Rogério Celeste en Engenheiros e Técnicos, Cidade de São Paulo, Ecologia e Meio Ambiente Chefe • Procuradoria Geral do Estado 19/5/2016 · 3 min de lectura · 2,1K

Introdução aos Resíduos Sólidos

A população do Estado de São Paulo produz por volta de 26 mil toneladas de lixo doméstico por dia. Na Capital são produzidas 10 mil toneladas por dia, o que equivale a aproximadamente 14.300 m³ (resíduos compactados), o que daria para encher o Estádio do Pacaembu todos os dias.

Esses resíduos devem ser dispostos em algum lugar, não dá para escondê-los. Para que esta quantidade absurda tenha uma disposição final ambientalmente correta, são necessárias imensas áreas para a construção de aterros sanitários. Nesse ponto esbarramos no primeiro grande problema: Cidades como São Paulo, por exemplo, não possuem mais espaço para depositar seus resíduos, então são obrigadas a contratar empresas privadas que prestam serviço tratamento de resíduos urbanos em aterros sanitários.

Claro que estes aterros estão localizados fora da área urbana, em áreas isoladas e distantes de locais populosos. Afinal de contas ninguém admite um aterro sanitário como vizinho, mesmo que todos os cuidados com relação aos odores, contaminantes ou infectantes patogênicos sejam tomados. O simples fato da ideia de implantação de um aterro sanitário nas proximidades causa movimentação contrária da população (o que acaba influenciando o poder público por conta da pressão política)