Vinicius Ferreira en Engenheiros e Técnicos, Gestão de Projetos, Engenheiros Civis Engenheiro civil calculista • MTF Projetos e Consultoria Ltda. 10/11/2016 · 2 min de lectura · 1,9K

CARREIRA EM Y: QUANDO LIDERAR É APENAS UMA DAS OPÇÕES

O sucesso de um profissional (lê-se altos salários, benefícios, status e reconhecimento), principalmente na cultura brasileira, comumente é relacionado à ocupação de cargos de liderança, tais como de gestores e diretores. Dessa forma, o tema tem-se tornado assunto recorrente em livros, artigos, palestras, cursos, etc.

CARREIRA EM Y: QUANDO LIDERAR É APENAS UMA DAS OPÇÕES


A disseminação desse ideal de busca pelo status e poder, consequências da ocupação de um cargo de liderança, tem se tornado tão grande, que até quem não tem perfil compatível ou quem nunca pensou em assumir uma posição de líder quer se tornar um.

A verdade é: a única forma de ser um profissional de sucesso é conquistando um cargo de liderança? Todos os profissionais, sem distinção, devem buscar esse posicionamento?

As respostas para essas e outras questões que permeiam o assunto seriam mais fáceis se todos os profissionais tivessem o mesmo perfil, sendo esse direcionado a cargos de gestão e por consequência de liderança. Porém a realidade não é essa.

Para aqueles que não vislumbram uma posição de liderança, delegando funções, gerindo equipes e tomando decisões estratégicas, existe um caminho a trilhar: a Carreira em Y.

Para entender de forma mais clara do que se trata a Carreira em Y é necessário ter uma visão do Plano de Carreira Tradicional. Nesse modelo de plano, visando uma descrição bastante sucinta, o caminho natural para que um profissional cresça na organização na qual desempenha função é que o mesmo ocupe basicamente em primeiro momento o cargo de analista, se desenvolvendo posteriormente para um cargo gerencial e finalmente para a posição de diretor.

O problema desse modelo é que como segue um padrão bem linear e fornece opções de carreira bem limitadas, faz com que as pessoas que almejam o sucesso profissional, por falta de opção, sejam induzidas a ocupar um cargo de liderança para que atinjam seus objetivos, o que muitas vezes acaba não surtindo em resultados positivos tanto para o profissional quanto para a organização na qual ele trabalha. Como supracitado, nem todos os profissionais possuem o mesmo tipo de perfil.

Visando uma alternativa a esse modelo tradicional surgiu o modelo de Carreira em Y.

A bifurcação da letra “Y” vem para simbolizar a escolha entre os dois caminhos de crescimento que o profissional poderá fazer dentro da organização. O primeiro deles seria o caminho tradicional dos cargos de liderança conforme abordados anteriormente. O outro caminho é o de se tornar um especialista em uma área técnica de determinado setor.

Dessa forma, foi dado um novo direcionamento àqueles profissionais de destaque dentro da organização, que possuem uma alta capacidade técnica, mas que não possuem perfil para cargos de liderança, permitindo o reconhecimento desse tipo de profissional, com status, remunerações e benefícios proporcionais aos de gerentes, contribuindo também dessa forma com a vantagem competitiva da empresa.

E quais são os principais indicativos de um profissional com perfil especialista? O profissional deve: ser detalhista e procurar frequentemente conhecimento com alto nível de especialização em determinado assunto ou área, ser motivado pela alta complexidade em solução de problemas e ter foco em resultados de processos.

A Carreira em Y é indicada para profissionais que querem atingir a excelência em determinada área, porém não se sentem confortáveis em liderar equipes ou trabalhar com a motivação e/ou inspiração de outras pessoas.

E nos momentos de crise, como ficam esses profissionais? Nesses momentos, profissionais com perfil especialista são a chave do negócio, uma vez que os mesmos possuem habilidades de inovação, capacidade de otimização de processos com consequente aumento da produtividade e redução de custos, representando um investimento estratégico da empresa.

Dessa forma não se desespere ao constatar que seu perfil não corresponde ao perfil de liderança altamente cobrado pelo mercado de trabalho atual. Mas lembre-se: com o mercado cada vez mais competitivo e portanto, com a exigência de traços de multidisciplinaridade se sua decisão for seguir o caminho do profissional especialista não foque totalmente nesse lado da carreira, pois em momentos críticos você deverá estar preparado para tomar decisões como um líder.