wagner santos in Profissionais Administrativos, Cidade de São Paulo, beBee em Português Coordenador Local • Students For Liberty Brasil Jul 6, 2019 · 4 min read · 2.4K

A crise de 2014 era Previsível?

A crise de 2014 era Previsível?


Há pessoas que ficam incomodadas com os economistas que passam anos e anos criticando as politicas econômicas implementadas em determinados governos. Isso ocorreu por exemplo com Peter Schiff que passou muitos anos nos Estados Unidos explicando com muita riqueza de detalhes sobre o porque haveria uma grande recessão no país em meados de 2008, muitos não acreditaram justamente porque os americanos ainda estavam consumindo e por isso os mercados estavam conseguindo se sustentar.

Um fato é que sempre houveram uma quantidade (relativamente pequena) de pessoas que já sabiam sobre a crise que iria ocorrer nos Estados Unidos e a dos Brasil em 2014 por causa dos fundamentos econômicos.

O senso comum das pessoas acredita que é apenas questão de probabilidade argumentar com: "vai haver recessão econômica" ou "A crise está chegando" , porque muita gente sabe que há muito tempo existem os ciclos econômicos e por isso acreditam que uma hora (de qualquer jeito) haverá recessão, então acabam por desacreditar das pessoas que obtem as provas do porque ocorreria ou ocorrerá uma recessão econômica em nível mundial ou nacional.

Voltando ao caso do Brasil, é claro também que em 2010 era complicado uma pessoa ter total certeza que a crise econômica estaria por vir exatamente no ano de 2014, mas era de se saber que as políticas que estavam sendo adotadas não eram "saudáveis" e que a recessão estava bem próximo de ocorrer, e quanto mais próximo de 2014 os indicadores da economia estavam ficando bem ruins.

Brasil: Bêbados na economia 


Os momentos da miragem econômica ocorreram quando os brasileiros estavam consumindo cada vez mais, era uma verdadeira festa. As pessoas estavam consumindo porque a economia estava mais estável e o crédito estava muito barato, então tecnicamente não havia motivos para não consumir cada vez mais. Naquele tempo, pra muita gente o Brasil era considerado um grande exemplo econômico pro mundo todo.

Com bebados na economia eu quero dizer que os momentos de felicidade e prosperidade econômica que o Brasil estava tendo não passavam de ilusão, havia dinheiro sendo jogado pra todo lado, era uma felicidade sustentada apenas pelo "álcool" em uma festa bem mesquinha, ou seja, a ressaca (que é a consequência) viria mais tarde para uma boa parte dos brasileiros.

O que representa o Álcool, do exemplo que citei, é a politica econômica da expansão do crédito que é uma medida do governo onde permite a criação de dinheiro do nada. As pessoas tem dificuldade em compreender que na expansão de crédito o dinheiro foi criado do nada, que é quando os bancos podem criar dinheiro através de digito eletrônico com a permissão do governo, e emprestar para uma pessoa física ou jurídica e cobrar juros em cima disso... resumidamente expansão de crédito é o aumento de dinheiro na economia.

 No mundo todo essa política é bem vista e implementada em vários governos (talvez todos), portanto é muito difícil as pessoas associarem a expansão de crédito como uma medida ruim. 

Dá pra analisar que os bancos privados sempre se manteram muito mais cautelosos em relação aos emprestimos, até porque eles não tem quantidade infinita de dinheiro e pelo cenário sempre estavam a frente de possíveis grandes prejuizos, e claro os bancos públicos estavam sendo grandemente impulsionados pelo crédito estatal.

Gráfico Bancos Publicos e Privados (Bacen e VOGA):


A linha cinza mostra como estava se seguindo os empréstimos dos bancos privados que só subiram a partir de 2010, o crédito estatal para os bancos públicos (linha vermelha) como podemos ver, era muito maior.

O que a expansão de crédito trouxe: Como havia mais dinheiro na economia, no início é normal a alta sensação de prosperidade, o desemprego estava muito baixo e o brasileiro estava consumindo bastante. O povo brasileiro estava se sentindo muito valorizado e nada parecia errado.

Como que algumas pessoas sabiam que viria recessão?

Simples, apesar da sensação de prosperidade tanto dos consumidores quanto dos empreendedores, existiam muitos dados que indicavam que a situação não estava nada bem. E outros também começaram a identificar setores que estavam com Bolha (consequencia da expansão de crédito) um dos exemplos foi a bolha imobiliária.

No Wikipédia podemos saber o que é uma Bolha:
Uma bolha especulativa, bolha financeira, bolha econômica, entre outros nomes, é uma situação na qual o valor de um ativo se desvia fortemente do valor intrínseco correspondente desse mesmo ativo.
(Wikipédia, Bolha Especulativa)
    Algo que estava começando a ficar muito claro, era a grande relação entre a disposição do crédito e o aumento do valor dos imóveis sem nenhum tipo de fundamentação. A aquisição de imóveis estava sendo muito grande pela simples especulação de que imóveis nunca cai o valor.

    Esse gráfico é possível ver como é que estava se seguindo a concessão de crédito para a aquisição residencial: 
    O aumento do valor dos imóveis se seguiam a medida em que estava havendo grandes emprestimos com crédito barato, e como podemos ver no gráfico acima a concessão de crédito começou no ano de 2005. E com isso muitos economistas de tendencia mais liberal fizeram seus alertas nos jornais, canais de youtube, rádio e outros meios de mídia.

    Um desses economistas que haviam avisado pelo seu canal do Youtube e mesmo por refortagens foi o Adolfo Sachsida

    No ano de 2013 quando muitos ainda tinham dúvida do que estava ocorrendo, ele mesmo postou em dezembro no seu canal do youtube sua opinião:

    " Na minha opinião de acordo com os estudos que eu tenho, existe sim uma bolha imobiliária no mercado brasileiro" 
    Adolfo Sachsida (Bolha no mercado imobiliário fatos e mitos ) 
    No vídeo onde ele deixa essa afirmação da parte dele, ele aprofunda mais explicando o assunto com um excelente detalhamento de como tudo indicava que havia bolha no mercado imobiliario brasileiro. No mesmo canal ele explica em alguns vídeos sobre o porque em 2015 seria o ano do Ajuste, ou seja, seria um ano muito ruim, consequências das más políticas econômicas dos anos anteriores.

    Leandro Roque um economista e publicador de artigos econômicos do site do Instituto Mises Brasil escreveu diversos artigos sobre como varias das medidas que o governo estava aplicando, principalmente a expansão do crédito, traria um resultado inesperado, ou seja, em crise.

    Daniel Fraga, não é economista, mas também fez diversas críticas em seu canal com base na ética e seus conhecimentos em escola austríaca, em um dos vídeos de seu canal ele explica como o governo Brasileiro estava gastando mais do que arrecadava e como havia os métodos contábeis do estado para que alongasse mais um pouco a impressão de bem-estar dos brasileiros, e como ao mesmo tempo o governo prejudicava os poupadores.

    Conclusão

    Os anos de prosperidade ilusória foram anos que elevaram a crença de muitos que o Brasil manteria seu crescimento, houve muita gente que críticava as medidas econômicas implementadas pelo governo, mas não deram importância a esses.

    Não devemos mais chorar pelo leite derramado, mas sim refletir o que fez o leite derramar. O Brasil sempre sofreu pela burocracia que é a de se abrir qualquer empresa, além disso, a expansão de crédito gerou várias falsas demandas, os ramos que eram sustentados apenas por consequencia da quantidade de crédito no mercado foram fechados assim que a expansão de crédito se reduziu.

    É muito notável que os economistas que mais eram contra as politicas econômicas foram os mesmos que sabiam que o ajuste viria, com as previsões alguns acertaram o ano e outros erravam com uma margem de erro pequena.
    E sabe qual a semelhança entre eles? Estes são os que mais defendem a liberdade das pessoas de empreender e de trabalhar. 


    Gostou do artigo e quer conhecer mais sobre a liberdade?
    Então acesse o sitehttps://www.studentsforliberty.org/brasil/ 

    Wagner Sousa Santos - Coordenador Local da Students for Liberty Brasil




    Recomendações: 
    Leandro Roque: Economia brasileira: águia ou galinha? - Aprendendo a prever os ciclos econômicos: https://mises.org.br/Article.aspx?id=2852

    Adolfo Sachsida - Bolha no mercado Imobiliário: Fatos e Mitos 
    https://youtu.be/sh6nfBXpnqk