Clt ou Empreender?

Primeiramente, gostaria de dizer que não existe certo ou errado. Se você atua como CLT ótimo. Se você é empreendedor, ótimo também. É uma questão de escolha. Hoje, infelizmente tenho muitos amigos bons profissionais que se encontram desempregados ou em busca de recolocação no mercado de trabalho. Acredito que a maioria de vocês que está lendo este artigo também tem amigos e parentes na mesma condição, isso, se você mesmo não estiver.

Afinal, o que é melhor? Longe de ter a pretensão de ser o dono da verdade, eu defendo o empreendedorismo pelos motivos que vou explicar mais adiante.

O grande problema quando falamos sobre empreender é que a maioria das pessoas tem medo desta palavra: empreender. Mas, por quê?

Talvez aos ideais e valores que vão sendo transmitidos ao longo de algumas gerações. Meus pais, por exemplo, sempre me disseram: “Filho, estude muito. Faça uma boa faculdade. Faça uma pós-graduação. Arrume um bom emprego e trabalhe para conquistar sua segurança”. Acredito que muitos tiveram a mesma orientação.

O que aconteceria se eles tivessem dito: “Filho, você é um cara sensacional. Estude muito, mas desenvolva suas atividades profissionais com aquilo que você gosta. Pense em alguma coisa que realmente seja relevante para a vida das pessoas dentro da sua paixão. Crie algo. Invente alguma solução e você certamente será bem sucedido em todas as áreas da sua vida, e não vai precisar trabalhar para realizar o sonho do seu chefe”.

Além disso, todos nós conhecemos empreendedores que, literalmente, “quebraram”: investiram muito em seus negócios, dedicaram horas e horas de trabalho, mas, ao final ao invés de prosperarem, adquiriram dívidas junto a instituições financeiras, fornecedores, prestadores de serviços etc. tendo, em muitos casos, que encerrar suas atividades.

E isso acontece mesmo. A questão é que muitos casos as pessoas não estão preparadas. Imagine que você é um grande cozinheiro. Todas as pessoas que provam a sua comida sempre elogiam e dizem – “Você deveria abrir um restaurante. Está perdendo tempo”. Cozinhar é a sua paixão e você vai lá, abre um micro restaurante e se depara com um grande problema. Você descobre que a coisa que menos vai fazer é cozinhar, porque terá que cuidar de questões administrativas, financeiras, de marketing, dentre outras para as quais você não tem experiência ou conhecimento.

Diante desse cenário é mais que natural o medo de empreender, mas agora vamos refletir olhando por outro ângulo e considerando a realidade dos tempos que vivemos.

Hoje, com a constante evolução tecnológica, existem muitas oportunidades para o empreendedorismo. Atualmente existem inclusive alternativas de baixo investimento inicial relacionado às oportunidades tecnológicas ou conceitos novos de mercado. Em minha opinião tudo que estiver voltado para o trabalho em redes é tendência. Olha que geniais os aplicativos de transporte de passageiros. Não preciso citar aqui o nome, mas hoje a maior empresa de transporte de passageiros do mundo não tem um veículo próprio: trata-se de uma plataforma de conexão entre pessoas que precisam dos serviços com pessoas que têm os serviços a oferecer.

“Então você está me dizendo que eu deveria pensar em criar um aplicativo oferecendo algo relevante para a sociedade?” Sei que existem muitas variáveis que “impedem” ou “limitam” o nosso poder de ação. Sei que não fomos criados com essa visão. Sei que, infelizmente, a educação é um fator limitante para muitos. Contudo, esteja atento, procure alternativas no mercado. Elas existem.

Se você está desempregado, continue procurando sua recolocação no mercado de trabalho, mas não deixe de prestar atenção nas mudanças e oportunidades.

Tome cuidado, analise para qual lado você está remando. Atualmente as relações trabalhistas vêm passando por profundas mudanças. Tanto por questões legais e econômicas como por questões tecnológicas.

Por exemplo, há alguns anos existia uma grande empresa de filmes de fotografia famosa cujo nome iniciava com K. Alguns vão se lembrar dela. Ela vendeu 85% de todo papel fotográfico vendido no mundo. Curiosamente meus filhos nem sabem que ela existiu. Quantos empregados ela tinha no mundo? 170 mil funcionários. O modelo de negócio dela simplesmente desapareceu. O que aconteceu com ela vai acontecer com várias indústrias nos próximos anos.

Carros autônomos, robôs que cirurgiões, softwares jurídicos, tudo isso já é realidade. Existe uma explosão exponencial da tecnologia em todos os segmentos.

Nesse contexto, a pretendida “segurança” que a CLT dava aos trabalhadores vem deixando de ser realidade. Aposentadoria – como será no futuro próximo considerando as grandes reformas pretendidas no sistema?

Por isso meus amigos eu defendo o empreendedorismo. De alguma forma eu me sinto mais confortável correndo os riscos de empreender. Acredito que ao empreender você traz para suas mãos os resultados da sua vida. Não é fácil. Com certeza você vai trabalhar mais de 44 horas por semana por um bom período, mas vai trabalhar pra você e, sabendo que no médio e longo prazo você vai conquistar a sua independência e liberdade. Exige muito sacrifício e renúncias, mas ao final recompensa é terá valido todo o esforço.

Segundo Albert Einstein – “A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes”.

Espero com esse artigo provocar uma reflexão sobre o tema, independente dos valores e crenças de cada um, nesse novo contexto.

Sucesso a todos.


Marcelo MartinsClt ou Empreender?

#onegociodoseculoXXI