Reginaldo Afonso Bobato en Artistas, Músicos e Atores, Profissionais Administrativos, Comunicação e Jornalismo Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 4/12/2017 · 1 min de lectura · 1,1K

Consulpol, o trajeto dos deuses

Consulpol, o trajeto dos deuses.

Esperava ver, havia nas vias o acalento dos movimentos e condescendentes gestos de candura de donzelas e indigentes, aspectos pueris e uma somatória de fatos ocultos, cruzas perfeitas e a impregnação cerebral de induções, conclusões e desfechos analíticos, e assim os anos se passaram, o futuro era cada dia, e cada esquecimento uma notória percepção dos fatos, pois éramos quase natos, a pressuposição de vida era inconsciente sem nenhuma explanação, sem lei com leis, sem medo com temor, sem glória mas com amor, e os intentos perfaziam trajetos que seguiam doutrinas sagradas, sem sabermos absolutamente nada, como tudo nos remetia aos fatos que tudo sabíamos, contudo, nada, em vias de fato. Autor Reginaldo Afonso Bobato

Consulpol, o trajeto dos deuses

Consulpol, o trajeto dos deuses.

Esperava ver, havia nas vias o acalento dos movimentos e condescendentes gestos de candura de donzelas e indigentes, aspectos pueris e uma somatória de fatos ocultos, cruzas perfeitas e a impregnação cerebral de induções, conclusões e desfechos analíticos, e assim os anos se passaram, o futuro era cada dia, e cada esquecimento uma notória percepção dos fatos, pois éramos quase natos, a pressuposição de vida era inconsciente sem nenhuma explanação, sem lei com leis, sem medo com temor, sem glória mas com amor, e os intentos perfaziam trajetos que seguiam doutrinas sagradas, sem sabermos absolutamente nada, como tudo nos remetia aos fatos que tudo sabíamos, contudo, nada, em vias de fato.  Autor Reginaldo Afonso Bobato