Reginaldo Afonso Bobato en Poesia, Redatores, Escritores Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 4/3/2018 · 1 min de lectura · +100

Batalhas ao crepúsculo

Batalhas ao crepúsculo

Venha com tua pureza, que me rendo a teus encantos.

Faça um pedido, dê-me uma ordem, vencido eu estou em teus braços.

Os teus olhos fascinam ate quando estão sem direção.

Não há conduta reprovável então, enfune-me de condições.

Roube meu espírito e o encha de luz.

Você não precisa falar, os teus lábios macios já dizem tudo, intocáveis e persuasivos.

Teus passos serenos levam qualquer homem à guerra por tua causa.

E se na luta, massacrado eu for, meu coração continuará a pulsar pelo teu nome.

Sonho contigo e nosso amor tem até consentimento divino, sem ninguém saber.

Mas se precisar, vou ao inferno que anjos de bondade de lá me tirarão para eu morrer de amor bem juntinho de você. Autor Reginaldo Afonso Bobato

Batalhas ao crepúsculoBatalhas ao crepúsculo

Venha com tua pureza, que me rendo a teus encantos.

Faça um pedido, dê-me uma ordem, vencido eu estou em teus braços.

Os teus olhos fascinam ate quando estão sem direção.

Não há conduta reprovável então, enfune-me de condições.

Roube meu espírito e o encha de luz.

Você não precisa falar, os teus lábios macios já dizem tudo, intocáveis e persuasivos.

Teus passos serenos levam qualquer homem à guerra por tua causa.

E se na luta, massacrado eu for, meu coração continuará a pulsar pelo teu nome.

Sonho contigo e nosso amor tem até consentimento divino, sem ninguém saber.

Mas se precisar, vou ao inferno que anjos de bondade de lá me tirarão para eu morrer de amor bem juntinho de você. Autor Reginaldo Afonso Bobato