Patrícia Guollo en Artistas, Músicos e Atores, Escritores, Escritores Editora e Escritora • Entre Cabelos e Barba 5/7/2016 · 1 min de lectura · 1,1K

É sempre amor mesmo que acabe

É sempre amor mesmo que acabe

Ouça enquanto lê: “Mesmo que mude” da Bidê ou Balde. Nessa versão linda de David Coelho

Pode ser que o sentimento tenha ido embora, ou que algo tenha acabado com essa ligação. A ordem dos fatores não alterou o resultado final. Um mais um tava lindo, até que a subtração entrou e ferrou com tudo mesmo, não é?

Talvez vocês acordem com saudade do sorriso, do beijo no rosto antes de sair pro trabalho. Sintam falta dos sexos matinais, dos cafés, almoços, jantas, até das idas ao super mercado e dias de faxina.

Pode ser que ninguém cuide de você do mesmo jeito, ou pode ser até que você arrume alguém que faça isso melhor. Mas saiba que não é tão simples, e nem qualquer um vai conseguir, trazer calmaria quando o mar dentro de você esta revolto.

A ideia de voltar vai vir em momentos diferentes. Vocês vão ficar esperando um, dois, três, quatro, cinco ou seis meses para reatar, e essa volta nunca existirá. Ligações perdidas, dias e noites inteiros de saudade e a esperança fica pouca. É quando vocês realmente seguem, beijam outras bocas, se entregam a outros braços, até que um dia se tornam fragmentos de lembrança boa, misturada com ruim.