Reginaldo Afonso Bobato en Comunicação e Jornalismo, beBee em Português, Jornalistas Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 6/8/2016 · 1 min de lectura · +100

Gula

Gula

Gula

Bebo um copo de vinho, e sinto o gosto do ninho, e os malfeitores beberão um garrafão para contar que com ele até lavaram as mãos, tinto.

Meio copo de cachaça, para me lembrar da minha futura amada, a terra, que me cobrirá e não se esquecerá de nada.

Os zombadores em vínculo de intrigas te dirão, tu és macho, deixem que te filmem com o gargalo na botija, conte tuas mágoas, dê gargalhadas e busque nela um pouco de alegria.

Esbanje a saúde que tens que a cirrose e o delírio trêmulis demora chegar um dia. E o vinho e a cachaça se transformaram em água nos olhos daqueles que ouviam, e o vicio malfeitor não cumpre o deleite de um bom paladar, que bebe moderadamente pra sentir o gosto dos manjares, e ostenta um orgulho medíocre que te levaria ao extremo do azar, doente e sempre a cambalear, tolo a tudo falar, que mal conduziria até seu próprio andar, e entregue a perjúrios de todo gênero. Autor Reginaldo Afonso Bobato



Reginaldo Afonso Bobato 15/10/2016 · #5

Não ingiro bebida alcoólica, simplesmente no texto "Gula" usei a terceira pessoa e e eu lírico.

0

OBS - CORREÇÃO GRAMATICAL - Se uma criança ou até mesmo um adulto não pode aprender da forma como ensinamos, vamos ensinar a nós mesmos antes de tudo e viver da forma CORRETA, daí nós ensinaremos da forma CORRETA, eles aprenderão da forma correta

0

Observação Cachaça é uma bebida destilada tipicamente brasileira, extraída da cana de açúcar, conhecida nacionalmente em toda extensão do território nacional brasileiro , e é com a cachaça que também se faz a |"Caipira" que é o nome de uma bebida típica brasileira em mistura com limão, açúcar e cachaça. Tem um alto poder vicioatório,

0

Obs . não ingiro bebida alcoólica, eu usei o eu lírico, nesta poesia, meu pode ser você e muitos outros. Não ingiro bebida alcoólica pelas razões acima citada, mas a principal é que numa situação de necessidade extrema, o homem simplesmente se obrigará a mendigar para conseguir a bebida alcoólica, ou retirará o dinheiro de sua família para comprar a bebida, seja ela qual for.

0

Obs . não ingiro bebida alcoólica, eu usei o eu lírico, nesta poesia, meu pode ser você e muitos outros. Não ingiro bebida alcoólica pelas razões acima citada, mas a principal é que numa situação de necessidade extrema, o homem simplesmente se obrigará a mendigar para conseguir a bebida alcoólica, ou retirará o dinheiro de sua família para comprar a bebida, seja ela qual for. Para fins de curiosidade, a cachaça é uma bebida alcoólica destilada extraída da cana de açúcar, ao qual se faz a caipira, outra bebida típica brasileira conhecida no Brasil inteiro.

0