Tecg° Ronen D. Q. (Um Pensador ) en Médicos e profissionais da área da saúde, Enfermeiros, Formação Profissional Consultor e Analista • D&A assessoria e consultoria administrativa ,fiscal e financeira 2/6/2018 · 3 min de lectura · +400

O que é psicopedagogia?


               A psicopedagogia consiste em um saber científico que une, principalmente, os conhecimentos da psicologia e da pedagogia. Contudo, é uma área bastante multidisciplinar, abarcando também conhecimentos da neurologia, psicolinguística e antropologia, dentre outras disciplinas.

             O psicopedagogo busca entender a maneira como o ser humano assimila e processa as informações, construindo, assim, os conhecimentos. Ele é responsável, portanto, pelo estudo dos processos do aprender humano em várias fases da vida, seja em crianças e adolescentes ou em adultos.O que é psicopedagogia?

             Desde a idade em que comunicamos as primeiras palavras, passando pela escola — período de intenso de assimilação de novas informações —, até a vida profissional, estamos em constante processo de aprender. Diante disso, essa profissão busca melhorar os métodos de ensino, tendo como principal finalidade garantir a compreensão dos conteúdos e facilitar o aprendizado.

             No seu âmbito de ofício, o objetivo do psicopedagogo é identificar problemas — como dificuldades, distúrbios ou transtornos — bem como aplicar métodos para que uma pessoa tenha um melhor desempenho, desenvolvendo ações de prevenção ou de correção desses problemas.

            As causas dessas dificuldades podem ser de natureza emocional, mental, social ou física. O psicopedagogo dará, então, o diagnóstico e promoverá ações de tratamento. Como se pode notar, a atuação desse profissional é muito importante. Veja onde ele pode trabalhar!

              Onde o psicopedagogo pode atuar?

           O campo de atuação desse profissional é bastante amplo. Nas escolas, sua função é identificar problemas nos métodos de ensino, nos currículos escolares ou, até mesmo, nas relações pessoais a fim de gerar melhor entendimento entre professores e alunos.

           Assim, esse profissional detecta problemas psicopedagógicos que possam interferir no aprendizado do aluno, presta orientação pedagógica para instituições de ensino, auxilia o corpo docente e cria planos de trabalho visando a facilitação do aprendizado e a solução de problemas. O psicopedagogo pode, ainda, contribuir com o sistema educacional, realizando intervenções em busca de reduzir casos de evasão escolar.

           Nas empresas, a psicopedagogia visa melhorar a assimilação dos conteúdos e a performance dos funcionários. O profissional pode atuar na área de recursos humanos, prestando assessoria a empresas, órgãos públicos e ONGs.

          Nas clínicas e consultórios, ele pode atuar prestando atendimento psicopedagógico — como forma de auxílio extraescolar, por exemplo —, visando solucionar dificuldades no processo de aprendizagem do indivíduo.

         O psicopedagogo pode, ainda, ser requisitado na área da saúde, atuando com pacientes em hospitais. Nesse contexto, o profissional trabalha questões ligadas a trauma e doenças que levam à falta de memória, redução da capacidade de aprendizado ou queda no desempenho funcional.

         De todo o seu campo de atuação, a psicopedagogia clínica e a institucional são as principais. Por isso, saiba mais suas características e as diferenças entre elas!

            Diferenças entre psicopedagogo clínico e institucional

           O psicopedagogo clínico atende em consultórios e trabalha com cada paciente individualmente. Sua função é investigar as causas e buscar soluções para os problemas de aprendizagem em crianças, adolescentes ou adultos. Nesse sentido, o profissional contribui para manter o estado psicológico saudável do paciente, permitindo-o construir saberes e transformar informações em conhecimento adquirido.

          Além de tratamentos, busca desenvolver ações para gerar mudanças comportamentais no paciente e, assim, corrigir e facilitar as dificuldades de assimilação de conteúdos. Muitas vezes, o psicopedagogo clínico atua em conjunto com outros profissionais, como psicólogo, psiquiatra ou fonoaudiólogo, por exemplo.

         O psicopedagogo institucional, por sua vez, trabalha com um grupo de pessoas, seja em instituições de ensino, empresas ou hospitais. Dependendo do local de trabalho, sua função é avaliar o comportamento de alunos, pacientes ou funcionários, identificar os fatores que interferem na aprendizagem ou desempenho dessas pessoas e oferecer soluções para a melhora nesse campo.

         Nas escolas, ele analisa os mais diversos aspectos da instituição de ensino, prestando, por exemplo, orientação ao quadro docente, auxiliando no planejamento de aulas e desenvolvendo projetos escolares. Nas empresas, ele, geralmente, trabalha no RH, facilitando a compreensão de informações, melhorando o relacionamento entre funcionários e gestores bem como a performance dos colaboradores.

               Como é o mercado de trabalho?

         A regulamentação da profissão de psicopedagogia foi aprovada em 2014 pelo Senado Federal. De acordo com a legislação, podem atuar no mercado de trabalho como psicopedagogo os profissionais graduados em psicopedagogia, psicologia, pedagogia ou em alguma licenciatura com um posterior curso de especialização em psicopedagogia.

         Vale mencionar que, além da demanda pelo profissional nas áreas clínicas, de ensino e em hospitais, as grandes empresas e corporações costumam requerer o psicopedagogo para orientar no processo de contratação de pessoas com alguma deficiência, visto que elas têm garantido por lei uma cota de 5% das vagas de trabalho.

        O psicopedagogo também tem ganhado espaço em instituições jurídicas, na área sobre família e infância, no intuito de identificar problemas que porventura uma criança esteja passando no contexto familiar.

         Em relação ao salário, a remuneração do psicopedagogo pode variar bastante de acordo com a cidade ou com a área em que o profissional atua. No caso do psicopedagogo clínico, que atende em consultórios, por exemplo, o valor de uma consulta pode variar entre R$ 40 e R$ 170, considerando todo o Brasil. De modo geral, sua remuneração também varia conforme o porte da empresa e seu nível profissional, sendo a média salarial no país aproximadamente R$ 3300.

           Para quem tem interesse em dar continuidade à sua formação ou dar início a essa carreira, existe a opção de fazer uma pós-graduação lato sensu em psicopedagogia institucional. Trata-se de uma especialização que tem a duração de apenas dois semestres e pode ser feita por meio do ensino a distância.

          O curso forma profissionais aptos a realizar intervenções psicopedagógicas em instituições de ensino, hospitais e organizações empresariais, seja na esfera pública ou privada. A formação também capacita o psicopedagogo institucional a atuar na educação de pessoas com necessidades especiais, em áreas de neuropsicopedagogia ou relacionadas ao desenvolvimento psicomotor.