Reginaldo Afonso Bobato en beBee em Português, Redatores, Escritores Escritor político-filosófico-poético • Eu mesmo no Face book 12/6/2018 · 1 min de lectura · +400

Zumbido de beronha, faça zumbido de abelha e não fique privada

Zumbido de beronha, faça zumbido de abelha e não fique privada

Até os trinta eu não sabia que era escritor, eu era sem ser, eu li na escola que eu tive contato com um texto de Paulo Lemiski, ele escreveu, a todos que compactuam com o nazismo, todos combatiam o nazismo, daí eu comecei a dar continuidade ao que eu já era, ou seja escritor, o segundo texto de minha vida faz parte do livro que publiquei intitulado "Cartas ao paraíso," escrevi m,e baseando o que havia lido naquele texto,, muito cansado deste zumbido de beronha, perdão da palavra e escrevi,: Quero fazer uma saudação, aquela que todos você viram e compactuam com ala, a todos vocês, brancos, negros, pardos, mestiços etc à discriminação aos doentes mentais s e a seus familiares, às crianças que não puderem nascer, aos mendigos atrás de trabalho, aos indigentes, aos portadores do HIV, se eu sou quase todos e discrimino alguns então eu não sou nada? Autor Reginaldo Afonso Bobato

n

Zumbido de beronha, faça zumbido de abelha e não fique privada

Zumbido de beronha, faça zumbido de abelha e não fique privada

Até os trinta eu não sabia que era escritor, eu era sem ser, eu li na escola que eu tive contato com um texto de Paulo Lemiski, ele escreveu, a todos que compactuam com o nazismo, todos combatiam o nazismo, daí eu comecei a dar continuidade ao que eu já era, ou seja escritor, o segundo texto de minha vida faz parte do livro que publiquei intitulado "Cartas ao paraíso," escrevi m,e baseando o que havia lido naquele texto,, muito cansado deste zumbido de beronha, perdão da palavra e escrevi,: Quero fazer uma saudação, aquela que todos você viram e compactuam com ala, a todos vocês, brancos, negros, pardos, mestiços etc à discriminação aos doentes mentais s e a seus familiares, às crianças que não puderem nascer, aos mendigos atrás de trabalho, aos indigentes, aos portadores do HIV, se eu sou quase todos e discrimino alguns então eu não sou nada? Autor Reginaldo Afonso Bobato

n