Reginaldo Afonso Bobato in filosofia, Comunicação e Jornalismo, beBee em Português Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book May 31, 2020 · 2 min read · +200

Quando os príncipes acenderem as tochas olímpicas

Quando os príncipes acenderem as tochas olímpicas

Pensamentos na terra do sol nascente

Eu sou Bobato é o cubo e eu bato como o sol que bate

Princesa vê a crina e fica acesa, monta que é um conto de fadas, e hipo então e uma crise, diz a proposição lingüística que cria e zela, é uma fera, uma vera até um ponto crucial que chega ao êxtase de informações reais por serem verídicas. E sua compreensão é uma atenuante para predicados que não são pejorativos, mas que seriam numa agravante por falta de misericórdia, onde estava você quando eu estive ausente?

Cavalos soltos, cabelo ao vento, natureza intocada, presente dos deuses.

Quem apaga estas chamas?

Quem se queima com as chamas?

Até que ponto uma faísca provoca um explosão?

Então não faça sexo anal nem oral, porque você ficará na fossa, e sentirá odores característicos do faz metano, e meta que são os anos, é assim que se pensa, não confundo teus pensamentos, se sinta feliz ao ser casto até aparecer a dona de tua vida, você olhará para traz com ela, dez anos se passaram, e você não teve assim muitos tropeços, e isso já é a felicidade.

Pense no tormento do sexo sem escrúpulos, e não é somente para preservar teu corpo, mas teu psicológico.

Três ou quatro minutos de prazer e toda uma vida de martírio, de sofrimento e complexo de culpa e profundo arrependimentos.

Note o que o amor faz...

Glória na simplicidade, paixão com compreensão, conversa com diálogo ,respeito com ousadia, ternura com paz, capricho com energia, entusiasmo com confiança, delicadeza com virilidade ,esperança com fé, alegria com os lábios sisudos, segurança com equilíbrio.

Chamas do calor humano, doces verdades, não é a miragem do deserto, nem da madruga, é a miragem dos pampas.

Guarde-se, preserve-se como você guarda um punhado de carvão para fazer brasas, sentir o calor das brasas, todo um labor para isso, tempo dedicado, entusiasmo, perseverança e até encruzilhadas, apontemos o caminho, mas vibremos com cada passo, e um passo eu dou, mil eu já dei, dou mil passos a frente, um pra traz é melancolia erudita, dita o verbo em fazes duradouras, mudo a sentença, prelúdios amorosos. Autor Reginaldo Afonso Bobato

Quando os príncipes acenderem as tochas olímpicas Quando os príncipes acenderem as tochas olímpicas

Quando os príncipes acenderem as tochas olímpicas

Pensamentos na terra do sol nascente

Eu sou Bobato é o cubo e eu bato como o sol que bate

Princesa vê a crina e fica acesa, monta que é um conto de fadas, e hipo então e uma crise, diz a proposição lingüística que cria e zela, é uma fera, uma vera até um ponto crucial que chega ao êxtase de informações reais por serem verídicas. E sua compreensão é uma atenuante para predicados que não são pejorativos, mas que seriam numa agravante por falta de misericórdia, onde estava você quando eu estive ausente?

Cavalos soltos, cabelo ao vento, natureza intocada, presente dos deuses.

Quem apaga estas chamas?

Quem se queima com as chamas?

Até que ponto uma faísca provoca um explosão?

Então não faça sexo anal nem oral, porque você ficará na fossa, e sentirá odores característicos do faz metano, e meta que são os anos, é assim que se pensa, não confundo teus pensamentos, se sinta feliz ao ser casto até aparecer a dona de tua vida, você olhará para traz com ela, dez anos se passaram, e você não teve assim muitos tropeços, e isso já é a felicidade.

Pense no tormento do sexo sem escrúpulos, e não é somente para preservar teu corpo, mas teu psicológico.

Três ou quatro minutos de prazer e toda uma vida de martírio, de sofrimento e complexo de culpa e profundo arrependimentos.

Note o que o amor faz...

Glória na simplicidade, paixão com compreensão, conversa com diálogo ,respeito com ousadia, ternura com paz, capricho com energia, entusiasmo com confiança, delicadeza com virilidade ,esperança com fé, alegria com os lábios sisudos, segurança com equilíbrio.

Chamas do calor humano, doces verdades, não é a miragem do deserto, nem da madruga, é a miragem dos pampas.

Guarde-se, preserve-se como você guarda um punhado de carvão para fazer brasas, sentir o calor das brasas, todo um labor para isso, tempo dedicado, entusiasmo, perseverança e até encruzilhadas, apontemos o caminho, mas vibremos com cada passo, e um passo eu dou, mil eu já dei, dou mil passos a frente, um pra traz é melancolia erudita, dita o verbo em fazes duradouras, mudo a sentença, prelúdios amorosos. Autor Reginaldo Afonso Bobato