate os seus fornecedores como verdadeiros parceiros, não apenas como meros fornecedores, onde o relacionamento bem-sucedido com os fornecedores requer informação nos dois sentidos, recomendações, métricas e incentivos.

Então, não é tão somente uma questão financeira, mas sim de parceria, fornecedor é parceiro e interessado sempre em um ambiente de confiança mútua e a chamada parceira ganha-ganha. 



No olhar da Gestão de Projetos os fornecedores integram a "parte interessada" que também engloba funcionários, governo, prestadores de serviço , enfim o público estratégico do projeto.
Sem um estreito relacionamento a viabilidade e o resultado do projeto estarão, via de regra, comprometidos.

+3 +3

#1 Obrigado Flávio, acreditamos que nos dias de hoje onde a competitividade domina as ações de mercado, a redução dos custos operacionais e a redução do lead time surgem como aspectos decisivos como diferencial para a conquista de parcelas no mercado, neste sentido a parceria com os fornecedores é fundamental. Visite nosso blog e encontre mais alguns assuntos tratados JAMCONSULTORIA.WORDPRESS.COM

+2 +2

agradeço muito por abordar o assunto, fornecedores e parceiros de negócio por muitas vezes, assim que conseguem estabelecer um contrato, decaem justamente quando deveriam, na minha concepção, trabalhar com mais assiduidade e comprometimento, afinal todos que compõem o todo são responsáveis pela saúde organizacional, parabéns!

+1 +1