Mário José Soares en Engenheiros e Técnicos Gerente de Engenharia 13/3/2018 · 2 min de lectura · 5,3K

O papel dos líderes diante das transformações

O mundo na era digital está em constante transformação - a rápida evolução dos meios de comunicação e da velocidade de troca de informações exige das corporações uma capacidade de adaptação que remete ao mecanismo de seleção natural darwinista. Tais necessidades de adaptação exigem das organizações mudanças constantes nas estruturas e na forma com que estas se relacionam com o seu ambiente de negócios.

Entende-se aqui que mudanças não são apenas alterações na estrutura organizacional ou hierárquica das organizações, mas também a implementação de novas formas de gestão e organização das funções e atividades da empresa, implantação de novas tecnologias, projetos e sistemas de gerenciamento, revisão de práticas e procedimentos administrativos e operacionais, etc., ou seja, transformações que podem afetar o trabalho e o comportamento de suas equipes.

Desta forma, um dos maiores desafios das organizações é promover mudanças em si mesmas para serem competitivas em um ambiente de negócios em constante mutação, pois o ser humano possui naturalmente uma inclinação para valorizar um ambiente de estabilidade, previsibilidade e controle.

Em geral, mudanças incomodam ou trazem um desconforto às pessoas, pois intuitivamente a grande maioria tem uma tendência a enfatizar o negativo ou as adversidades que estas podem trazer ao invés dos benefícios que podem ser proporcionados. No mundo corporativo as mudanças são sempre questionadas, explícita ou implicitamente.

Com a experiência de ter trabalhado com diferentes perfis de equipes em várias empresas com diferentes culturas organizacionais, acredito que os líderes precisam considerar 3 pontos fundamentais para ter sucesso na implementação de mudanças:

1.    Transparência

O líder deve conquistar uma relação de confiança com os seus liderados e isso exige transparência. A equipe deve ter segurança de que as informações do líder envolvendo as mudanças são verdadeiras, que suas decisões são legítimas e baseadas em fatos, saber claramente o impacto das mudanças no seu trabalho e o que se espera do engajamento e desempenho da equipe diante das mesmas. O “olho no olho” e “o fio do bigode” são elementos essenciais.

2.    Mudanças devem ser coerentes

Costumo dizer que “as mudanças têm que fazer sentido”, pois as pessoas irão se engajar em quaisquer iniciativas se estas tiverem um propósito legítimo para elas. Elas têm que ter uma percepção clara que as mudanças propostas devem estar alinhadas com a estratégia da organização e não ser “um mero capricho” de quem quer que seja. Cabe ao líder garantir que os membros de sua equipe tenham consciência da finalidade das mudanças e como suas as novas ações e comportamentos contribuirão para o atingimento dos objetivos do seu time e da companhia. Todo o bom profissional gosta de bons desafios.

3.    As mudanças devem trazer oportunidades de crescimento

A grande maioria das pessoas irá se engajar em iniciativas onde tenham a percepção de que terão oportunidades de aprendizado ou de crescimento profissional mesmo que isso não se traduza necessariamente em melhoria de cargos e salários. O líder deve enfatizar estas oportunidades de aprendizado, mostrar que as mudanças trarão novos horizontes e maior qualificação para os membros da equipe até, por que não, maior empregabilidade. São fundamentais o reconhecimento e o feedback, não apenas dos resultados, mas também do esforço e engajamento das pessoas em frente às mudanças propostas. O bom líder promove relações ganha-ganha.

Em resumo, o papel dos líderes nos diversos níveis da organização é proporcionar um ambiente em que as pessoas possam não apenas ser sentir confortáveis com mudanças, mas também que sejam estimuladas a promover e participar das transformações.

O líder deve ter o claro entendimento de como as mudanças vão afetar os membros de sua equipe e quem se relaciona com a mesma, de modo a preservar esses relacionamentos, o espírito de cooperação e o bom ambiente de trabalho.

Além do apoio ao time, o líder deve sempre demonstrar entusiasmo, otimismo, segurança e resiliência frente à tais mudanças e levar em consideração o perfil e a capacidade de adaptação de cada um dos membros de sua equipe. 

O papel dos líderes diante das transformações