Wilson Mattos en Oficina da Net, TekZoom, Engenheiros e Técnicos Supervisor de Mecânica 13/10/2016 · 10 min de lectura · +200

TRABALHANDO JUNTOS PARA OBTER MELHORES RESULTADOS !

TRABALHANDO JUNTOS PARA  OBTER MELHORES RESULTADOS    !

INTRODUÇÃO

A maioria de nós entende que trabalhar junto com os outros ajuda nossas vidas e nossos negócios.

Mesmo assim, não conseguimos efetuar as mudanças necessárias. Por quê? Porque a competição está enraizada em nosso ser.

Trabalhar realmente juntos exige não apenas que deixemos de lado os sinais externos de competição, mas também que modifiquemos nossa forma de pensar. Precisamos modificar nossas crenças. Entendo que mudar exige tempo e esforço.

COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO

Aprendemos a competir desde o início de nossa educação formal. Competimos pela medalha de ouro no jardim de infância, pelo melhor placar nos esportes e pelo melhor salário no trabalho. A competição pode nos estimular a dar o melhor de nós individualmente. Pode também diminuir nossa eficácia quando trabalhamos juntos. Como? Permitindo que nos concentremos no que fazemos de melhor individualmente, o que talvez não seja o melhor enfoque para o grupo.

Um exemplo sério o artilheiro do time de futebol, que nunca deixa outro jogador dar o chute a gol, embora ele também possa não estar conseguindo fazer o gol. Outro é um grupo no qual uma pessoa fala pelos outros, impedindo-os de apresentar suas visões e opiniões.

O problema da competição é que muitas vezes encaramos os membros dos nossos próprios grupos como nossos concorrentes. Em nossa luta para sobressair, colocamos os outros para baixo. Podemos fazer isso segurando informações vitais ou simplesmente não dizendo tudo o que fazemos sobre uma situação. Ou talvez não mostremos a outra pessoa uma técnica especial para trabalhar mais rápido. Simplesmente não sabemos quando desligar o espírito competitivo.

Ao escolher a competição como objetiva em comum, precisamos desenvolver uma nova atitude e algumas novas habilidades, na verdade, é a parte mais fácil. A parte mais difícil é colocá-las em prática. Precisamos desenvolver uma atitude que coloque o objetivo em comum acima do objetivo individual e do respeito pelas ideias dos outros. Precisamos reconhecer que o objetivo em comum também é bom para o individuo. Ao invés de competir uns com os outros, precisamos aprender a apoiar, estimular e ouvir uns aos outros. Precisamos de uma atitude de aprendizado ativo como extensão do saber ouvir. Precisamos aprender a trabalhar juntos.