Valeria Sampaio in Gestão de Pessoas, Gestao de pessoas, Consultoría Financiera Oficial Administrativo Sep 12, 2019 · 2 min read · +400

Está com dívida! E quem não têm?

Está com dívida! E quem não têm?

No mundo dos adultos isso soa ofensa, pois quem já não ouviu o bordão "Devo não nego, pagarei quando puder". O duro mesmo é quando escuta dos cobradores. Aquilo que não gostaria de ouvir, mas que precisa ouvir. "Seu nome foi contestado no cartório". 

Mas o porque que as dívidas vem aumentando mais ainda principalmente com aqueles que estão no mercado de trabalho?

Se há um aumento expresso no mercado de trabalho e cresce mais ainda o número de desempregado no mundo, o que levam as pessoas não mudarem seu comportamento diante os desafios?

Ser um profissional preparado para encarar os desafios ou buscar ferramentas que irão agregar no conhecimento e qualificação profissional?

Ter carreira sólida com diploma e experiências extra-curriculares como estágio por exemplo, ou ser uma pessoa multifuncional que não se prende a uma ou duas áreas de trabalho e que está pronto para o que der e vier.

Todas as chances são lançadas e as oportunidades estão abertas para aqueles que se organizam como podem.

Mas porque cresce o número de dividendo que tem como manter o equilíbrio das finanças com salários que sim podem evitar dores de cabeças?

Cerca de 1000 pessoas que estavam trabalhando a cerca de 4 meses foram entrevistadas e responderam a 5 perguntas nas principais capitais do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

E a classificação é o seguinte:

1º O primeiro salário não foi para pagar as dívidas e sim para desfrutar com a família e/ou amigos. 48%

2º O salário não era compatível para manter a família e custo diário tendo que se ocupar em mais de um emprego. 37%

3º Número de membros na casa diminuíram e consumo aumentaram. 10%

4º Família se desfaz por falta de dialogo e apenas uma parte dela aceita investir para crescer financeiramente. 3%

5º Morar só e obter animal em casa. 2%


Perguntas feitas:

1º Qual foi a primeira coisa que fez ao receber seu primeiro salário? 

a) Pagou dívida - 10% b) Contraiu mais dívida - 10%  c) Desfrutou com alguém ou sozinho - 20% d)todas as anteriores - 8%


2º Seu salário cobria todas suas necessidades e da sua família ou moradia?

a) Sim, dava para pagar tudo e ainda usar para fins pessoais - 7% b) Não, Salário não ajudava a regularizar as antigas dívidas e tinha que buscar freelance para complementar o salário - 15% c) Não, Mas ajudava nas despesas e pagava as priores - 12%  d) nada a declarar - 3%


3º Quantas pessoas moram com você? *quando há uma pessoa trabalhando formal e outra informal e demais não trabalham, onde os gastos não conciliam com o salário formal tendo que se adequar para manter os demais.

a) de 2 a 4 pessoas (provedores mais agregados)* - 5%   b) mãe solteira com filhos - 2% c) pai solteiro com filhos - 2%  d) somente eu - 1%

4º Quem é o provedor da casa?

a) meu companheiro/minha companheira (casa cuja uma das duas pessoas no ambiente se comunicam)- 1,5% b)somente um (Casa sem membros)- 1%c)Pais ou responsáveis (casa somente com um morador)- 0,5% d) n.d.a - 0%

5º Se mora só há animal na casa?

a) sim, 1 animais - 1% b) sim, 2 animais - 1% c) não tenho animal - 0% d) não quis responder - 0%


Realmente as questões nem sempre podem trazer respostas ou até pode até significar alguma coisa, mas no geral o número revela que a população está se afundando e precisa sim URGENTEMENTE rever seus conceitos de vida financeira e manter o equilíbrio de tudo.

Buscar ajuda não é o problema, pode ser solução para os nossos problemas.

Grata,

Valéria Sampaio