DE TODOS PRA TODOS

DE TODOS PRA TODOS


                         DE TODOS PRA TODOS




Nenhuma ação, por menor que seja, é desperdiçada.

Ao fazermos pequenos atos de bondade entre nós, os resultados são um aumento no amor e na boa vontade entre os membros de nossa família.

Uma mulher contou sua experiência durante o funeral de seu sogro. Enquanto ela cumprimentava e servia às pessoas que tinham vindo para oferecer suas condolências à família, percebeu que um de seus netos ficou o tempo todo sentado com sua bisavó, agora viúva, acariciando suas mãos, abraçando-a e demonstrando afeto.

Essa mulher sentiu alegria em seu coração ao ver seu neto, de apenas dez anos de idade, forjando um vínculo inquebrável com a bisavó através de pequenas ações. Ao voltar para casa, ela escreveu um bilhete para o pequeno agradecendo pelo gesto tão bonito que ele havia mostrado simplesmente estando com a bisavó durante o funeral.

O neto, grato pelo bilhete, respondeu dizendo que ele tinha feito aquilo de boa vontade, e que essa pequena ação o fez sentir-se muito feliz e satisfeito.

Todas nossas ações contam.

Acredite ou não, tudo o que fazemos tem um efeito em nós mesmos e naqueles que nos rodeiam. Aquele menino sentiu em seu coração o desejo de fazer companhia a sua bisavó. Sua pequena ação teve pelo menos três resultados: ele se sentiu feliz, sua bisavó se sentiu amada e acompanhada, e sua avó se sentiu orgulhosa e feliz por ver sua boa obra. Além disso, as pequenas ações que fazemos para os membros da nossa família resultam em mais amor e compreensão entre nós.

Expresse gratidão por boas ações.

A avó dessa história poderia ter ficado satisfeita com o que viu em seu neto. No entanto, ela deu um passo que levou a outro resultado: escreveu um bilhete de agradecimento e, em troca, recebeu uma resposta de gratidão.

Se pudéssemos lembrar de alguns dos momentos que mais nos deram satisfação na vida, iríamos perceber que muitas dessas lembranças são de pessoas que em um momento se sentiram apoiadas, queridas, aceitas ou perdoadas por nós e que arranjaram um tempo para expressar sua gratidão. 

Com boa razão, nossos pais e avós nos ensinaram que "obrigado" é uma das palavras mágicas que abre muitas portas na vida (inclusive as portas de muitos corações).

Sejamos mensageiros da boa vontade.

Toda família precisa de uma grande dose de bondade, amor e compreensão entre seus membros; no entanto, muitas vezes, o mais difícil é ser gentil, amoroso e compreensivo com membros da nossa própria família. 

Para todos é mais fácil mostrar nossas melhores facetas para outras pessoas, mas em casa baixamos nossa guarda e nossos lados mais obscuros aparecem. É por isso que em nossa família, que é o laboratório da vida, devemos nos esforçar para ser os portadores da mensagem de paz e boa vontade entre nós mesmos.

Quando nossos filhos nos veem sendo constantemente bondosos, isso é o que eles associam a um comportamento "normal". Podemos dizer aos nossos filhos: "Em nossa família, tratamo-nos com amor, cortesia e respeito", e em seguida, mostrar-lhes por nossas ações que esse é o nosso modo de vida.

Tenho certeza de que a mulher que contou a história que compartilhei no início não é uma mulher perfeita. 

Também tenho certeza de que ela incutiu nos filhos o amor e o respeito por seus avós e bisavós, e anos depois, alegrou-se ao ver que seus ensinamentos passaram de suas mãos para seus filhos, e de seus filhos a seus netos.

Não perca a esperança, se sua vida familiar não for perfeita.

Vou compartilhar um segredo: nenhuma família é, no entanto, podemos começar a nos esforçar para ser a partir de hoje. 

Você em sua casa, e eu na minha, vamos praticar mais amor e compartilhar uma maior quantidade de boa vontade entre nós. É algo que vale a pena fazer, uma pequena ação após a outra.

Acredito firmemente que, se lembrarmos dos três pontos mencionados acima, começaremos a "estar cheios de boas obras"    dentro das paredes de nosso lar. E, francamente, que melhor contribuição para o mundo do que uma família forte, onde todos se sentem confiantes e seguros, amados e protegidos o tempo todo.

Como começar a dar e a receber amor?

Sugiro algo pequeno: pode ser tão simples quanto deixar um bilhete no travesseiro de seu filho que diz o quanto você o ama e agradecendo pelo privilégio de ser sua mãe, ou incluir uma pequena cartinha com o lanche que ele leva para a escola.

Eu amaria ouvir suas experiências e os resultados dessas pequenas ações (você pode deixar um comentário abaixo se quiser!).

Se você gostar do resultado, continue com outras maneiras simples de demonstrar amor a sua família. E, claro, se você não conseguiu a reação que esperava, não desista, continue demonstrando seu amor em gestos pequenos, porque algo que aprendemos ao longo da vida é que "das pequenas coisas provém as grandes".

Tem dias que me dá uma saudade danada da minha bisavó!

Pensem nisso!