Joelson Madeira en Desenvolvimento Humano, Universitários, Professores e Educadores Escritor • Entre Cabelos e Barba 26/11/2016 · 3 min de lectura · 1,6K

A verdade é que eu ainda não estou pronto

A verdade é que eu ainda não estou pronto


Originalmente publicado em: http://entrecabelosebarba.com.br/eu-ainda-nao-estou-pronto/

Você pode me chamar de moleque, guri, criança, tanto faz. Mas a verdade é que eu ainda não estou pronto... Talvez, qualquer desses adjetivos que você costuma usar quando fala de mim para as suas amigas estejam corretos. Talvez eu seja mesmo imaturo, mas você sabe todos os porquês.

Sabe que conheci o que é viver de verdade a pouco tempo. Sempre vivi sobre um cabresto que me impedia se quer de respirar. Sabe também que a minha vida começou depois dos vinte e que não escondo isso de ninguém. As pessoas me perguntam se eu fiz isso, quando eu fiz aquilo e eu sempre falo, sem problemas. Vergonha eu teria se ainda fosse aquele guri de anos atrás.


Mudei, mas eu ainda não estou pronto

A verdade é que eu ainda não estou pronto


Meus pensamentos mudaram, meus modos, meu comportamento. Posso dizer que sou um novo homem, ou como você preferir, um novo moleque. Calma, não estou escrevendo isso com raiva de você. Sei que tens todos os motivos do mundo para estar magoada comigo. E que qualquer coisa que eu te falar, vai servir apenas como desculpas esfarrapadas.

Leia também: Dar um tempo: que tal tentar resolver junto antes de  se afastar?

A verdade é que muitos irão dizer que isso é apenas uma desculpa, mas poucos estiveram no meu lugar. A vida me ensinou que você só pode julgar quando já passou por aquilo e mesmo assim, tem que entender que cada um reage de um jeito. Então o julgar alheio não vai pesar sobre mim.

O que ainda pesa é o amor que sinto por ti. Amor que sinto por cada coisinha construída que estou deixando para trás. Porra! Como isso dói! Como dói ter que deixar para trás aquilo que me faz tão feliz. Aquilo que é a razão do meu sorriso e de toda a minha luta diária para fazer o mesmo a quem me faz tão bem.

Você despertou sentimentos em mim que eu nem imaginava que aqui existia. Você foi o motivo pelo meu primeiro “eu te amo”. E também a razão do meu sair depressa. Saí depressa de muitas coisas que tinha acabado de construir, de conhecer. Mas sabe, não me arrependo de nada!

Te socorrer em momentos difíceis, e ser socorrido do mesmo modo me fez enxergar um novo mundo. Talvez porquê eu não havia recebi tal carinho. Falando em carinho, também lembro que quando você estava desesperada e eu nem sabia o porquê, me deitava ao seu lado e vivíamos o silêncio.

Só depois de algum tempo fui entender que aqueles eram ataques de pânico. O que me deixou aliviado era saber que eu era o seu porto, a sua paz. Porque no amor, muitas vezes estamos socorrendo alguém sem saber os motivos, os porquês... O amor é isso, é se doar, sem perguntar, sem esperar nada em troca.

Você criou muitas expectativas

A verdade é que eu ainda não estou pronto

Foi por esperar muito, que você se magoou. Você pode até ficar brava comigo, mas eu não sou culpado pelas suas expectativas. A verdade é essa, eu não estou pronto! Sabe como eu descobri?

Quando pela centésima vez, tive que explicar para você porque eu não iria te ver em uma Quarta à noite. Quando tive que explicar, porque eu iria em um jogo de futebol com os meus amigos. Quando tive que dar uma explicação do porque eu gosto de ficar sozinho...

Você precisa ler: Desculpa, mas eu não faço joguinhos

E foi assim que aos poucos eu me sentia sufocado. Logo eu, que havia acabado de descobrir o que é liberdade, estava deixando-a escapar. Mas, de todas as coisas, o que me fez entender que eu não estou pronto é o fato de me sentir atraído por outras mulheres...

Como falar isso para a pessoa que você ama? Como explicar que mesmo te amando, eu sinto atração por outros corpos? Talvez, explicar todas as coisas que citei acima sejam fáceis. Talvez, entender e resolver também sejam. Mas como resolver isso? Como se ajustar a essas coisas que ninguém quer resolver.

A verdade é que a hipocrisia reina sobre os lares. Muitos sentem, poucos falam e eu fui mais um. Não te falei dos meus desejos, porque sei que você iria julga-los como errados e de certo modo, eu os julgo como errados também. Porque se julgasse-os como certo, estaria ainda hoje com você.

Talvez foi o fato de não querer te ver sofrer. Não ver o choro em alguém que eu só quero sorrisos. Por isso, me acovardei. Por isso, você me vê como um covarde e um moleque. Mas eu sei, que fiz foi o melhor para nós dois. Não tem como viver algo sozinho e você, apesar de todo meu amor, estava vivendo. Estava vivendo um namoro que só existia para você, porque eu ainda me sentia livre. Bom, agora eu sou.

Sou egoísta?

A verdade é que eu ainda não estou pronto

No fim, passei por mesquinho, por egoísta. Por querer viver uma vida só minha. Entenda, eu te amo, mas existe um amor muito maior que esse. É o amor que sinto por mim mesmo. Isso me faz um egoísta, sim, mas com a certeza de estar vivendo a vida como um todo. Vivendo a minha vida, e de algum modo, te poupando de coisas das quais eu não iria querer para mim, muito menos para quem eu amo. Porque mesmo sabendo que eu ainda não estou pronto, sinto que amar, também é sacrifício. E como existem coisas mais fortes que eu, o meu sacrifício é te deixar ir...

Leia também: 7 motivos pelos quais os homens traem

O que fica? Bom, o amor ainda está aqui. Ainda tenho vontade de te ver no Sábado a tarde. Deitarmos em um sofá e assistirmos aquelas nossas séries. Sinto falta dos nossos sexos selvagens, dos nossos beijos quentes e de todos os mimos que ambos fazíamos para o outro. Na verdade, sinto sua falta. Sua amizade, seu companheirismo e tudo que você trouxe e me ensinou. Mas no fim, vou ser mesmo mesquinho, pois estou aqui preferindo a minha dor, que a sua.

Gostou? Deixe seu comentário!



Joelson Madeira 28/11/2016 · #2

#1 Muito obrigado @Thiago Smicelato! Fico realmente muito feliz por saber disso =D

+1 +1
Thiago Smicelato 28/11/2016 · #1

Fã dos teus producers! Parabéns novamente Joelson!

+1 +1