Joao Reganassi en Recursos Humanos, Profesores y educadores, beBee em Português Executivo de Recursos Humanos e Coaching Internacional • JRH consultores associados 30/5/2018 · 1 min de lectura · 1,3K

Estresse no trabalho, como administrar?

No artigo do dia 08/05/2018, denominado Aquisições e Incorporações e o Recursos Humanos, que falava sobre o papel do Recursos Humanos para minimizar o impacto negativo que possa aparecer em qualquer processo de mudança.

Mencionava também que as pessoas têm perfis diferentes e reagem de forma diferente às mudanças. Conhecer essas reações contribui significativamente com o processo de adaptação das pessoas a uma nova fase da empresa. Um processo de comunicação bem elaborado, envolvendo os colaboradores, sempre que possível, torna o processo menos dramático e consequentemente gera menor estresse.

Uma ferramenta muito utilizada por algumas organizações atualmente é Mindfulness, ou Atenção Plena. De acordo com Wikipédia, o termo atenção plena (mindfulness, em inglês) designa um estado mental que se caracteriza pela autorregulação da atenção para a experiência presente, numa atitude aberta, de curiosidade, ampla e tolerante, dirigida a todos os fenômenos que se manifestam na mente consciente - ou seja todo tipo de pensamentos, fantasias, recordações, sensações e emoções percebidas no campo de atenção são percebidas e aceitas como elas são.

Em abril de 2016, escritor Vasco Gaspar explicava que era tão simplesmente a “capacidade de estar presente”, o “estar consciente do que se passa à nossa volta”, das emoções que vamos sentindo ao longo do dia e do nosso próprio corpo.

O treinamento e aprendizado dessa forma de atenção, geralmente se dá através de técnicas de meditação e de outros exercícios afins, permitindo ao indivíduo uma maior tomada de consciência de seus processos mentais e de suas ações. Podendo auxiliar no processo de administração do estresse.

No Brasil, algumas instituições se destacam no campo da pesquisa, treinamento e tratamentos de mindfulness. O Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção de Saúde da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) lidera pesquisas na área do mindfulness no campo da medicina comportamental e saúde coletiva. Oferece atendimento para o público em geral e treinamento de profissionais.

Benefícios para os participantes do Programa Mindfulness

· Maior foco e criatividade

· Melhora do sistema imunológico

· Melhora na habilidade de lidar com dores crônicas

· Diminuição do nível de ansiedade

· Diminuição do nível de stress

· Estabilidade emocional (desenvolvimento da inteligência emocional)

· Melhora do processo cognitivo

· Desenvolvimento da consciência corporal

· Promove e estimula o autoconhecimento

· Mais leveza, relaxamento e calma

Impacto de uma equipe Mindful para a empresa

· Aumento da resiliência emocional e habilidade de sustentar a performance pessoal

· Melhora no processo de tomada de decisões

· Melhora a concentração das tarefas, aumentando a capacidade de permanecer focado

· Maior eficiência e produtividade

· Melhora a administração do tempo

· Melhora a habilidade de resolver problemas

· Redução de faltas no trabalho por doenças

· Maior clareza de raciocínio

· Maior criatividade e capacidade de inovas

· Desenvolve capacidade de lidar melhor com situações estressantes

· Aumenta a habilidade de ouvir os outros e receber e utilizar feedbacks

· Desenvolve habilidade de antecipar e prover as necessidades dos clientes

· Melhora a interação do trabalho em equipe

· Melhora comunicação entre a equipe

· Mais compaixão e empatia no ambiente de trabalho (senso de cooperação e colaboração – co-criar)

Vale a pena informar-se sobre o assunto e aplicá-lo em seu local de trabalho. Mas vale lembrar que esse é apenas um exemplo de como lidar com o stress. Como cada individuo reage de forma distinta ao stress, procure a melhor técnica para administrar o seu.

Deixe seu comentário, sua experiência e contribua para um mundo melhor.

JRH consultores associados

contato@jrhconsultoresassociados.com

https://jrhca.blogspot.com.br/

Estresse no trabalho, como administrar?