Wilson Mattos en Motivação e Inspiração, Engenheiros e Técnicos, Professores e Educadores Supervisor de Mecânica 23/11/2016 · 1 min de lectura · +700

Povo Brasileiro vitima da sua Própria Ganância !

Povo Brasileiro vitima da sua Própria Ganância !

Uma sociedade corrupta que finge ser contra a corrupção.

Enquanto as maiorias dos Povos do mundo procuraram o seu sonho que se traduz em:

Mobilidade social para as famílias e crianças, alcançada através de trabalho duro em uma sociedade sem barreiras.

O Povo brasileiro se acostumou a não Trabalhar e querer ser mais experto que o seu compatriota.

A mesma Sociedade que Briga e reclama do Estado é a mesma que Protege e acoberta o Trafico e os Bandidos.

No tempo das “Diretas Já” a elite, se insurge contra o Governo.

Hoje não vemos a “Elite” se insurgi contra a corrupção.

O discurso através do qual alguns políticos esbravejam ser “contra a corrupção”’ funciona como mera retórica falaciosa dirigida a camuflar os reais desejos, ambição de uma sociedade preconceituosa, fascista e intolerante, ávida a redirecionar ao comando absoluto do país os “seus corruptos”, que se empenharam em aprofundar as diferenças sociais, aumentando o número de indigentes, material e cultural, que servirão como mão-de-obra a ser explorada no sustento dos privilégios de uma elite sádica, corrupta e hipócrita.

Hoje Somos reféns da má consciência que santificam bandidos, tomando-os ou como vítimas passivas das condições sociais ou como militantes involuntários da igualdade.

Você que trabalha; você que estuda; você que estuda e trabalha; nós todos, enfim, somos reféns da má consciência disfarçada ou de generosidade humanista ou de sociologia da reparação, que permitem que facinorosos fiquem por aí, à solta, matando pessoas de bem. É hora da boa reflexão e da máxima racionalidade. Ameaças contra quem quer que seja devem ser duramente investigadas e rechaçadas. Um crime contra um policial deve ser visto como um ataque ao próprio Estado. É este o servidor público o braço mais visível do Estado nas ruas.