Carolina Vieira en Repórter Cultural, Comunicação e Jornalismo, Redatores Redatora e revisora linguística 7/10/2016 · 5 min de lectura · +600

Sobre a Beleza e a representação na atualidade


Sobre a Beleza e a representação na atualidade

 

                    Durante os últimos 20 anos li mais sobre Arte e Literatura do que sobre História, Ciência, Tecnologia ou outra área. Sempre me interessei mais por Arte, pela Beleza, pelo conhecimento do que por qualquer outra coisa. Aprendi nos livros e em aulas, em palestras e conversas que a Arte muda de tempos em tempos, resgatando ecos de outras épocas, nuances, ritmos. Mas a Arte é sempre discutida como linguagem, como forma de conhecimento e expressão do mundo, como marca e fisionomia de uma época, embora seja intemporal. Mas, em toda e qualquer definição ou tentativa de conceituação, as artes (todas elas, da pintura à dança, da literatura ao teatro, da fotografia ao cinema etc) são a imaginação e o impulso vital do homem transmutados em um poder e em uma criação, e seu valor espiritual, estético ou material expressos na Beleza.

                    Beleza. Harmonia entre as partes. Ao pensar nisso, ao deparar-me com a Arte produzida hoje, talvez eu corra o risco de interpretar mal toda descontinuidade ou paradoxos produzidos por artistas que, ao mesmo tempo, me fascinam e incomodam. Não é o caso citá