Túlio Ratto in Rio Grande do Norte, Mossoró Chargista • Comunicação Aug 17, 2016 · 1 min read · +900

III Semana do Bebê Natalense discute Amamentação e Desenvolvimento Sustentável

III Semana do Bebê Natalense discute Amamentação e Desenvolvimento Sustentável

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal promoveu ontem (16) uma programação especial alusiva a III Semana do Bebê Natalense, no auditório da UNP da Floriano Peixoto. Contando com a participação dos secretários municipais de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, e de Meio Ambiente e Urbanismo, Marcelo Rosado, as palestras versaram sobre o tema “Amamentação: uma chave para o Desenvolvimento Sustentável”.

O secretário Municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, rebateu o preconceito atual existente acerca da amamentação em público, mas ressaltou os esforços das unidades e maternidades na criação de programações especiais para esta causa e as consequências negativas causadas em uma criança que se alimenta com produtos industrializados.

“O município de Natal teve a ousadia de instituir a Semana do Bebê Natalense, como forma de relembrar e incentivar todos os distritos a respeito da importância do incentivo à amamentação que atua como uma vacina natural para as crianças que, nessa idade, possuem uma baixíssima capacidade de defesa e estão completamente suscetíveis às infeções. As mães repassam as defesas para os filhos pelo ato do aleitamento materno, motivo pelo qual o ato deve ser estimulado o tempo todo”, destaca o secretário.

Durante o evento, o secretário de Meio Ambiente e Urbanismo, Marcelo Rosado, explicou o conceito de Pegada Ecológica e mostrou preocupação em relação as taxas elevada apresentadas pela população natalense que ultrapassam a média do Brasil. Além da parte nutricional e imunológica para as crianças, o leite materno evita os danos causados pelos produtos industrializados que, por sua vez, prejudicam diretamente a natureza.

“A pegada ecológica é o consumo realizado por determinado local em detrimento do que o ambiente pode oferecer naquele tempo. Natal apresenta uma média de 1.9, o que quer dizer que se o mundo inteiro adotasse os hábitos de consumo do povo natalense, precisaríamos de 1.9 planetas até 2050. A média de pegada ecológica do Brasil é de 1.7”, explica Marcelo Rosado.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Atenção Básica (DAB), vem organizando diversos projetos pensados em relação ao consumo consciente, para entender de uma forma melhor o que estamos consumindo, reciclar aquilo que é possível e evitar as trocas desnecessárias de aparelhos eletrônicos unicamente por questões de design. Ana Paula Queiroz, diretora do DAB, questionou a necessidade de relacionar o consumo ao crescimento e falou sobre a construção de referências dentro do município para crianças e adolescentes em situação de violência. Segundo ela, o departamento tem tentado, diante de todas as dificuldades que são inerentes, fazer uma saúde pública competitiva.

“Temos nos empenhados fortemente em relação a linha de cuidado para as crianças sabendo que alguns anos atrás tínhamos uma dificuldade enorme de encontrar referências no serviço público para fazer estes atendimentos. Vamos conseguir instituir as referências dentro do município, e isso é uma conquista para o cuidado das crianças”.

O evento seguiu durante todo o dia com a realização de palestras, acompanhadas de vídeos e fotografias alusivas a semana da amamentação e contou com a presença de um grande público em todas as etapas. A Semana do Bebê Natalense segue até o final do mês de agosto com a expectativa de ajudar na diminuição do índice de mortalidade infantil e melhorando o desenvolvimento de todas as crianças que dependem do aleitamento materno.