Não sabe se faz ou não uma especialização?

Não sabe se faz ou não uma especialização?

A importância de uma pós-graduação na vida profissional

Em entrevista ao Portal Administradores, a psicóloga e administradora de RH Márcia Luz indica por que o profissional deve cursar uma pós-graduação para se destacar no mercado

Eber Freitas, Administradores.com, 16 de julho de 2012

Divulgação
"Estamos na Era do Conhecimento. Não existe mais data para encerrar os estudos, como fizeram nossos pais e avós. Você será um estudante até os últimos dias de sua vida"

A experiência e o aprendizado obtidos nos bancos das universidades já estão longe de ser suficientes para garantir o posicionamento dos profissionais no mercado de trabalho. As instituições públicas de ensino por vezes voltam os seus programas para o desenvolvimento acadêmico e produção de conhecimento científico, sem calejar os alunos para a carreira na iniciativa privada.

Com isso, um curso de pós-graduação pode ser uma alternativa essencial. Nos últimos anos, têm surgido no Brasil não apenas novas - e credenciadas - escolas de MBA e especialização, mas também novas alternativas e modalidades de cursos. O objetivo é atender a uma demanda de profissionais que já atuam no mercado, e não têm tempo nem tanta disposição para enfrentar as fileiras da sala de aula.

Em entrevista ao Portal Administradores, Márcia Luz, especialista em RH e autora do livro "Agora é pra valer: a verdadeira história de quem passou de chefe dos outros para líder de si mesmo", dá as dicas para quem vai buscar a primeira pós. "A primeira providência a tomar é decidir quais são seus planos profissionais", sugere. É bom selecionar bem os critérios e lembrar que o objetivo do aprendizado é buscar conhecimento em primeiro lugar, e não simplesmente um título.

  • A edição 15 da Revista Administradores traz uma reportagem completa sobre pós-graduação e um guia das áreas com maior demanda dentro da Administração.

Qual o impacto de uma especialização na carreira de um profissional?


Estamos na Era do Conhecimento. Não existe mais data para encerrar os estudos, como fizeram nossos pais e avós. Você será um estudante até os últimos dias de sua vida. Se fará isso através dos caminhos acadêmicos ou será um autodidata, a opção é sua, mas parar de estudar, definitivamente não é uma escolha inteligente para quem quer ter espaço nas Organizações do século 21. Neste sentido, cursos de especialização são uma excelente opção.

Quais são os critérios que um profissional deve levar em conta ao escolher uma pós graduação?

A primeira providência a tomar é decidir quais são seus planos profissionais, pois de acordo com a resposta, o tipo de pós graduação que você fará será diferente. Se sua intenção é conquistar um cargo de comando numa companhia, pense na possibilidade de fazer um MBA. Se o seu objetivo é aprofundar conhecimentos e melhorar o desempenho profissional, procure uma especialização específica. Agora se você pretende seguir a carreira acadêmica é indispensável cursar um mestrado e doutorado.

Agora para saber em qual instituição de ensino realizar o curso pesquise o mercado, converse com pessoas que já participaram, avalie a ementa das disciplinas. Você tem inclusive possibilidades de bons cursos à distância, caso seus horários não permitam voltar a frequentar bancos escolares.

O profissional deve fazer uma pós apenas para incrementar o currículo, ou porque é "uma exigência do mercado"?

Pelos dois motivos. Como eu já disse, não existe mais a possibilidade abandonar o caminho do aperfeiçoamento profissional e acreditar que será possível conquistar boas posições no mercado de trabalho.

Qual o momento mais adequado na carreira para o profissional optar pela pós? Assim que termina o curso, ou um pouco mais de experiência é indicado?

Uma vez que o profissional estará se reciclando continuamente ao longo de toda a sua vida, não existe mais uma data específica para realizar sua primeira pós-graduação. Sugiro, porém que ele já esteja no mercado de trabalho, pois assim aumentarão suas chances de escolher um caminho que complemente o que ele já faz profissionalmente.

Como os departamentos, consultorias de Recursos Humanos e headhunters enxergam esse diferencial?

Pós-graduação não é mais diferencial, é quase que o mínimo esperado. O que os selecionadores observarão é se existe no candidato a atitude de buscar aprender mais e mais, seja através dos caminhos escolares ou sendo um assíduo leitor de livros.

O que o mercado espera de um profissional com especialização?

O que o mercado espera é poder contar com profissionais que busquem o auto-desenvolvimento o tempo todo, pois o mundo assumiu uma trajetória acelerada de mudanças. Os paradigmas do passado não servem mais e as Organizações de sucesso serão aquelas capazes de se reinventar constantemente.



Gabriel Matias Aug 10, 2020 · #10

Muito bom!!

0

MÉDICO
em JOSE MARCELO PEREIRA MOREIRA
março de 1988 - Atualmente (31 anos 4 meses) Paraíba
Médico em Clinica Dr. Maia janeiro de 1996 - Atualmente (23 anos 5 meses) Paraíba Graduação Bacharelado em Física (1984) UFPB Graduação em medicina (1990) UFPB Residencia em psiquiatria UFPB ( 1993) Mestre em Neuro Psiquiatria UFPE ( 1996) Dr. en Medicina Universidad de Granada España ( 1998)

0
Tifany Rodio Aug 29, 2016 · #8

User removed

+2 +2

#3 muito obrigada @Augusto Santos. Sempre digo que vida pessoal e profissional caminham juntas. Se não tivermos um bom planejamento e direcionamento da vida, os resultados no âmbito profissional são impactados negativamente. Saber o que quer, como e quando chegar aos objetivos pessoais, é um diferencial para construir uma diretriz profissional de propósitos. Ambos estão conectados! Forte abraço!

+3 +3

#1 @CityVP Manjit perfect your observation. Success.

+3 +3

#4 wow I do agree with your point of view estimated @CityVP Manjit. Although is really hard to think like that when we look life in a "close way" like youth do. Thanks for "translate" into words some thoughts we must consider..

+3 +3
CityVP Manjit Aug 27, 2016 · #4

#3 Dear Augusto, the career path will be the normal mindset for the generation to come because the industrial age set this form of education - and for many people their jobs will still be an industrial age process with some technology added. The knowledge age however should be freedom from the pattern of living which says first we are educated for the first third of our life, then we work for the middle third of our life and then we retire for the final third of our life. Lifetime education changes that conveyor belt or factory type mentality. The knowledge age is a different mentality, previously only reserved for thinkers i.e. look at Paulo Coelho who is still actively working as he is about to enter his 70th year of life next year. Coelho enjoys a life path and not a career path. HR personnel are taught to put people through the existing orthodoxy of the career path, because that remains the dominant way,

+1 +1
Augusto Santos Aug 27, 2016 · #3

Obrigado por nos trazer este texto @Julie Anne Pereira. Eu apreciei muito as dicas, que caíram muito bem para mim pois estou planejando minha especialização ou MBA. Este texto com certeza me deu uma nova visão sobre ambos, e me ajudaram muito no planejamento!

Também adorei o comentário do meu grande amigo @CityVP Manjit. Saudações Manjit! #1 Sobre o que disse, eu tenho que concordar: devemos realizar nosso Plano de Vida, não somente Plano de Carreira. Eu vou captar esta ideia para mim de agora em diante.

E realmente, o conhecimento de vida que levamos pode agregar em nossa carreira profissional de maneira a nem mesmo percebermos esta agregação. Em muitos dos meus empregos anteriores eu me destaquei mais pelas minhas habilidades que adquiri através de hobbies, leitura particular, e curiosidade do que pelos cursos que realizei. É como se as habilidades apresentadas no certificado não apresentassem tanto impacto quanto as skills que aprendi por si só.

Obviamente, eu não dispenso a importância de uma graduação e de cursos complementares, mas o correto é se especializar naquilo que temos um interesse real em aprender, assim como abordado no texto deste Buzz.

Assim como @CityVP Manjit, eu me deparei com os posts de @Cristiane Bittencourt Spinelli recentemente, e tanto ela quando @Franciane Nunes Paciência Torres possuem artigos incríveis sobre o setor de RH que valem a pena serem conferidos.

Obrigado pelo buzz Julie, e obrigado também Manjit, por nos apresentar @Jennifer Schultz!

+3 +3