Responsabilidade Social como ferramenta de competitividade

RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE 

Jonas Misael Barbosa Fernandes

Curso de Graduação em Administração

Faculdade Estácio de Sá - Rio Grande do Sul

Orientador: Prof.ª Anna Amelia Ribeiro Pinho Cotta da Silva Alves de Freitas

RESUMO

Observa-se um crescente interesse das empresas quanto a assumir postura de responsabilidade social nos dias de hoje, nesse sentido, o comportamento dos consumidores, desde o que pensam sobre o assunto até a influência que exercem sobre sua decisão de compra, é de grande valia para decisões estratégicas de marketing. Através de um profundo estudo teórico, evidenciaremos a importância da Responsabilidade Social para as organizações e para os que dela se beneficiam. Deste modo, o presente artigo tem como objetivo analisar as vantagens competitivas atribuídas à prática de Responsabilidade Social e estudar a viabilidade de implantação de ações estratégicas sociais nos restaurantes de Porto Alegre. Através de uma entrevista semiestruturada aplicada aos consumidores, fica evidenciando a carência de atitudes das organizações perante seus colaboradores, sociedade e meio ambiente. No que se refere à influência desse tema, a maioria dos entrevistados optam por trabalhar, consumir ou até mesmo frequentar organizações e estabelecimentos que praticam a responsabilidade social.

Palavras-chave: responsabilidade social; vantagens competitivas; marketing.

1. INTRODUÇÃO

Responsabilidade Social é quando as empresas decidem, de forma voluntária, contribuir para um ambiente mais limpo, uma sociedade mais justa, de forma que gere benefícios para a comunidade que está inserida e também para seus funcionários. Diante da crise no cenário econômico, social, político e ambiental que vivemos, as organizações possuem um papel de extrema importância para amenizar estes problemas.

Segundo Chiavenato a Responsabilidade Social Empresarial “refere-se ao grau de obrigações que uma organização assume por meio de ações que protejam e melhorem o bem-estar da sociedade à medida que buscam atingir seus próprios interesses” Chiavenato (2010, p.49).

Nesse sentido, responsabilidade socia