Robson Cristian - Acesse: RobsonCristian.com en Portal Administradores, beBee em Português, Negócios e Empresas Líder de Marketing • NG Informática - TOTVS Software Partner 11/11/2016 · 5 min de lectura · 1,5K

RD Summit 2016: Como Eu Invadi o Sambódromo e Saí na Capa do Terra

RD Summit 2016: Como Eu Invadi o Sambódromo e Saí na Capa do Terra

RD Summit 2016, que evento top!

Desde a recepção, com as pessoas muito educadas e sorridentes da Resultados Digitais, até o Happy Hour, com a sempre boa Eisenbahn, tudo cooperou para fazer o maior evento de marketing e vendas da América Latina, ser também o melhor.

É quase impossível você sair de lá do mesmo jeito que entrou, na minha opinião.

Mas, claro, sempre terão aqueles que estarão lá só para caçar brindes, tirar foto com os palestrantes, dormir nas palestras e fofocar. Sempre!

Pra mim, gastar 500 pila para não aprender nada no evento, mesmo sendo rico como um Setubal, é muita burrice…

Introdução encerrada, vamos ao meu relato sobre o evento.

Pode deixar, você já vai entender o título!

Antes do evento

Confesso que estava com receio de ir ao RD Summit depois de assistir um vídeo do estacionamento do evento abaixo de muita água na semana anterior.

Não tenho medo de água, sou de Joinville (entendedores entenderão), mas o negócio parecia um daqueles filme de inundação dos anos 90. Cabreiro!

No fim, para alívio de todos, nem choveu!

Deve ter sido o poder do inbound positive thinking. :)

Uma coisa que se aprende com esse evento é fazer escolhas, decidir por uma entre dez palestras excelentes no mesmo horário, não foi muito fácil.

No meu caso, busquei sair um pouco do tradicional do evento e optei por temas como neuromarketing, branding e digital PR para “sair da caixinha” das inbound coisas.

Mentira, não optei tão fácil assim, tomei uma puxada de orelha da minha namorada:

O que você vai ganhar em assistir palestras para confirmar o que já sabe?

No fim, ter feito isso foi a melhor coisa.

Chegada ao evento

Fui otimista com o trânsito de Floripa e acabei perdendo a palestra de abertura do Ricardo Amorim. :(

Mas, consegui chegar para assistir o Will Reynolds, um gringo ninja em SEO que é fundador de uma empresa chamada Seer Interactive! :)

Tirei duas lições principais da palestra dele:

  • Não esquecer que está escrevendo as descrições que aparecem nas buscas (Google, Bing, …) para pessoas. Pode parecer óbvio, mas é bem comum quem trabalha com SEO focar no lado técnico e escrever para os robôs de busca.
  • Desenvolver a habilidade de contar histórias com poucas palavras (ou pequenas histórias) é fundamental. Pode fazer uma página que está em terceiro ou quarto na busca, por exemplo, se destacar mais do que a melhor posicionada.

A palestra que mais me impressionou no RD Summit

Após a palestra do Reynolds, assisti a palestra do Fernando Kimura sobre neuromarketing.

Que palestra foi essa, minha gente? :O

Simplesmente incrível! O Kimura é um grande contador de histórias e sabe muito bem o que está fazendo em cima de um palco.

Não preciso nem falar sobre o domínio do assunto…

Lembrei pra mim, pessoa muito racional que sou, a importância de lidar com o lado emocional, com o inconsciente do consumidor.

Aprendi, sem sentir que estava aprendendo. O conhecimento só fluiu!

A palestra foi mais mágica que o show de mágica da premiação das agências.

Essa foi outra lição do dia: se você é mágico, seja o melhor amigo do cameraman!

O mágico foi traído pelo cameraman que revelava os seus truques.

Voltando ao assunto… eu assistiria mais umas dez vezes a palestra do Kimura!

Acho que esse é o maior elogio que uma pessoa com alta tendência ao tédio poderia dar.

Parece que foi combinado!

Mais emoção, mais autenticidade, mais consistência, mais pessoas e mais palavras.

Não sei se foi só percepção minha, mas vi muita complementaridade no que a Flavia Gamonar, Miguel Cavalcanti, Henrique Carvalho e Alex Lima falaram.

Essas são algumas das sacadas que tirei deles:

  • A marca é muito mais do que um nome ou uma logo, ela é uma externalização do que uma pessoa ou empresa é num contexto geral. (Lima)
  • Tente se definir em três hashtags e veja se é isso que você realmente passa. (Gamonar)
  • Na hora de criar um curso, não faça aquelas ementas de livros, dividindo em assuntos. Coloque os trabalhos que o seu conteúdo ajuda o estudante a fazer. (Cavalcanti)
  • Use a emoção para viralizar os seus conteúdos. Invista em bons títulos! (Carvalho)
  • Não faça títulos caça-clique, pode ser chamativo, mas tem que entregar. (Gamonar / Carvalho)
  • Escreva de forma autêntica. Menos de 500 palavras ou mais de 800, para não cair no limbo. (Gamonar)
  • Reaproveite o seu conteúdo. Faça podcast do vídeo. Faça vídeo do texto. Faça texto do vídeo. (Carvalho)
  • Cuide da experiência do usuário. Tenha um diferencial. Lembre da vaca roxa. (Carvalho)

Não se prenda a quantidade. Preze pela qualidade. Tenha frequência de publicação, mas com qualidade. (Gamonar / Carvalho )

Mãe, saí no Terra!

Depois de percorrer 6 mil quilômetros de Moto até Ushuaia (fim do mundo), Rodrigo Azevedo, CEO da Comunique-se, deu uma excelente explanação sobre Digital PR e, de quebra, fez todos que estavam lá na palestra saírem na capa do Terra!

Sim, na capa do Terra! Nada mal, heim? \o/

RD Summit 2016: Como Eu Invadi o Sambódromo e Saí na Capa do Terra

Esse foi um dos exemplos mais bacanas que eu já vi de colocar o assunto da palestra em prática durante a própria palestra! Acredito que vai ficar marcado na memória de todos que estavam lá.

O Rodrigo Azevedo também deu insights muito bacanas, como:

  • O digital PR pode potencializar os trabalhos de marketing
  • O Google ficou conhecido muito mais por digital PR do que por ações publicitárias (nem faziam publi no começo)
  • Evitar enviar release auto promocional para os jornalistas e influenciadores. Isso não cola!
  • Mandar email de preferência às 9h30 ou às 14h
  • Fazer follow up, preferencialmente por telefone
  • É importante ter foco na distribuição dos releases

Eu só ia pegar um balão, mas…

Passeando pela feira do RD Summit, tinham uns balões prateados que chamavam atenção.

Como uma pessoa doida por balões, a minha namorada pediu para irmos ao stand para pegar um.

Nos aproximamos, era o stand de uma empresa que eu já “conhecia de vista”, mas ainda não tinha feito um trial do seu software, o Pipz.

Levamos “sorte” e o próprio CEO que nos apresentou o produto.

Fiquei surpreso com o que vi. Um baita produto!

Dá para fazer as automatizações de marketing e jornada do cliente mais loucas possíveis de um jeito muito fácil. Pra mim, simplicidade é vida!

Agora estou aguardando o programa de parceria ser lançado para ficar (mais) rico com eles. :)

Isso que eu só ia lá para pegar um balão!

Legal, né?

No geral, gostei muito da feira e do cantinho das startups (ou startup corner, para parecer bacana)!

Tinham algumas empresas muito bem preparadas, com stand, pitch, produto, preparação para tirar dúvidas, …, e brindes impecáveis.

Aliás, falando em brindes…

A minha única frustração na feira foi não ter ganhado a pelúcia da Hostgator. Na hora em que fui na roleta dos brindes, já tinha acabado. :/

E o balão?

Sim, ganhamos um e ele ainda está no teto do apartamento. :)

Preciso de outro GPS ou ir mais para Floripa

Quando o Elon Musk fala que a inteligência artificial é um perigo, tem muita gente que torce o nariz, mas se estivessem no meu carro, veriam que é verdade, haha

Partindo do hotel, o meu querido GPS decidiu entrar no modo zueira!

Sabe aquela hora em que ele começa a te fazer andar em círculos?

Então, dessa vez foi pior…

Ele me mandou para o lado direito do local do evento e o acesso ao RD Summit era na contra-mão.

Por mais que eu saísse de lá, ele me fazia voltar.

Foi aí que eu vi um táxi entrando em um lugar murado e o segui.

Para minha surpresa de pessoa que não conhece Floripa, tinha invadido o sambódromo.

A escola Unidos do Marketing Digital desfilou lindamente pela passarela, estacionou, voltou ao evento e ninguém ficou sabendo – pelo menos até agora.

Preciso de outro GPS ou ir mais para Floripa.

Conclusão

A Resultados Digitais é impressionante. Eu fui uns dos 300~400 gatos-pingados que participaram da primeira edição do RD Summit e, como não estive presente nas outras edições, fiquei muito admirado com o crescimento do evento!

Detalhe: A RD já tem mais funcionários do que participantes do primeiro evento!

Pra mim, a coisa mais interessante do evento é ver como que eles conseguiram criar uma comunidade. Parece que todo mundo faz parte da RD!

Não sei se é porque o Eric faz aquele keynote que parece uma reunião interna, ou porque eles foram os responsáveis por educar boa parte do mercado sobre inbound marketing, content marketing e customer success.

Tem algo mágico no evento (ou uma bruxaria como a que eles fizeram para não chover), haha

Na minha opinião, se for para você escolher apenas um evento de marketing, vendas ou, até mesmo, customer success por ano para participar, a melhor opção é o RD Summit!

P.S: Não ganhei nenhum centavo para publicar esse artigo.

P.P.S: Teve outras coisas legais no RD Summit que não entraram no texto, como o Piangers como apresentador, as frutas, água mineral por todo lado, carregadores de celular, …

Esse artigo foi publicado originalmente em RobsonCristian.com

***

Acabou o texto mas, não fique triste!

Se quiser, receba os novos conteúdos no seu email uma vez por semana.

Ou, leia:



#1 Que bom que você gostou! Eu publiquei originalmente no meu blog. Pode ter sido lá. :)

+1 +1
Tifany Rodio 23/11/2016 · #1

Demais. Li esse texto no blog da rd, acho, ou em algum outro lugar da web, e adorei o storytelling.Grande evento!

+1 +1