Jessica Martins en Gestión del Conocimiento Empresarial 16/5/2016 · 2 min de lectura · +700

Carreira Consciente

Em consideração aos novos cenários derivados da crise econômica, especialmente relacionados a estrutura das equipes, é comum identificarmos oportunidades desafiadoras no mercado de trabalho. Em contrapartida, é natural, que para estas propostas alguns profissionais se candidatem buscando se recolocar no mercado de trabalho ou redefinir sua carreira.

Na atualidade, percebemos um novo contexto relacionado à produtividade, onde posições especializadas foram desafiadas a integrar a sua rotina tarefas anteriormente não escaladas para a função aliadas a maior cobrança pelo resultado assertivo utilizando menos recursos de forma mais rápida e prática. Neste cenário, alguns profissionais foram desligados por não se adaptarem a este novo contexto e, portanto, surgiram oportunidades desafiadoras, como por exemplo, gerar resultados em tempo de crise, fazer mais com menos e gerir equipes inseguras.

Atuando com seleção há oito anos, tendo entrevistado aproximadamente 300 profissionais, é curioso como grande parte destas pessoas que passaram pelos processos que conduzi, se identificam com propostas desafiadoras e que por natureza demandarão engajamento extra. Neste aspecto, o mais importante é ressaltarmos que o desejo destes profissionais pelo novo, sobrepõem a qualquer análise crítica sobre como será a rotina de trabalho, quais são os principais desafios e como a cultura da organização impactará nos resultados esperados. Situações desafiadoras exigem habilidades maduras, uma vez que, naturalmente acarretarão em mudanças, gerando possíveis desconfortos na organização que pode não estar preparada para lidar com transformações, portanto, é preciso ter consciência do desafio proposto.

A partir deste cenário superficialmente elaborado é possível refletir sobre a importância de se escolher os rumos da carreira com consciência. Embora o momento econômico esteja escolhendo a carreira por muitos profissionais, sempre que ainda for possível é fundamental o candidato usufruir da oportunidade de escolha de seu futuro emprego. É comum e o mercado reconhece que a empresa está oportunamente conhecendo você, mas também está exposta a sua decisão de escolher esta empresa.

Conectando os dois pontos, sendo necessidades do mercado e escolha consciente da carreira, é importante que não apenas a empresa tenha competência para reconhecer as habilidades do candidato, como também, este tenha clareza do cenário desenhado, com objetivo de entender se está apto ao desafio através de perguntas, como por exemplo: Qual o perfil da equipe a ser gerenciada? E dos pares? Como é a cultura organizacional? Quais as expectativas com relação aos resultados? Caso os pontos mais relevantes não estejam claros para você, pode cometer o erro de escolher por uma empresa que não está alinhada com seus valores e potenciais. Considere a possibilidade de você não ser o profissional que esta empresa precisa para o atual desafio e com maturidade faça também sua análise sobre como esta parceria pode ou não ser um sucesso.

Exemplificando, reflita se um jovem transformador, inovador, consistente e exigente se adapta a culturas tradicionais que não almejam mudança. E um profissional tradicional, detalhista, pouco adepto a mudanças, trabalharia feliz em uma startup essencialmente dinâmica? Espera-se que o recrutador esteja preparado para identificar estas divergências, mas nem sempre você estará diante de profissionais habilidosos que impactarão positivamente nos rumos da sua carreira, portanto, é importante identificar os pontos em comum.

Um profissional que planeja e monitora sua carreira, tem olhar crítico sobre as oportunidades e se propõe a tomar decisões consistentes sobre elas evitando desligamentos desgastantes, investimento de energia em projetos solúveis e pouco aprendizado. Se esta ideia não for considerada, entre uma má escolha e outra, é possível que os profissionais colecionem frustrações durante a carreira por construírem expectativas que por falta de análise crítica tendem ao fracasso.

Por fim, importante frisar que o erro é inevitável, pois não é possível diagnosticar uma cultura organizacional em algumas horas de conversa. De tudo, devemos absorver o melhor, mas foque constantemente em seu desenvolvimento e trilhe um caminho de sucesso.


Betina Carvalho 17/5/2016 · #1

Olá Jessica. Diariamente também me deparo com este perfil de profissional que é movido pelo desafio e que buscam o novo. É interessante analisar como essas pessoas simplesmente nao veem sentido em continuar em seus trabalhos rotineiros, ainda que estejam em postos que lhes traem reconhecimento e boa remuneração. Respeito e admiro estes profissionais, e acredito que eles podem se destacar e tirar partido desta fase de crise nas empresas.

+1 +1