Reginaldo Afonso Bobato en Profissionais Administrativos, Comunicação e Jornalismo, Escritores Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 27/2/2018 · 1 min de lectura · 3,2K

As razões da existência do que era a religião da antiga Grécia, hoje mundialmente conhecida e parcamente conhecida como mitologia grega que tinha fé e acreditava nos deuses.

As razões da existência do que era a religião da antiga Grécia, hoje mundialmente conhecida e parcamente conhecida como mitologia grega que tinha fé e acreditava nos deuses.

As razões da existência do que era a religião da antiga Grécia, hoje mundialmente conhecida e parcamente conhecida como mitologia grega que tinha fé e acreditava nos deuses.

As leis, mesmo conhecidas, sem concepção, não serão respeitadas nem cumpridas o seu termo, e mesmo que se tenha ciência que isso é apologia ao crime, considere um fator essencial, com o exemplo, o crime de homicídio.

Matar pareceria um ato heróico, numa guerra, pela concepção dos ensinamentos ditos pelo deus Ares, que é o deus da guerra, e se não for assim, o soldado corre o risco de morrer em campanha em razão de ensinamentos somente patriarcais, ou seja, dogmas que protegem a vida, seja lá em qual situação for, e assim o soldado ficaria vulnerável, sem massificação de conduta, ou seja, a pregação do ódio contra seu inimigo, coisa que o Cristianismo por exemplo prega o perdão.

Je3sus mesmo disse ao ser indagado sobre o perdão.

Quantas vezes devemos perdoar? Ele respondeu: Sete vezes sete.

O patamar verdadeiro de investigação profunda vem do deus Ares, realmente os soldados acreditavam em sua existência e eram doutrinados para a guerra, para matar ou morrer, e matar sem criar nem uma expectativa de remorso o que acontece na religião cristã, o que pode afetar, em grau maior a virilidade dos soldados, o que não ocorria com o deus Ares, posto que em harmonia acreditavam na deusa Vênus do Amor.

Tudo indica ,então, que o deus do Vinho, o Dionísio, se não confundi com a antiga religião romana relaxava os soldados que estavam fora de combate, e eu não sei se eles se embriagavam ou não, mas todos sem distinção, na antiga Grécia adoravam o deus do Vinho, e o que oráculo dizia a respeito?

Só Deus sabe...

Mas devo alertar as autoridades do mundo afora, que você pode falar abertamente para uma pessoa, por favor, não exagere, não se embebede, não se embriague, não judie de si mesmo, pouco resolverá, mas se eu discursar a respeito com firme entonação como esta a seguir, não se embriague, assim você revelará segredos mortais, saia da companhia de elementos febris, sai a do meio de afetação psicoopatalógica, não conte tuas mágoas pra ninguém em razão do alcoolismo, não se perverta com o vício do alcoolismo e procure ajuda de um terapeuta a tempo, se desvincule de inimigos íntimos, a tempo, eles te dirão, tu és macho, deixe que te filmem com o gargalo na botija e encontre na bebida alcoólica um pouco de alegria...Autor Reginaldo Afonso Bobato