Luis Garcia en Engenheiros e Técnicos, Profissionais Administrativos, Comerciantes e Vendedores Diretor Comercial - Corretor de Seguros • Royalty Insurance Corretora de Seguros 9/11/2016 · 1 min de lectura · 1,3K

Vamos falar sobre o efeito Trump

Vamos falar sobre o efeito Trump

Hoje amanhecemos com uma noticia bomba:


"Trump vencedor da eleição presidencial americana"


Não teve magica nenhuma, por isso não pasme com essa situação, foi tudo como qualquer eleição, inclusive a do Brasil.

Quer ganhar uma eleição?

Vamos para algumas regras:

Semeie o medo e fale o que todos querem ouvir, mesmo que isso não seja o que deveria ser feito.


Eleve a ideia de que tudo pode piorar ainda mais, fale sobre aquele sentimento de que as coisas podem fugir do controle a qualquer momento.

Depois simplesmente engrandeça os problemas do país e eleve a um ponto que as pessoas possam ser tomadas a acreditar que já estão passando pelo fim do mundo, presenciando a queda de todo o "império" construído por seus ancestrais. 


Trump semeou "o solo" com palavras que estavam presas dentro de cada americano, e essas os levaram a acreditar que a maior potencia do mundo está sendo dominada e decaindo por deixar de destruir seus "inimigos".

O ser humano tem por essência uma trava que o impede de mudar seus pensamentos sobre suas crenças. Posso estar muito enganado, mas ainda acredito que as pessoas ainda detêm um certo preconceito guardado, seja por tipos de etnias, sexismo, machismo ou por intolerância religiosa.

Em um mundo onde a ideia é mudar paradigmas e igualar condições, as vezes surge aquela ideia de "cutucar a ferida", de falar que estava tudo certo antes de alguém ter a "péssima" ideia de direitos iguais para todos, aquela de que nada deveria mudar, já que para a maioria está tudo bem.

Dizer que o mundo deveria ser "americanizado" é o sonho de uma nação que jura a bandeira do país com unhas e dentes... Então que aproveitem isso não é?


Mas não podemos esquecer de sujar o concorrente, esse é o ponto chave de qualquer eleição.

Você mostra os podres de seus concorrentes que não souberam esconder direito a sujeira debaixo do tapete e pronto!

Está feita a fórmula de uma eleição presidencial.


Segue um pouco das ideias de Trump para apreciação:


Vamos falar sobre o efeito Trump

Ideias simples:

- "Vamos acabar com o terrorismo no nosso país"

- "Vamos atrapalhar as economias que podem ser maiores do que nós"

- "Vamos deixar quem está fora do nosso chão no seu devido lugar. Fechemos a porta do nosso país para que não se misturem conosco os que estiverem precisando de abrigo, que venha somente quem trouxer tributos ao "rei" da  America"

- Vamos produzir, destruir, queimar e superaquecer as turbinas, afinal, esse negócio de aquecimento global e problemas naturais não existem"


A realidade é uma só, o quadro é parecido com as eleições que ocorreram no Brasil.


Eleger um presidente que pensa que um único país pode ser o centro do universo, mostra o quão narcisista (assim como Trump) são eles tais eleitores, pensando que suas industrias podem crescer destruindo, brigando e pregando a discriminação.


Políticos prometendo o que parece bom para o povo e cumprindo apenas o que é bom para os políticos e pessoas ligadas ao meio.

Entre duas péssimas opções, o povo escolhe o que faz a melhor encenação.


Me pergunto se essa era a mesma visão que os outros países tinham do Brasil com o resultado de nossas eleições.



Eu vejo como uma faca de 2 gumes...
- Por um lado o povo americano terá mais segurança e a entrada de imigrantes ilegais no país irá diminuir absurdamente. Os EUA é um país muito visado e por ser ícone mundial precisa sim de mais segurança e controle.

- Por outro lado os discursos inflamados e uma certa antipatia de governantes de outros países mediante ao atual presidente pode gerar conflitos de cunho global.

Uma coisa é certa meu caro, não caí uma só folha de arvore de Deus não quiser...

+3 +3