Reginaldo Afonso Bobato in filosofia, Comunicação e Jornalismo, Desenvolvimento Humano Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 7 d ago · 2 min read · ~100

O Clero é claro e o Galo é casto?

O Clero é claro e o Galo é casto?

Foi um cristão que delatou a Cristo, e ele usou a maior sutileza de todas, ele delatou com amor e com hipocrisia, e ele era um profundo conhecedor das pregações de Cristo, prova disso que seus ensinamentos não surtem efeitos, além de terem sofrido transformações ao longo dos tempos, e mesmo assim não acompanharam os avanços da ciência, prova disso que não existe milagre científico nos dias de hoje, veja um paralitico supostamente curado por ele, ele teria que fazer longos nos de fisioterapia para recuperar seus movimentos, mesmo tendo sido curado pelo milagre.

Então não se engane com gentilezas, mesmo que você exija finos tratos,.

Claro que os enfermos de Cristo são tratados dignamente, se não negarem seu nome, tamanho é o poder do clero.

Houve perseguições no passado para quem pensasse, pelos instrumentos de tortura da idade média, as cruzadas contra os árabes, as induções ao coito para que a pessoa procure Cristo que irá perdoá-lo, ou castigá-lo. (castidade)

Note que o medo cristão existe até nos dias de hoje, as pessoas propagam seu nome por razões financeiras, pois em um de seus milagres houve uma grande pesca.

Outra razão é o medo de virar mendigo ,pois quem não tinha dinheiro para pagar seus pecados, virava mendigo, e hoje este medo ainda impera, e está atrelado até às estações, e na Europa é o extremo. (se for uma ex eu tremo)

Claro que você não vai sair por ai tendo relações sexuais com todas as mulheres, você não é autista para acreditar que irão perdoar estes teus pecados e não irá acusar os sacerdotes de conforto patético de seu capital suntuoso e majestoso, você não é autista, mas fique ciente desta verdade, enquanto isso, quem não acredita no senhor se obriga a passar fome, miséria e alienação, o paraíso prometido por Cristo Roma já o tem, o teme, e quem come uma miséria de farelo catado do chão se obriga a rezar feito um papagaio, não como um galo.(comum galo). Autor Reginaldo Afonso Bobato

O Clero é claro e o Galo é casto?

O Clero é claro e o Galo é casto?

Foi um cristão que delatou a Cristo, e ele usou a maior sutileza de todas, ele delatou com amor e com hipocrisia, e ele era um profundo conhecedor das pregações de Cristo, prova disso que seus ensinamentos não surtem efeitos, além de terem sofrido transformações ao longo dos tempos, e mesmo assim não acompanharam os avanços da ciência, prova disso que não existe milagre científico nos dias de hoje, veja um paralitico supostamente curado por ele, ele teria que fazer longos nos de fisioterapia para recuperar seus movimentos, mesmo tendo sido curado pelo milagre.

Então não se engane com gentilezas, mesmo que você exija finos tratos,.

Claro que os enfermos de Cristo são tratados dignamente, se não negarem seu nome, tamanho é o poder do clero.

Houve perseguições no passado para quem pensasse, pelos instrumentos de tortura da idade média, as cruzadas contra os árabes, as induções ao coito para que a pessoa procure Cristo que irá perdoá-lo, ou castigá-lo. (castidade)

Note que o medo cristão existe até nos dias de hoje, as pessoas propagam seu nome por razões financeiras, pois em um de seus milagres houve uma grande pesca.

Outra razão é o medo de virar mendigo ,pois quem não tinha dinheiro para pagar seus pecados, virava mendigo, e hoje este medo ainda impera, e está atrelado até às estações, e na Europa é o extremo. (se for uma ex eu tremo)

Claro que você não vai sair por ai tendo relações sexuais com todas as mulheres, você não é autista para acreditar que irão perdoar estes teus pecados e não irá acusar os sacerdotes de conforto patético de seu capital suntuoso e majestoso, você não é autista, mas fique ciente desta verdade, enquanto isso, quem não acredita no senhor se obriga a passar fome, miséria e alienação, o paraíso prometido por Cristo Roma já o tem, o teme, e quem come uma miséria de farelo catado do chão se obriga a rezar feito um papagaio, não como um galo.(comum galo). autor Reginaldo Afonso Bobato